Guia da Semana

Irmãos rivais?

Sim, mas com amor, amizade e companheirismo

Foto: Getty Images


Quase todas as pessoas já presenciaram cenas de rivalidade entre seus filhos ou vivenciaram essa situação com seus próprios irmãos. Essa é uma situação comum, que existe e sempre existiu, mas que até hoje pode tirar o sono de muitos pais.

A grande verdade é que os irmãos são os primeiros dos muitos rivais que uma pessoa encontrará ao longo de sua vida. Mas apesar do incômodo para algumas famílias, esta é uma situação sadia e até mesmo necessária, desde que dentro de limites normais, sem agressividade.

A vida em sociedade requer a capacidade de saber avaliar as muitas situações que vão aparecer, com condutas de flexibilidade, respeito ao outro, cooperação, sem perder a iniciativa de lutar por aquilo que se deseja conquistar. Encontrar esse equilíbrio pode não ser fácil. Mas a vivência em situações semelhantes na infância e adolescência é a primeira e mais importante aprendizagem e começa em casa, entre os irmãos, continuando na escola e em outros ambientes sociais.

Irmãos quase sempre apresentam rivalidade, isto é um fato e é bom! Mais preocupante é a criança que cede em tudo, deixa que lhe tirem seus objetos preferidos sem lutar, mostrando uma incapacidade de reação e de conquistar suas necessidades e objetivos. O mais importante é que o amor e a amizade sejam sempre estimulados pelos pais no dia-a-dia.

Existem algumas dicas que os pais podem seguir:

? Evitar, na medida do possível, tomar partido de um dos filhos;

? Cuidado para não dar razão sempre para o filho mais novo, colocando toda a responsabilidade no mais velho. Observe com calma, pois nem sempre é assim.

? Respeitar as diferenças e saber, até, utilizá-las a seu favor, quando necessário. Um exemplo: em um momento em que um deles encontra-se com alguma dificuldade, mostrar que ele pode solicitar a ajuda de seu irmão. Suas diferenças fazem com que se completem, e assim poderão contar um com o outro sempre que necessitarem.

? Não fazer comparações. Apesar de irmãos com a mesma educação e criação, cada um tem sua própria personalidade;

? Respeitar a individualidade: todos têm o direito de ter seus próprios objetos ou atividades, nem tudo precisa ou deve ser compartilhado, sob o risco de aumentar a rivalidade ou, ao contrário, criar uma dependência exagerada de uma das partes;

? Situações equilibradas, sempre! Proporcionar vários momentos de convívio entre os irmãos, mas às vezes, pode ser bom que cada um tenha seu tempo separadamente com os pais ou com os próprios amigos;

? Tentar deixar que resolvam seus problemas sozinhos, só interferindo caso a situação torne-se difícil de ser resolvida por eles ou caso se tornem agressivos. Procure agir como um mediador, avaliando junto com as crianças a situação e não, simplesmente, citando quem está certo ou errado.

? Ensinar as regras básicas do bom convívio e, principalmente, dar sempre o bom exemplo. Se você é excessivamente competitivo ou demonstra agressividade, os seus filhos poderão seguir o mesmo comportamento.

? Caso a situação chegue, de fato, a um nível mais agressivo, é hora de colocar limites rígidos, deixando claro que este tipo de comportamento não é correto e não será tolerado. É necessário dizer isso com bastante autoridade e sustentar sempre essa atitude.

Procure, acima de tudo, ter o olhar e as atitudes voltadas para um sentimento positivo. Se você tratar as situações entre seus filhos sempre como um grande problema, eles também vão encarar dessa forma, o que poderá aguçar ainda mais a rivalidade.

Saiba que seus filhos são extremamente capazes! Eles saberão passar por essas experiências com tranqüilidade, aprendendo e crescendo felizes, se o ambiente for equilibrado com muito amor e carinho.

Acima de tudo, serão parceiros por toda a vida: o mais novo terá o mais velho como ídolo e referência. O mais velho verá no caçula um companheiro e, muitas vezes, um espelho de suas próprias atitudes, serão amigos em suas travessuras, mas se amarão e se protegerão, trocando, aos poucos, a rivalidade por uma grande e bela amizade!

Quem é a colunista: Cláudia Fernanda Venelli Razuk
O que faz: Coordenadora Pedagógica do Colégio Itatiaia
Pecado Gastronômico: chocolate
Melhor Lugar de São Paulo: o bairro em que moro (paraíso). É bonito e tem tudo por perto.
Para Falar com Cláudia: Itatiaiaed.infantil@terra.com.br

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte