Guia da Semana

Jovem Quarentão

Criado nos anos 60 por surfistas insatisfeitos com as marés baixas, o skate é um esporte em constante evolução e descoberta

Foto: Wikipedia


No início dos efervescentes anos 60, alguns surfistas californianos deram um jeito para não ficarem sem o que fazer nos dias de maré baixa. Com isso em mente, os caras adaptaram rodas em suas pranchas como uma maneira de surfar nas ruas. À época, a prática era chamada de sidewalk surf. Mal sabiam eles que aquele era o embrião de um dos esportes mais transgressores entre os jovens do mundo todo, o skate.

De lá pra cá, a prancha com rodas foi se difundindo mundo afora. Os primeiros campeonatos surgiram em 1965 e eram totalmente diferente dos vistas hoje em dia. Em 1973, o estadunidense Frank Naswortly inventou a rodinha de uretano, que revolucionou o esporte e colaboraram para que o objeto ficasse bem mais leve, pesando cerca de 2,5 quilos.

Essas melhorias foram fundamentais para que, seis anos mais tarde, Alan Gelfland inventasse o ollie-air, o pulo do skate. Depois disso, o esporte nunca mais foi o mesmo. Mais conhecida como ollie, a manobra abriu portas para a criação de diversas outras acrobacias, servindo como base para a prática do skate como a conhecemos.

Foto: Wikipedia

Mullen inventou a manobra que revolucionou o skate

Na década seguinte, Rodney Mullen passou a ser referência nesse universo. Tendo como ponto de partida o ollie-air, ele desenvolveu manobras como o flip, rockslide, varial, 50-50 e diversas outras. Não é à toa que Mullen sagrou-se diversas vezes campeão mundial.

Nos mesmos anos 80, surgiu uma figura que de tão influente virou até jogo de vídeo game, Tony Hawk. Ícone, ele transformou a forma de se andar na modalidade vertical, que é praticada em half-pipes. Hawk ultrapassava os limites da criatividade e superava as dificuldades de execução das manobras até então existentes naquele tipo de pista. No Brasil, um dos primeiros nomes a despontar no estilo vertical foi o de Lincoln Ueda, o japa que voava com seus aeros altíssimos.

Foto: Wikipedia

Burnquist levou o switchstance para o half

Seguindo a cronologia, nos anos 90, um dos nomes mais importantes do skate mundial, senão o mais, foi o de um brasileiro, Bob Burnquist. Responsável pela última grande revolução no skate, Burnquist levou para o half-pipe o switchstance, que é a técnica de se andar com a base trocada, não importando se é o pé direito ou o esquerdo que está na frente do shape (prancha). A prática já era difundida na modalidade street, mas o brasileiro foi quem a levou para a vertical. Com isso, as variações possíveis nas manobras foram quadruplicadas.

Quem se aventura hoje pelo skate está várias manobras à frente de quem se iniciava no esporte há uma década. Mas isso não significa que as possibilidades estão esgotadas. Muita gente não sabe, mas ao dar um ollie-air, por exemplo, o skatista está reproduzindo uma manobra que traz em si conceitos como liberdade, rompimento, transgressão, ousadia e inventividade. Nada mais inspirador para continuar criando.

Outro fator ligado a esse esporte é que ele, de certa forma, propõe um jeito próprio de se relacionar e ocupar os espaços urbanos. Não é à toa que o estilo mais praticado é o street, que, em tradução literal, quer dizer rua. Certamente a única coisa que não tenha mudado desde a sua origem é que ele nunca deixou de ser um esporte de rua.


Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte