Guia da Semana

Mania na web, sucesso garantido

Atualmente, quase tudo que vira hit no mundo virtual faz sucesso também na vida real



Minha mania deste mês é Partie Traumatic, CD de estréia de uma bandinha chamada Black Kids. É um álbum bem legal, com um clima oitentista, produzido por Bernard Butler - ex-vocalista do Suede. Mas isto não é uma crítica musical e sim um texto sobre como a internet está mudando a dinâmica do que é sucesso no mundo da música.

Os Black Kids são um belo exemplo disso. Eles conseguiram exposição mundial depois que disponibilizaram o seu primeiro trabalho, o EP Wizard of Ahhhs, em sua página do MySpace. No endereço, todas as músicas podiam ser ouvidas e baixadas gratuitamente. O sucesso foi tão grande que não demorou muito para que eles lançassem o seu disco pela Almost Gold, um selo da gigante Columbia Records.

Talvez você pense "E daí?". Bom, na verdade, isso é uma tremenda evolução. Não faz muito tempo, quase tudo que tocava nas rádios e passava na TV só estava lá por causa do jabá. Caso você não saiba, jabá (o jábá musical ao menos), é quando a gravadora ou o empresário pagam para que o artista apareça na TV ou entre na programação de uma rádio. Assim, surgiram muitos sucessos fabricados. Hoje, com a web, o povo escolhe o que gosta e o que quer ouvir. Isso, felizmente, ajudou a destruir essa industria do jabá.

Um dias desses, ví na MTV o BNegão falando de quando colocou o seu disco "Enxugando Gelo" completo para download na rede mundial. Isso foi em 2003, época em que o jabá ainda funcionava a todo vapor. A iniciativa deu certo e o artista conseguiu novos fans no mundo inteiro, o que resultou até em uma turnê pelo exterior.

A força musical da internet parece aumentar com os anos. Pense na banda Arctic Monkeys. O grupo só é o que é hoje por causa do sucesso que as demos de suas múicas fizeram em programas de compartilhamento de arquivos. Por conta disso o CD Whatever People Say I Am, That´s What I´m Not, de 2006, conseguiu o feito de ser nada menos que o álbum de estréia com vendagem mais rápida de todos os tempos.

No começo, os artistas e as gravadoras não se adaptaram bem a esse novo cenário. É notória, por exemplo, a briga do Metallica com o Napster, um dos primeiros programas para compartilhamento de arquivos. Mas hoje a coisa está bem diferente e as bandas espertas já sabem como usar a rede a seu favor. Um ótimo exemplo é o Radiohead, que disponibilizou (na ocasião do lançamento) o excelente In Rainbows para download em seu site, permitindo que a pessoa pagasse apenas o que quisesse pelo álbum.

O resultado é que muita gente escutou e falou do CD, o sucesso da banda continua e os shows dela pelo mundo estão garantidos. No mundo da música de hoje, quem usa a web inteligentemente pode alcançar um sucesso estrondoso, mas quem a ignora corre o risco de cair no esquecimento.

Leia também:

? Decisão importante

? Cultura na Web

? Quadrinhos nas Telonas

? O Japão é Aqui

? Brinquedos que Viraram Games

Quem é o colunista: : Robinson Melgar, 29, não estudou e por isso ganha a vida escrevendo sobre informática. Seu sonho é virar a maior autoridade em cinema de sua rua.

O que faz: é jornalista.

Pecado gastronômico: x-calabresa.

Melhor lugar de São Paulo: Rua Augusta.

Acesse o site dele: www.morfina.com.br.

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte