Guia da Semana

Não é fácil

Veja a segunda parte dos problemas causados pela infecção de trato urinário

Foto: Sxc.Hu

Os sintomas mais tradicionais de Infecção de Trato Urinário - ITU - são febre, dor ou ardor para urinar, hematúria (sangue na urina) visível (macroscópica) ou invisível (microscópica). Mas, em crianças pequenas, isso não é tão claro assim. Por muitas vezes, apenas a perda de apetite, mudanças de humor, alteração de peso inadequada e febre sem causa aparente, podem apontar para a necessidade de uma investigação.

O exame laboratorial que dá o diagnóstico de ITU é o de urina, composto de duas partes. A urina tipo 1, colhida e analisada de forma mais rápida, que pode indicar a presença de leucócitos (glóbulos brancos) e/ou hemácias (glóbulos vermelhos) na urina. Esse é um exame de execução rápida e apenas indica a possibilidade de infecção. Mesmo assim, esse exame pode aparecer alterado em outros quadros como febre, vulvovaginite (corrimento), balanopostite (inflamação no prepúcio), virose (olha ela aí de novo), reação pós-vacinal, gastroenterocolite (diarréia), desidratação, entre outros.

Mas mesmo com esse exame alterado, não há certeza desse diagnóstico. Para a confirmação, é necessária a realização da urocultura, que indicará se existe uma infecção, qual a bactéria responsável e a que antibióticos ela é sensível (antibiograma). Para que esse diagnóstico seja confiável, a coleta deve seguir sérios critérios para que não haja uma contaminação.

Deve-se proceder a uma assepsia (higiene) adequada, no laboratório ou no hospital (nunca em casa). Se a criança não consegue ainda controlar a urina, a forma mais simples de colher esse exames é através da utilização do saco coletor plástico (SCP), com troca a cada 20 a 30 minutos e, caso não haja diurese, fazer nova assepsia. Essa técnica é pouco confiável, mesmo com técnica correta (85% dos casos são falsos positivos), mas o resultado negativo torna o ITU muito pouco provável. Assim nesses casos, utilizam-se outros dois possíveis métodos (coleta através de sondagem vesical ou de punção suprapúbica.

Em crianças que já controlam a urina, o método de escolha deve ser o jato intermediário ou jato médio (a não ser que haja corrimento ou inflamação do prepúcio). Após a assepsia, pede-se que o paciente elimine o jato inicial de urina e segure, por duas vezes. O jato final deve ser desprezado também, não sendo utilizado para o exame. Assim, se o resultado desse exame for positivo, considera-se confiável o diagnóstico de infecção do trato urinário e o tratamento a ser instituído.

E aí acabou? Ainda não. A importância do diagnóstico adequado reside no tratamento de forma criteriosa e pesquisa para elucidar se existe alguma causa que possa justificar a falha nos mecanismos de proteção. Por isso, existe a necessidade de investigação laboratorial e de imagem específicos. Alguns podem ser mais invasivos e incômodos, para dar continuidade ao tratamento clínico e até cirúrgico.

A ITU é uma das infecções mais comuns na pediatria e pode indicar a presença de alteração congênita (desde o nascimento) em 30-50% dos casos.  Se não o diagnóstico e tratamento não forem feitos a tempo, essas crianças podem evoluir com perda progressiva da função renal, hipertensão arterial, insuficiência renal crônica, ou até necessidade de diálise e transplante renal.

Para finalizar, vale lembrar o básico: consulte sempre seu médico de confiança. Não automedique nem "autodesmedique" seus filhos. Um quadro que pode parecer inicialmente simples, se não for diagnosticado e tratado de forma adequada, pode trazer sérias consequências à saúde e comprometer o futuro da criança.

Leia as colunas anteriores do Dr. Moisés Chencinski:

Problemas com o xixi?

Alimentação adequada - parte II

Alimentação adequada
Quem é o colunista: Dr. Yechiel Moises Chencinski

O que faz: Médico pediatra e homeopata

Pecado gastronômico: Brownie da padaria Bella Paulista quente com sorvete de creme

Melhor lugar de São Paulo: Qualquer lugar num feriado prolongado (Avenida Paulista, por exemplo)

Fale com o colunista: fale_comigo@doutormoises.com.br ou acesse seu site .

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte