Guia da Semana

O desafio do vestibular

Mais do que ter estudado para o vestibular, descanse bem antes da prova e fique confortável na cadeira: isso já ajuda bastante

Foto: Getty Images


Em todos os inícios de ano, milhões de jovens brasileiros voltam das festas com um enorme peso nos ombros: a responsabilidade de vencer o vestibular. A esta altura, todos eles já prestaram o exame em algumas faculdades e já superaram o impacto da primeira vez. Os que ainda farão uma segunda fase, já passaram pela primeira. Então, já estão todos "batizados" e aprenderam vários truques a respeito desse desafio. A maioria detém o mesmo nível de conhecimento.


Por isso, o segredo agora é manter um controle emocional que permita pôr para fora tudo o que sabe e acreditar que essa bagagem será suficiente para a aprovação. Afinal, quem chegou até aqui já é vencedor. Aliás, vencedor de longa data, desde quando, entre milhões de espermatozoides, foi aquele que conquistou o óvulo materno e nasceu para o mundo nove meses depois. Pensando bem, de lá para cá, foram muitas as vitórias. Nem sempre fáceis, é verdade, mas foram vitórias.

No vestibular, o controle emocional fará toda a diferença entre candidatos do mesmo nível, porque permitirá "enxergar" bem as questões, administrar o tempo de prova e facilitará a clareza das respostas. Então, como manter esse controle?

Primeiro, tornar tudo o mais favorável possível no dia da prova: dormir bem (no mínimo sete horas), alimentar-se adequadamente (uma comida leve é sempre bem vinda), sair de casa com tempo suficiente (para evitar que a ansiedade venha a atrapalhar), estar com uma roupa confortável. Tudo isso já deixará a mente mais relaxada.

Leve consigo aquelas guloseimas prediletas que lhe dão prazer, incluindo algo que hidrate. Evite falar sobre a prova com colegas que encontrar, porque a extrema confiança de uns ou o desânimo de outros podem atrapalhar a sua concentração. Antes de entrar na sala, vá ao banheiro, refresque-se e, depois, beba um saboroso gole d`água. Uma vez na sala, lembre-se de que a vida universitária o espera e que o vestibular é apenas uma formalidade para isso. Procure dirimir todas as dúvidas com o monitor antes de iniciar a prova: o que pode ou não, horário de término, e outros detalhes.

Com a prova na mão, dê uma breve lida nela inteira e perceba que ali há muitas questões que você sabe responder. Comece por elas, porque assim você já garante vários pontos e ganha tempo para trabalhar com as demais. Terminadas as mais fáceis, parta para as menos difíceis e trabalhosas dentre as demais. Nessas, você já fará mais pontos.

Vá se cuidando, mastigando e bebendo algo e use ao banheiro assim que tiver vontade. Não deixe que nada, nem mesmo uma dada posição na carteira, o incomode. Se achar que deve, descalce os sapatos. Conforto, nessa hora, é tudo.

Concluídas as questões de média dificuldade, parta para as mais difíceis, mas deixe a pior de todas por último. Como você já garantiu uma certa pontuação, cada questão agora é um "plus". Faça cada uma da melhor forma que puder; até porque agora se trata de ganhar todos os pontos a mais possíveis.


Só deixe alguma questão sem resposta se não der tempo. Dê uma olhada na prova antes de entregar, enquanto ainda pode mexer em algo. Se tiver de ser o último a entregar a prova, ótimo - isso vale a vitória. Não se deixe influenciar pelos que já terminaram. Entregar a prova rapidamente não é, necessariamente, sinônimo de facilidade.

Quando sair da sala, relaxe. Faça tudo o que fez quando veio: coma, beba, dê-se conforto e esqueça. Você já fez a sua parte, e a sua aprovação agora estará nas mãos dos examinadores. Você pode ter passado por conta do diferencial emocional em relação aos demais.

Espero que, além disso, tenha aprendido algo que vai lhe valer ainda em inúmeras oportunidades da sua vida, quando situações decisivas exigirão o máximo de você. Se conseguir isso, continuará colecionando muitas vitórias ao longo de toda a sua vida. Parabéns!

Leia as colunas anteriores de Alessandro Vianna:

Os perigos por trás do computador

Ri melhor quem ri por último

Quem é o colunista: Alessandro Vianna.

O que faz: Psicólogo clínico.

Pecado gastronômico: O bom e velho bife à parmegiana.

Melhor lugar do mundo: Um lugar em que se unam praia, sol e uma boa companhia.

O que está ouvindo no carro, iPod, mp3:  No carro encontram-se desde um bom sertanejo até um rock mais pesado.

Fale com ele: acesse seu site.


 

Atualizado em 25 Abr 2012.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte