Guia da Semana

O ontem e o hoje na Literatura Infantil

Foto: sxc.hu


Os contos de fadas, as lendas e tradições folclóricas deste mundo afora estão, de fato, fora de moda? As crianças não têm mais interesse por esta literatura?

Quando este tema me foi sugerido, confesso que fiquei um pouco preocupada, pois se levarmos em conta que a Literatura Infantil foi reconhecida, como gênero literário, por volta do século XVII, e que de lá para cá muita história foi contada, seria necessário de um estudo muito aprofundado a respeito. Mas, por coincidência ou não, tive acesso a vários textos sobre o tema. Parte foi pesquisa, outros vieram parar na minha mão.

Mas, uma coisa é certa, não da para deixar de lado livros como: As mil e uma Noites, os contos dos Irmãos Grimm, Andersen, Hans Christian, mais pertinho de nós: Monteiro Lobato, Machado de Assis, entre tantos outros que hoje conhecemos como Clássicos. É necessário que você envolva seu filho nesta magia, que venceu várias gerações e que está presente em reedições maravilhosas. A Revista Nova Escola, por exemplo, em sua edição de junho/07, traz uma matéria muito completa com o tema: ´Histórias que despertam emoções´, com dicas do que há de melhor na literatura clássica.

Não fica dúvida, também, que o cinema atual tem ´subvertido´ um pouco ou muito estes clássicos, com histórias ´moderninhas´. Se colocarmos, apenas, como exemplo dois sucessos atuais de bilheteria: ´Shrek´ e "Deu a louca no Chapeuzinho", isso fica evidente. Se você acompanhou seu ´filhote´ nestas incursões é impossível que não tenha dado boas risadas com a nova roupagem do Gato de Botas, em ´Shrek´, onde os mocinhos não têm nada de bonitinhos, o príncipe da história é um chato, sem contar que a ´fada madrinha´ é algo... Com relação as novas incursões da Chapeuzinho, o desenho é hilário. Com não deixar que esta subversão interaja com seu filho?

Cabe sim, aos pais e aos professores discutirem com os pequenos leitores estas novas versões. Esclarecer que existiu uma história inicial e que ela é contada há séculos. O que houve foi uma adaptação à realidade atual, afinal diz um dito popular: ´quem conta um conto, aumenta um ponto.´

Estas novas ´roupagens literárias´ que encontramos no cinema, em reedições literárias e nos novos autores têm uma preocupação maior em levar à criança uma leitura que traga assuntos que debatam a realidade na qual ela vive. Aqui, cabe um destaque para os livros que mostram o respeito pela história, pelas diferenças, perdas, meio ambiente e temas bem contemporâneos, como os livros que discutem as novas composições familiares, por exemplo, que hoje formam um verdadeiro mosaico de irmãos e de pais de diferentes famílias. Isso não seria abordado há séculos, mas hoje é o dia-a-dia delas e os livros que trazem estas questões, de forma graciosa e engraçada fazem o maior sucesso no meio da meninada.

Se depois de ler esta Coluna você continuar em dúvida sobre o que escolher: os clássicos ou temas atuais, para ingressar seu filhote no mundo da literatura, nada de mais, você é normal. O que precisamos é sentir junto a criança o que mais a está interessando no momento, o que tem chamando a atenção dela. Não podemos esquecer que em alguns momentos de nossa vida deixamos alguns livros de lado, porque ele não nos agradou naquele momento, as vezes voltamos para ele outras vezes não. E isso irá acontecer também com os iniciantes de qualquer idade. O prazer pela leitura é que a torna parte de nossa vida.

Ainda sobre o tema e boas dicas: http://orbita.starmedia.com/~stargate2/infantil.htm da ©Encyclopaedia Britannica do Brasil Publicações Ltda.; o texto excelente de Rosa Maria Cuba Riche (URRJ): http://www.filologia.org.br/viiicnlf/anais/caderno11-10.html, com o título: Literatura Infantil e Juvenil Brasileira - os caminhos da produção e o resgata da memória; e o texto de James Poniewozik, (Time), traduzido na edição de 23/05/07 da revista Istoé.


Quem é a colunista: Marilu Garcia do Amaral, 48 anos, jornalista, pós-graduada em Comunicação Empresarial pela ESPM.
O que faz: Diretora da MGA Comunicações.
Pecado gastronômico: pães de todos os tipos.
Melhor lugar do Brasil: de verdade.... Minha casa. Nosso habitat é sempre o melhor lugar do Mundo, nele conseguimos toda nossa força. Coisa típica de leonina.
Fale com ela: : marilugarcia@uol.com.br www.mgacomunica.com.br

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte