Guia da Semana

Organizando uma festa infantil

Na hora de comemorar o aniversário, os pais podem montar o evento em casa ou contratar os serviços de uma empresa especializada

Por Vivian Ortiz

Depois de nove meses de espera, mais doze até a criança crescer, nada melhor para os pais do que comemorar o primeiro ano de vida do filho. A comemoração segue por anos a fio e, entre tantos balões, doces e decoração, surge a seguinte dúvida: o melhor é organizar a festa ou contratar um bufê para fazê-la? 

Para te ajudar a resolver essa questão, o Guia da Semana conversou com uma mãe adepta das festas caseiras e ainda ouviu a proprietária de um bufê infantil, que contam quais são as vantagens e desvantagens de cada uma dessas opções. Confira!

Organizando na brincadeira

Adepta das festas caseiras, a advogada Juliana Bravo Bucco Bertani, de 32 anos, é mãe dos pequenos Gustavo, de quatro anos, e Maria Luiza, de um. Ela conta que, de tão bem-sucedida na hora de se aventurar na organização do aniversário dos filhos, acabou ganhando 'fama'. "Também ajudo algumas amigas em festas delas, como chás-de bebê, casamentos e aniversários".

Utilizando sua experiência no assunto, Juliana dá a dica de como começar a organizar um evento de sucesso. "Primeiro, decido o tema e avalio o espaço que vou ter, justamente para ter ideias e desenvolver algo que fique com a cara do dono da festa", explica.

Após esse planejamento inicial, é o momento de dar início à compra do material necessário para montar a festa, como objetos para decoração, lembrancinhas e brincadeiras, além de comida e bebida. "Gosto de tentar fazer tudo girar em torno do tema e do aniversariante", diz Juliana.

Na opinião de Juliana, o melhor é produzir toda a decoração e as lembrancinhas, fugindo do que, tipicamente, é apresentado pelos bufês infantis. Para ela, também é interessante que as crianças participem ativamente da pré-festa. "No aniversário do meu filho, por exemplo, escolhemos o tema Peter Pan", conta a advogada. 

"Ele me ajudou a pintar os baús do tesouro das lembrancinhas e ainda montamos a decoração juntos, com a ajuda de várias amigas que gostam de me acompanhar nessas ocasiões". Juliana ressalta, orgulhosa, que o menino participou de todo o processo. "Foi o máximo ver como ele ficou feliz na festa! Gustavo mostrava tudo para os amigos e falava: - Eu e minha mãe que fizemos!"

Dúvidas acontecem


Se, na parte de decoração, a advogada Juliana Bertani opta pelo lema "Faça você mesmo", no momento dos comes e bebes ela prefere terceirizar os serviços. "Sempre busco produtos de qualidade, mas mantendo o toque caseiro", ressalta. No entanto, esse parte ainda é cheia de dúvidas. "Costumo achar que vai faltar e acabo comprando mais do que deveria, principalmente comida e bebida". 

Para esses momentos, Cláudia Gimenes Cruz, proprietária de um bufê infantil na cidade de Bauru, interior de São Paulo, dá a dica: no caso dos salgados, quando não há nenhuma outra entrada, calcule cerca de 12 unidades por pessoa. Se a intenção for servir apenas o coquetel, cerca de 12 a 15 unidades para cada convidado. "Trata-se de uma média equilibrada, pois existem pessoas que comem o dobro do previsto e outras nem a metade. Mas por esses números já dá para fazer uma previsão".

No cálculo das bebidas, ela diz que uma garrafa PET de refrigerante serve quatro adultos e uma criança. Se for ter cerveja, calcule que cada homem consome cerca de três garrafas. "Aqui é o mesmo caso. A pessoa tem que botar no cálculo da média aquele que bebe em exagero ao lado dos que bebem apenas socialmente", diz Claudia. Para a sobremesa, ela indica cerca de 120 gramas de bolo por pessoa, ao lado de seis docinhos.

Versão bufê

Como foi possível ver, organizar uma festa  infantil em casa pode ser muito divertido, principalmente quando envolve a participação do próprio aniversariante. Porém, há chances de ser um problema para os pais mais atarefados. Nesse momento, uma opção é recorrer à ajuda de uma casa de festas. Cláudia Gimenes Cruz lista que a principal vantagem está na própria organização do evento, que fica a cargo do estabelecimento. "Quando o aniversariante e os convidados chegam, a festa está pronta, desde comida e bebida, passando pela decoração e guloseimas". 

Claudia lembra que isso é um grande alívio, principalmente para aqueles com crianças pequenas e que não têm tempo, ou mesmo talento, para se dedicar a organização de uma festa. Outra vantagem listada por ela é que os convidados adultos ainda conseguem aproveitar melhor a festa, pois as crianças ficam entretidas. "Os estabelecimentos costumam contar com monitores capacitados que, com uma programação especial, entretêm crianças de todas as faixas etárias".

Uma questão de custos

É claro que tanta facilidade tem seus custos. Segundo Claudia, o preço médio dos bufês é R$ 40 por pessoa. Isso significa que uma festa para 80 convidados, por exemplo, vai ter o custo de R$ 3.200. "Mas outra vantagem é que, atualmente, esses estabelecimentos se tornaram um verdadeiro parque de diversões. A pessoa não vai mais apenas para comer e conversar", conta ela. "Todos os convidados, não importa a idade, certamente irão se divertir muito". E os pais têm a vantagem de não ter que arrumar a bagunça depois.

Mas, se o problema for o bolso, a advogada Juliana - mostrada no início da matéria- conta que, na última festa que organizou, teve uma economia de cerca de 40% em relação ao orçamento do bufê infantil. "Fiquei acabada fisicamente, mas o meu esforço e trabalho valeram a pena quando meu filho me agradeceu e disse que já sabia qual seria o tema da próxima festa. Ele já queria começar a fazer tudo!", conta bem-humorada.

Dicas Gerais

- Na hora de optar por um bufê, Claudia Gimenes Cruz lembra que é preciso muito cuidado com o número de pessoas convidadas. "Se ultrapassar o combinado com a empresa pode acabar faltando comidas e bebidas". Nesses casos, também costuma ser cobrada uma taxa extra.

- O número correto de convidados também é importante para os monitores se organizarem. "Justamente para o bufê contar com um número suficiente de profissionais disponíveis e evitar acidentes com as crianças", explica a proprietária da casa de festas.

- Se quiser fazer o aniversário em casa mesmo, a advogada Juliana dá a dica. "É incrível como podemos usar coisas que já temos para montar e fazer a festa. Basta um pouco de criatividade - na falta, a internet é uma fonte extraordinária de ideias praticas, baratas e fáceis para fazermos".

- Em nenhuma festa pode faltar a opção de sucos e água, pois alguns pais não deixam seus filhos tomarem refrigerante. "De forma geral, opções light e diet também são bem-vindas", finaliza Claudia.

 

Atualizado em 1 Dez 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte