Guia da Semana

Príncipe encantado de saia não dá!

Hoje em dia, está cada vez mais difícil achar um menino que seja, de fato, príncipe (e não uma Cinderela)


Por fora, um homem másculo, que joga futebol, fala palavrão e é o pegador do colégio. Por dentro, um romântico exagerado, somado a uma dose grande de sensibilidade e um amor platônico pelo Zac Efron. Parece que o número de garotos que se interessam por outros está cada vez maior. Assumidos ou não, esse fato anda preocupando as garotas. Será que a culpa é delas?

Nós, brasileiros, temos a maior Parada Gay do mundo - no ano passado, três milhões e meio de pessoas se reuniram na Avenida Paulista para mostrar seu orgulho (ou o que quisessem). Nas novelas, personagens homossexuais não param de aparecer. As nossas celebridades favoritas andam beijando pessoas do mesmo sexo na boca. Exemplos cruciais na vida de um adolescente, tudo pode ajudar na hora da decisão de ficar com algum "semelhante".

Há algum tempo, virou modinha ser bissexual. Baladas alternativas viraram hypes da noite e muitos jovens perderam o medo de experimentar tudo o que tinham vontade. Há quem diga que não existe bissexualismo, ou você gosta de uma coisa, ou você gosta de outra. Algumas mulheres afirmam: "está faltando homem". E está mesmo. Na cidade de São Paulo, para cada 100 mulheres existem 95 homens. Pouco? Em outros números, é quase um milhão de mulheres a mais que homens. Além dos números com base nos registros de nascimentos, ainda existem os gays...

E a culpa é delas?
Obviamente que não. A culpa não é de ninguém. Antigamente, era mais difícil assumir a real sexualidade. Muitas pessoas reprimiam a verdade e escondiam do mundo - e deles próprios - o seu desejo. Francisco*, de 37 anos, hoje homossexual assumido, teve uma juventude difícil. "Eu sabia que tinha algo estranho, é claro. As moças peladas não me excitavam, mas os moços nos vestiários de futebol... Eram um delírio. Aliás, as sextas-feiras, dia da pelada, eram os meus dias favoritos. Me segurei a vida inteira, não podia aceitar isso. Nem a minha família teria que agüentar. E veio a modernidade, todo mundo liberou geral e eu entrei na onda. Hoje sou feliz. Uma pena não ter nascido nesses tempos", afirma.

O homossexualismo existe há séculos. Da Vinci e Alexandre, O Grande, são dois exemplos muito conhecidos. Logo, o comportamento não é uma novidade. Não há culpados para isso e as mulheres não andam fazendo nada de errado, não. Para a psicóloga Ana Estela, a liberdade, os exemplos e a curiosidade aguçada são os culpados. "Os jovens estão cada vez mais curiosos, e com razão. Não podemos dizer que tudo é só uma fase que irá passar algum dia, isso varia de pessoa para pessoa. As vezes, é só mesmo a curiosidade. Outras tantas, não. A pessoa é realmente homossexual e não há culpados por isso. Nem os pais, nem a mídia, nem a sociedade", relata.

E como achar um príncipe no meio de tanto sapo?
É o eterno debate que prevalece. Não há como saber quem é o cara ideal para você e a homossexualidade não irá interferir em nada. Geralmente, as mulheres caem na lábia dos gays por eles serem mais amigos, fiéis e compreensivos. Eles, é claro, querem uma amiga. Elas, um homem. As moças sempre foram mais seletas, a ponto de escolherem a dedo o que querem. Para Regina Ferreira, especialista em relacionamentos, não existe um identificador de homossexuais à venda no mercado, mas o sexto sentido vale. "As meninas não têm que se preocupar se o menino é gay, bi ou metro. Isso não deve ser o ponto focal só porque houve uma ´contaminação´ mundial. Procure alguém e deixe rolar, use a sua intuição. Se mais pra frente você descobrir que ele gosta de outras coisas, não fique complexada. A culpa não é sua. E nem dele", diz.

Só pesquisando...
A dica é que existem, no mundo, muitos heterossexuais. Curta a sua vida, beije quem quiser e, em um piscar de olhos, você vai estar curtindo pra valer alguém que realmente te faça bem, feliz e a satisfaça. Quem é o colunista: Caio Caprioli

O que faz: Estuda jornalismo e trabalha com Web 2.0, uma coisa que ninguém sabe direito o que é...

Pecado gastronômico: Batata-frita com chedar e brigadeiro de pistache.

Melhor lugar do Brasil: A casa da Rua Padre Carvalho.

Fale com ele: caiocaprioli@gmail.com

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte