Guia da Semana

Que filhos deixarei para o mundo?

Não basta apenas se preocupar com a natureza; as crianças devem ser envolvidas nesse processo para que elas deem continuidade no futuro

Foto: Getty Images


Em tempos de discussões sobre consumo consciente, cuidados com o meio ambiente e o mundo em geral, sempre vem à tona o questionamento: que mundo deixaremos para os nossos filhos?

Os pais se perguntam muito sobre isso, principalmente quando o assunto é a escassez de recursos e as constantes tragédias climáticas provocadas pelo aquecimento global. Pois é, mas será que já paramos para fazer o inverso e perguntar que filhos deixaremos para o mundo?

Na loucura que virou a vida, como tempo escasso, necessidade de qualificações cada vez maiores, cobranças, estresse, rotina e viagens, os pais têm pouco tempo para dedicar aos filhos. A culpa, a ausência, a falta de limites e, muitas vezes, de atenção, têm gerado uma geração egoísta, que não sabe ouvir "não" e está superprotegida em sua falsa fortaleza familiar. E que tipo de adultos estas pessoas serão para o mundo? Que relações irão estabelecer? Ou como irão encarar as dificuldades da vida?

Meus olhos brilham ao ver um pai ou uma mãe brincando em um jardim com o filho e admirando o simples fato de uma flor desabrochar. Não há o que pague este contato, este carinho, de explicar como a natureza é generosa ao nos oferecer gratuitamente tanta beleza, e o quanto nós somos responsáveis por cuidar e manter este bem tão precioso. Não há o que pague este contato, este carinho.

Valorizar o que somos e não o que temos. Ser humano! E ser humano é valorizar qualquer espécie de vida e isso se aprende por meio de exemplos. Esta é a lição mais importante que qualquer pai pode ensinar a um filho. Não precisamos de muito tempo para passarmos lições que serão o diferencial na formação do caráter de nossos filhos.


No caminho para a escola, pergunte ao seu filho o que ele acha da destruição da natureza, da violência, ou peça ajuda para separar o lixo reciclável e o ajude na tarefa de casa. Seja gentil, generoso, aprenda a elogiar e a dizer o quanto ama sua família. Coisas simples, que não demandam muito tempo ou esforço, mas que fazem toda a diferença na formação da criança.

O amor verdadeiro que ensina, ainda é o melhor educador que uma criança pode ter. Se você quer um mundo melhor para o futuro, comece a se dedicar a criar pessoas melhores para este mundo. E isto começa dentro de casa.

Leia as colunas anteriores de Djenifer Berardi:

Falando como gente grande

Desde o berço

Fuja do boletim vermelho

Quem é o colunista: Djenifer Berardi.

O que faz: Coordenadora de Comunicação do Kumon.

Pecado gastronômico: chocolate.

Melhor lugar do Brasil: Ilha do Mel.

Fale com ela: djenifer.berardi@kumon.com.br.



Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte