Guia da Semana

Tenha um corpo saudável!

Se não está feliz com suas formas, saiba o que fazer para emagrecer ou engordar com muita saúde durante a adolescência

Foto: Getty Images


A adolescência é uma fase de transição, em que muitas transformações, em decorrência das alterações hormonais, afloram a partir dos 10 anos, em média. "É a manifestação da puberdade, em que as características sexuais secundárias e o estirão acontecem concomitantemente", explica o herbiatra do Hospital Santa Catarina, de São Paulo, Carlos Alberto Landi. Em decorrência ao estirão, que é o crescimento abrupto por volta dos 11 ou 12 anos, os meninos ficam mais desengonçados, com tamanhos desproporcionais entre braços, pernas e tronco, pois o desenvolvimento começa pelas extremidades; e as meninas podem vir a ter problemas com o peso, já que seu organismo queima menos gordura do que o do sexo masculino.

É nessa fase que os problemas com a balança começam a aparecer, tanto para mais ou para menos. Buscar ajuda de profissionais é o melhor caminho para emagrecer ou engordar, quando realmente for necessário. Para ajudá-lo a ficar feliz com o seu peso,  o Guia conversou com especialistas que soltaram o verbo sobre o que fazer para ficar em forma nesse período.

Foto: Getty Images


Quilinhos a mais

De acordo com o herbiatra, são as meninas que tendem a ficar mais fofinhas quando são teens. Na maioria dos casos, a vilã é a má alimentação, pois é a fase em que os adolescentes começam a comer fora de casa, muitos optam pelas  junk foods e fazem menos atividades físicas do que quando crianças. No entanto, há também fatores genéticos ou certas patologias, como o hipotireodismo que levam as lindinhas (e em alguns casos os gatinhos) a ganharem uns quilinhos extra.

A nutricionista Denise Pasin diz que é preciso cautela quando pinta o desejo de emagrecer. "É preciso fazer uma avaliação com os profissionais especializados para saber qual é o tipo de obesidade e qual a dieta ideal para seguir", fala a especialista em nutrição. Já de acordo com Landi, há casos em que é necessária a intervenção de medicamentos, como anorexígenos e ansiolíticos ou hormônios, caso a obesidade esteja relacionada às disfunções hormonais.

É importante consumir todos os grupos alimentares, por estarem em fase de crescimento. No entanto, deve-se ter cautela com alguns, pois é uma dieta alta, cuja média de calorias por refeição chega a 1.800. Denise indica que se reduza o consumo de guloseimas, como refrigerantes, bolachas, fast food e opte por versões mais saudáveis. "Não precisa excluir esses itens do seu cardápio, apenas evite comer com frequência", diz. Ela ainda sugere que os teens mais fofinhos apostem nas frutas, verduras, legumes e alimentos integrais, como arroz, pão e cereais. O ideal é comer de cinco a seis refeições por dia, com pequenos lanches entre as três refeições principais. Ao invés das bolachas recheadas, opte por barrinhas de cereais ou iogurte para enganar a fome. Não se esqueça que os exercícios físicos são essenciais para emagrecer, principalmente os aeróbicos, como corrida, natação, dança e futebol.

Foto: Getty Images


Peso a menos

Principalmente os garotos costumam emagrecer na adolescência, pois gastam mais energia do que consomem por causa do estirão. Além, do aumento do nível da testosterona, que facilita a queima de gordura. De acordo com o herbiatra, fatores externos auxiliam no emagrecimento exagerado dos teens, pois muitos deles possuem sua autoimagem distorcida. "As meninas se espelham nas modelos: magras e glamourosas; já os meninos querem ser como os atletas: músculosos", compara Landi. Ele afirma que somente com reforço alimentar e a prática de exercícios, que favorecem o ganho de massa muscular, esses adolescentes conseguem aumentar o peso de maneira saudável e sem nenhum suplemento, como proteínas sintéticas ou anabolizantes.

Denise sugere que os lindinhos e as gatas que precisam engordar consumam alimentos com mais nutrientes e calorias, como o leite integral ao invés do desnatado. Precisam evitar ao máximo longos períodos de jejum. Eles também podem comer um fast food sem peso na consciência, mas não devem abusar, pois favorece o aumento do colesterol e do triglicérides. Mesmo a alimentação de quem quer aumentar de peso precisa ser conciliada com os exercícios físicos, mas com priorização de grupos alimentares diferentes, de acordo com a prática esportiva e seu consumo de energia.

Atualizado em 1 Dez 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte