Guia da Semana

Transtorno Bipolar na Infância

Problema comum entre adultos, agora também faz parte do universo infantil e atinge cerca de 5% da população de crianças de todo mundo

Por Andréia Meneguete



A infância é um momento caracterizado pelas agitações e peraltices, sem motivos para que os pais estranhem comportamentos eufóricos e outros tantos desatentos por parte dos pequenos. É aí que está o perigo! O Transtorno Bipolar de Humor (TBH), um problema de ordem psiquiátrica que atinge cerca de 5% da população mundial infantil, é caracterizado justamente pelos múltiplos episódios de depressão e excitação da criança.
Ainda como objeto de estudos médicos, o TBH tem como causa principal fatores genéticos. De acordo com o chefe de Psiquiatria Infantil da Santa Casa do Rio de Janeiro, Fábio Barbirato, os pais demoram a perceber o transtorno bipolar na infância por julgarem que as características são típicas da idade. "A mudança do humor cicla muito rápido e por diversas vezes ao dia, o que dificulta ainda mais a percepção dos responsáveis", explica o especialista.

O transtorno bipolar apresenta diversos sintomas nas crianças, que podem variar no decorrer do dia. É muito comum impulsividade, agressividade, sentimentos de grandeza e superioridade, distração constante, infração de regras, períodos de tagarelice, entre outros. "Crianças com este problemas são muito sensíveis, chegam a apresentar os sentimentos com muita intensidade, como a raiva e depressão", explica a presidente da Associação Brasileira de Psicopedagogia, Maria Irene Maluf.
Muitas vezes confundido com o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), o transtorno bipolar pode ter seu quadro acelerado se uma criança tomar medicamentos errados. "Uma criança que apresentaria daqui cinco anos a doença, pode ter o transtorno induzido por utilizar remédios inadequados. Isso pode acontecer quando os médicos não diagnosticam o que ela realmente tem", alerta a supervisora do Grupo de Doenças Afetivas do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo, Doris Bueno.

Pequenos com TBH também apresentam a dificuldade de se relacionar com as pessoas, o que implica no baixo rendimento escolar. Segundo o psiquiatra Fábio Barbirato, a falta de tratamento pode resultar na exclusão social da pessoa, fazendo com que no futuro se torne um adolescente usuário de drogas e promiscuo. "Pessoas com transtorno bipolar que não têm um acompanhamento médico adequado são mais propensas a utilizarem drogas e desenvolverem doenças sexualmente transmissíveis, já que não têm a noção do perigo e não gostam de seguir regras e certos cuidados".
O tratamento da criança com TBH é feito de forma particular por meio de medicamentos psiquiátricos, conhecidos como estabilizadores de humor, unido a sessões de psicoterapias.

Saiba mais sobre Hiperatividade

Sintomas comuns em uma criança com TBH
  • oscilações de humor por várias vezes ao dia.
  • ataque de agressividade.
  • impulsividade.
  • dificuldade nos relacionamentos.
  • sexualidade exacerbada.
  • queda no rendimento escolar.
  • dificuldade para dormir.
  • fala muito.



  • (*) Fotos Ilustrativas

    Atualizado em 1 Dez 2011.

    Compartilhe

    Comentários

    Outras notícias recomendadas

    Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

    Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

    Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

    Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

    Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

    Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

    Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

    Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

    4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

    Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

    Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

    Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte