Guia da Semana

Vínculo de amor

Deixando o preconceito de lado, algumas pessoas já começam a optar pela adoção tardia

Foto: Getty Images


Você já parou para pensar quantas crianças vivem em abrigos e precisam de um lar? Para incentivar a adoção, especificamente a de orfãos mais velhos, o Instituto Mauricio de Sousa e a 39ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil de São Bernardo do Campo, lançaram recentemente a cartilha Adotar é Mudar um Destino, explicando passo a passo como realizar esse ato de amor.

O livreto enfoca o processo adotivo para crianças acima de quatro anos. Para o cartunista Mauricio de Sousa, responsável pela parte gráfica do projeto, a adoção tardia (como é conhecida nestes casos) é necessária e imprescindível. "A proposta principal na criação deste material é trazer a criança, pequena ou grande, ao conhecimento e ao direito de viver em uma família", diz.

Derrubando barreiras

A essa altura, você já deve estar se perguntando se não seria complicado trazer uma criança de idade mais avançada para o convívio familiar, já que ela formou seu caráter dentro do abrigo, com outra pessoa deconhecida. Para responder a esta questão, é fundamental se livrar de preconceitos, como explica o desembargador Antonio Carlos Malheiros, da Comissão de Infância e Juventude do Estado de São Paulo. "Não existe idade para uma criança trazer alegria para os lares. É preciso acabar com essa fantasia romântica que as pessoas têm, de querer adotar apenas recém-nascidos. Este é um ato que requer um coração grande, mas também cabeça aberta. Temos que jogar na lata do lixo esses velhos estigmas".

Foto: Arquivo Pessoal
Christian e Pedro: unidos pelo destino


Lar feliz

Foi exatamente a superação de paradigmas e o desejo de ser pai que levou o jornalista Christian Heinlik a optar pela adoção tardia. Há um ano e meio, Christian se tornou a família do pequeno Pedro Vinicius, de 9 anos. Pai e filho foram apresentados na escola do menino e quando Heinlik menos esperava, o garoto saiu em sua direção e deu-lhe um abraço. "Essa atitude foi emocionante e descartou qualquer pensamento ou medo que eu ainda tivesse em adotá-lo. No início tive um pouco de receio por ele ser mais velho, mas o meu conceito foi mudando quando comecei a participar do Grupo de Apoio à Adoção. Parto do pressuposto que ninguém nasce criado e que cada um tem o seu jeito, independente da idade. A adoção não trouxe traumas, simplesmente porque todo o vínculo é construído. Meu filho é um presente de Deus na minha vida".

Futuro da adoção

Segundo o Cadastro Nacional de Adoção, existem quase 1,6 mil crianças à espera de um lar no Brasil. A fila é ocasionada, em grande parte, ao fato dos casais desconhecerem as inúmeras vantagens de adotar. "A adoção tardia permite aos pais ter uma idéia melhor da personalidade da criança e da forma como ela reage, suas manifestações de afeto, interação e carinho", afirma a psicóloga Suse Camacho.

Mas como explica Luiz Carlos de Tomaso, Juiz da Vara da Infância e Juventude de São Bernardo do Campo, ainda existe um longo caminho a percorrer para mudar a cabeça da sociedade em relação ao assunto. "É preciso que ocorra uma mudança cultural para que cada vez mais pessoas exerçam o ato da adoção", diz Luiz, que assim como Suse, afirma que além da criação de cartilhas e manuais, é preciso que pais adotivos passem a se interessar pelo assunto, visitando mais abrigos e buscando informação. "É imprescindível que as pessoas visitem as casas que abrigam estas crianças. Às vezes, o interessado imagina uma criança de uma forma e quando chega ao abrigo, se encanta e se apaixona por outra completamente diferente", conclui a psicóloga.

Conheça os principais pontos do passo-a-passo para a adoção
? Toda a criança ou adolescente tem o direito a ser criado e educado no seio da família de origem

? Os pais biológicos poderão perder o direito sobre os filhos, se cometerem faltas graves

? A adoção não pode ser anulada, mas os pais adotivos estão sujeitos à perda familiar, pelas mesmas razões que os pais biológicos

? Crianças mais velhas e adolescentes podem ser adotados, desde que seus pais biológicos sejam falecidos, desconhecidos, percam a guarda ou concordem com a adoção

? Qualquer pessoa pode se candidatar a adoção, independente do seu estado civil

? Não há qualquer referência à opção sexual do adotante para que o processo de adoção seja concluído

? Com uma apreciação favorável da criança indicada pelos profissionais da vara, o pretendente poderá encontrar-se com ela

? É sempre importante ouvir a opinião da criança ou adolescente adotado



Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Dia das Crianças no Rio de Janeiro 2016

Confira as opções de diversão na Cidade Maravilhosa para a data

Mais de 15 passeios em SP para curtir com crianças neste fim de semana

Opções de teatro, musicais e passeios gratuitos para ir em família e se divertir junto com os pequenos!

Beatles para crianças: 4 motivos para assistir à série Beat Bugs com seu filho

Primeira temporada da série infantil já está em cartaz na Netflix

Raposo Shopping oferece oficina gratuita para crianças que gostam de cozinhar

Atividade ensina aos pequenos receitas do programa "Tem Criança na Cozinha", do canal Gloob

4 motivos para levar as crianças para assistir ao espetáculo "Galinha Pintadinha em ovo de novo"

Peça fica em cartaz até dia 28 de agosto, no Teatro Net

Rede de cinemas oferece ingressos gratuitos para pais acompanhados dos filhos

Pais que forem ao cinema com os filhos no Dia dos Pais não pagam o ingresso nos cinemas Playarte