Guia da Semana

Viver Sem Tempos Mortos

Monólogo com Fernanda Montenegro em curtíssima temporada no Imperator

Este evento terminou

Viver Sem Tempos Mortos

Data 20 Set 2013-22 Set 2013
20 a 22 de setembro de 2013.

Preço(s) R$ 10 (meia) e R$ 20

Horário(s) Sexta, 21h; Sábado, 19h e 21:30; Domingo, 19:30

Peças de teatro: Monólogo

R. Dias da Cruz, 170, Norte 20720-012

Telefone (21) 2596-1090

O monólogo Viver Sem Tempos Mortos, com Fernanda Montenegro, estreia nesta sexta-feira, 20 de setembro, no Imperator. Em curtíssima temporada, o espetáculo tem texto a partir de correspondências de Simone de Beauvoir.

Confira a Agenda de Peças e Exposições no RJ
Veja as Estréias no Teatro do Rio de Janeiro 

O slogan "viver sem tempos mortos" marcou a geração de 1968, da qual a atriz Fernanda Montenegro faz parte.

Na peça, a atriz vive basicamente a história da intelectual Simone de Beauvoir, que arrebatou o século XX com seus ensaios sobre a condição feminina.

Dirigida por Felipe Hirsch, a encenação de “Viver Sem Tempos Mortos” tem texto a partir das correspondências da escritora.

Por Marco Sá
Compartilhe

Comentários

Notícias recomendadas

Obras do MASP agora podem ser vistas em plataforma on-line gratuita

Museu integra a partir de hoje o acervo do Google Arts & Culture

Museu do Café, em Santos, inaugura exposição gratuita sobre propaganda da bebida

A partir de 28 de dezembro, os visitantes poderão conhecer as estratégias das marcas de café de 1900 a 1959

Especial férias: MASP abre ao público em todas as segundas-feiras de Janeiro

Programação de férias disponibiliza cinco dias a mais para visitar o Museu

5 motivos para assistir ao documentário "O começo da vida" na Netflix

O filme mostra a importância dos primeiros anos de vida sob a ótica dos quatro cantos do mundo

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA