Guia da Semana

Museu Castelo

A casa do engenheiro-chefe da estação ferroviária em Paranapiacaba, na cidade de Santo André, é hoje uma aula viva de história

Museu Castelo

Preço(s) R$ 2.

Horário(s) Das 10 às 16h.

Rua Caminho do Mendes, s/n, Grande São Paulo 09150-220

No passado, da casa do engenheiro-chefe da estação de trem de Paranapiacaba, o profissional tinha uma visão completa do pátio de manobras e gerenciava os trens que chegavam e partiam de lá. Por causa da sua localização, ela foi chamada de “Castelo” pelos trabalhadores, e foi com esse nome que o local ficou conhecido. Hoje, com a linha férrea funcionando somente para transporte de cargas, o espaço foi restaurado e se transformou no Museu do Castelo, um local que proporciona uma verdadeira volta no tempo, em que esses veículos levavam e traziam pessoas de todos os lugares.

+ Veja as 10 praias que você precisa conhecer antes de morrer
+ Confira a programação de artes e teatro em SP 

“O museu tem um bom acervo da rede ferroviária, com relógios da época, poltronas e a prancheta onde o engenheiro-chefe desenrolava o mapa”, conta Salvador Ferreira da Silva Jr., gerente de turismo de Paranapiacaba. E não pense que o trabalho do engenheiro-chefe era ficar olhando os trens chegarem e saírem. “Ele gerenciava a ferrovia, via o trajeto dos trens, determinava os pontos da linha que precisavam de manutenção e dava ordens aos trabalhadores”, conta.

A vila também é uma atração à parte. Segundo Silva, ela foi construída em 1867 e foi uma das primeiras a serem totalmente planejadas. As casas foram construídas com estilos e tamanhos diferentes, dependendo de quem moraria nela. Por exemplo, as casas em que moravam famílias eram geminadas. Já as de solteiros eram como se fossem pensionatos, divididas em vários cômodos que abrigavam os trabalhadores da ferrovia. As dos engenheiros eram maiores e tinham varandas.

Como chegar

Para chegar à Vila, há duas opções. Uma delas é ir de trem: o Expresso Turístico, da CPTM, sai da estação da Luz aos domingos (menos no segundo domingo do mês), às 8h30, e vai até a estação de Paranapiacaba. De lá, o trem sai às 16h30. Na plataforma de desembarque, há uma empresa que oferece passeios turísticos pela cidade – cobrados separadamente.

Se for de carro, a Via Anchieta é o melhor caminho. Siga até o km 29, que indica a entrada para Ribeirão Pires. De lá, pegue a SP 148, conhecida como Estrada Velha de Santos, até o km 33. Lá, vá pela rodovia Índio Tibiriçá até o km 45,5 e, em seguida, pegue a SP 122 até Paranapiacaba. 

Compartilhe

Mapa do local

Powered by ParkMe

Comentários

Explore ao redor

Notícias recomendadas

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA

6 motivos para visitar a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano em SP (e nem perceber que está na capital)

Local une arte, cultura, lazer, arquitetura e natureza, fazendo com que o visitante esqueça que está em SP

13 grafites em SP que todo mundo que ama arte deveria ver pessoalmente

Confira obras espalhadas pela cidade que merecem sua atenção

Na Semana da Criança, uma selfie vale um passaporte nos museus de SP; entenda

Para participar, é só postar foto com uma criança no Facebook com a hashtag #MuseusSP e apresentar na bilheteria da Pinacoteca, Casa das Rosas ou do Museu da Imigração

Unibes Cultural oferece programação especial e gratuita para o mês das crianças

Evento acontece até dia 31 de outubro e comemora o Mês das Crianças