9 lugares onde você vai encontrar gêiseres ativos

Saiba em qual lugar do mundo você pode visitar as erupções de vapor e água quente

Última publicação: 11/12/2013

  • Haukadalur, na Islândia é onde está o gêiser mais antigo do mundo

    Haukadalur, na Islândia é onde está o gêiser mais antigo do mundo
    Créditos: Reprodução

Gêiser é um fenômeno que acontece em apenas alguns lugares do mundo. A nascente termal, que entra em erupção lançando jatos de água quente ou vapor, requer certos padrões da natureza que existem em poucos lugares do planeta. São cerca de mil gêiseres em todo o mundo, sendo que a metade deles está no Parque Nacional de Yellowstone, nos Estados Unidos.

+ 11 Praias diferentes que você vai querer visitar 
+ Lugares pra visitar que ficam de baixo d'água 

Não confunda gêiser com fonte termal. Nos gêiseres, as rachaduras são muito mais estreitas e como a pressão é forte, o líquido e o vapor dos reservatórios saem em forma de jatos, como uma erupção mesmo.

Parque Nacional de Yellowstone – EUA

Se você quer saber realmente como funciona um gêiser, o ideal seria visitar o Parque Nacional de Yellowstone, o mais antigo do mundo. São mais de 500 gêiseres, bacias e milhares de fontes termais espalhados por todo o parque. A maioria dos gêiseres estão localizados na parte do estado de Wyoming, mas você também encontra em Montana e Idaho.

Beppu – Japão

Beppu é uma das estâncias termais mais famosas do Japão. Beppu abriga um gêiser e nove fontes termais que são conhecidas como "os nove infernos de Beppu". Porém, você vai ter que se contentar só com a vista do gêiser, porque a temperatura das termas são tão quentes que é impossível dar um mergulho.

Rotorua – Nova Zelândia

São inúmeros gêiseres e fontes termais em torno da cidade, tanto que o local é conhecido como “as maravilhas térmicas da Nova Zelândia”. Mas as erupções naturais de vapor, água quente e lama acontecem mesmo em Waiotapu, onde o gêiser Lady Knox é o mais famoso e entra em erupção induzida todos os dias às 10h15 (horário local).

Rincón de la Vieja – Costa Rica

É o lar dos gêiseres mais ativos da Costa Rica e é também onde fica o vulcão com maior atividade do país - a última erupção grave ocorreu em 1983. Ao redor do vulcão, você encontra várias fontes termais e áreas de lamas borbulhantes com alto grau de sais minerais e propriedades medicinais.

Vale dos Gêiseres - Rússia

Na Península de Kamchatka, o Vale dos Gêiseres é o segundo maior campo de gêiseres do mundo, só perde pro Parque Nacional de Yellowstone, nos Estados Unidos. Desde que foi descoberto, em 1941, tornou-se uma atração turística popular em Kamchatka. Uma pena que um deslizamento de terra em 2007 enterrou cerca da metade dos gêiseres ativos da região. Mas não desanime! O Vale ainda está ativo e atrai cientistas e turistas de todo o mundo.

El Tatio – Chile

É um campo que fica numa das maiores altitudes do mundo, a 4.200 metros acima do nível do mar. São mais de 80 gêiseres ativos e por isso é o maior campo de gêiseres do Hemisfério Sul. Ao lado do deserto do Atacama, é um destino muito procurado por turistas e o legal é que você pode mergulhar em algumas piscinas termais. Lembre-se de ir acompanhado por guia turístico pois, em certas áreas, apenas uma fina crosta de solo separa você e uma piscina de lama efervescente.

Haukadalur – Islândia

O gêiser mais antigo do mundo, o "Grande Geysir", foi descoberto no século XV e, por isso, o termo gêiser foi usado para designar o fenômeno no mundo. Gêiser provém da palavra islandesa “Geysir”, que significa "jorrar”. O Grande Geyser já interrompeu suas atividades, mas é possível encontrar 25 gêiseres ativos distribuídos em Haukadalur.

Dallol – Etiópia

Essa cratera na Etiópia foi formada durante uma erupção vulcânica em 1926 e diversas outras crateras parecidas pipocam nas proximidades. Dallol é conhecido por ser o lugar mais quente do planeta, com temperaturas médias anuais que passam de 30°C.

Jigokudani Monkey Park – Japão

Além de Jigokudani ser famoso pelas erupções de vapor e águas quentes que borbulham em uma região congelada, o parque é conhecido por abrigar uma grande população de macacos da neve que seguem pro vale durante o inverno para tomar um belo de um banho nas águas relaxantes da terma.

 

 

Juliana Andrade redator(a)

Comentários

Destaques do guia