Guia da Semana

As Armadilhas do Consumo

Os sentimentos também influenciam, e muito, no que e com o que você gasta




Todos querem ganhar dinheiro, mas primeiro é preciso parar de perder. Percebi que, além de aprender a gerenciar o dinheiro através da educação financeira, é necessário que cada um compreenda os reais motivos envolvidos no ato da compra. Constatei na prática que pessoas com pouco ou com muito dinheiro têm em comum o sofrimento e a angústia.

Observando tão de perto que a condição econômica, realmente não determinava o bem estar, ficava intrigada por que as pessoas associavam tão facilmente dinheiro com felicidade, se quando possuíam uma condição financeira confortável, o sofrimento não era menor.

Não há uma proporção direta entre o aumento do saldo bancário e a diminuição do sofrimento. Uma das razões são as dívidas. Não apenas dívidas financeiras, mas afetivas, porque muitas pessoas estão endividadas mesmo quando não possuem contas para pagar. Estão inundadas por culpas, ressentimentos, arrependimentos. Sentem-se devedoras de mais empenho profissional, mais atenção para os filhos, mais beleza, mais bens, mais isso ou aquilo!

Resolvi demonstrar que as dívidas financeiras, em muitos casos, são contraídas por motivações afetivas e não apenas por má gestão. Afinal, o que são dívidas afetivas? São os afetos que interferem nas escolhas, por exemplo, quando os pais compram um presente para o filho, mesmo sabendo que não seria o momento adequado. Muitos se sentem culpados por passar pouco tempo com os pequenos e compensam com algum mimo, ou seja, eles se sentem endividados no quesito afeto. A lei da compensação é uma das grandes armadilhas!

Comprar por estar angustiado, triste ou por acreditar que um sapato novo, um celular mais moderno ou um carro mais sofisticado trarão segurança, auto-estima ou felicidade, são exemplos dos sentimentos que interferem na hora das compras. Gastar mais do que recebe, não ter um planejamento financeiro, utilizar cheque especial, parcelar o cartão de crédito ou fazer diversos financiamentos, são exemplos de má gestão financeira.

Todas essas questões são abordadas no meu livro As Armadilhas do Consumo (Coleção Expo Money, Editora Campus-Elsevier). Com linguagem clara e objetiva, demonstro que o consumismo pode ser uma armadilha financeira e psicológica. Através do meu trabalho clínico, o estudo psicanalítico e meu interesse em projetos sociais, consegui identificar as causas econômicas e psicológicas do consumo em excesso e do endividamento financeiro.

No livro são apontadas as principais formas de combater o endividamento, inclusive com a indicação prática de serviços oferecidos nessa área. O estudo aprofundado mostra o perfil do endividado, a cultura do endividamento e como construir uma relação saudável com o dinheiro. Mas, sobretudo, traz uma forma de reflexão e para alguns, de mudança efetiva. Para nascer um investidor é necessário que o devedor saia de cena, portanto é fundamental estar atento para As Armadilhas do Consumo e acabar com os endividamentos, sejam financeiros, sejam afetivos!

Fuja das Armadilhas do Consumo! - MoneyFórum com Márcia Tolotti dia 26 de outubro, às 16h. Participe!

Quem é a colunista: Márcia Tolotti.

O que faz: divide seu tempo entre a clínica psicanalítica, os livros que escreve e a empresa Moddo Conhecimento Estratégico.

Pecado Gastronômico: as massas que ela própria prepara.

Melhor lugar do mundo: primeiro: todos os que está com a família reunida e depois Giudecca.

Fale com ela: Acesse seu blog.



A Expo Money é um evento de Educação Financeira e de Investimentos, totalmente gratuito, voltado para todas as pessoas interessadas em aprender a administrar suas finanças. No mês de outubro o evento estará em Belo Horizonte (28 e 29). Aproveite e inscreva-se!



Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Transmissão ao vivo do People's Choice Awards 2017 na TV e Internet

Banda Fifth Harmony está confirmada – e sem Camila Cabello!

Participante do "The Voice Kids" presta queixa após sofrer racismo na internet

Franciele Fernanda da Silva, de 14 anos, foi chamada de "neguinha" em comentário no Facebook

Globeleza aparece vestida em nova vinheta e internautas reagem com memes

Confira a repercussão (positiva e negativa) nas redes sociais!

Transmissão ao vivo do Globo de Ouro 2017 na TV e internet

Cerimônia premia os melhores do cinema e da TV dentro e fora dos Estados Unidos

SBT volta a exibir "Clube do Chaves" a partir de janeiro

Um dos personagens mais queridos da emissora está de volta!

Brau e Michele ganham programa de TV na 3ª temporada de 'Mister Brau'

Nova fase da atração tem estreia prevista para o primeiro semestre de 2017