Guia da Semana

Partindo para Vassouras

Cidade dos Barões, Vassouras ainda conserva casarões, palacetes e fazendas dos tempos áureos do café

Não é preciso ir muito longe para conhecer lugares especiais, aprender um pouco sobre a História do Brasil e vivenciar uma rotina completamente diferente do dia a dia das cidades grandes. A pouco mais de 100 quilômetros do Rio de Janeiro - a cerca de uma hora de carro - está Vassouras , estância turística do Vale do Café. Construções imponentes da época do Império e antigas fazendas de café ainda preservadas fazem parte do cenário desse pequeno município.

Vassouras é a cidade ideal para ser explorada de carro. Isso porque, apesar de pequena, é rica em área rural e os viajantes podem se hospedar no centro ou em hotéis fazenda, mais afastados da parte histórica. Além da opção de hospedagem, o passeio quase obrigatório às fazendas de café precisam ser feitos de carro, já que as propriedades ficam entre seis e 15 quilômetros de distância da região central. Para chegar a essas propriedades, é preciso circular por rodovias como a BR-393 e a RJ-127 e por estradas de terra - caminhos, em geral, mais tortuosos.

Com pouco mais de 32 mil habitantes, a cidade cresceu rapidamente na primeira metade do século 19, impulsionada pela farta produção e exportação cafeeira. Na época, muitos fazendeiros locais receberam o título de barões, característica que conferiu à cidade o apelido de Cidade dos Barões. Alguns exemplos são os barões de Vassouras, de Itambé, de Campo Belo, de Ayuruoca, do Amparo e de Ribeirão, todos personagens ilustres que contribuíram para o crescimento e o desenvolvimento da região.

Mas somente um título foi pouco para um município tão próspero, que chegou a ser o maior produtor do cobiçado grão no mundo. Em meados do século 19, Vassouras também foi reconhecida como a Princesinha do Café. O alto poder econômico dos barões resultou em fazendas, palacetes e casarões, todos construídos com luxo, ostentação e requinte. Na época, era comum que cada filho ou filha de barão recebesse pelo menos uma propriedade como herança, o que levou os fazendeiros a investirem na aquisição e na construção de novos prédios, hoje ocupados por instituições públicas e privadas.

História viva

A importância cultural e histórica de Vassouras levou ao tombamento de seu conjunto urbanístico e paisagístico pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), em 1958. Atualmente, o café não faz mais parte de sua paisagem, mas as edificações permanecem preservadas. Muitos prédios foram restaurados e recuperados, e há pelo menos seis fazendas abertas para visitação. Em cada uma, os turistas podem conhecer um pouco sobre o ciclo do café, apreciar paisagens rurais, observar os cômodos das fazendas - com mais de 20 dormitórios -, visitar senzalas e áreas utilizadas para o plantio e o armazenamento dos grãos. Os passeios incluem ainda um lanche, com produtos típicos da fazenda.

Como chegar: saindo do Rio de Janeiro ou de São Paulo, BR-116 e BR-393.

Foto: Divulgação/ Secretaria de Cultura e Turismo de Vassouras

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Transmissão do Critics' Choice Awards 2016 na TV e internet

A premiação reúne os maiores talentos do cinema e da TV

Confira a programação especial de fim de ano da Rede Globo

A emissora carioca preparou muitas novidades para o mês de dezembro

Renato Aragão confirma volta de "Os Trapalhões"

Ator revelou a novidade durante painel na CCXP

Globo não exibe homenagem à Chapecoense e recebe crítica dos internautas

Emissora seguiu com a programação normal, com a novela "A Lei do Amor" e a sessão "Cinema Especial"

Saiba tudo sobre A Cara do Pai, nova série de comédia da Rede Globo

Série cômica tem estreia prevista para 11 de dezembro

Conheça todos os indicados ao prêmio Melhores do Ano 2016, do Domingão do Faustão

A premiação acontece no dia 11 de dezembro