Guia da Semana

Polêmica obra com animais vivos na Bienal

Instalação com urubus rende abaixo-assinado antes de evento estrear.

23 de setembro de 2010

 

Antes de abrir para o público geral, o que só ocorre no próximo sábado, 25, a 29ª edição da Bienal de São Paulo é denunciada em um abaixo-assinado que circula entre grupos de defensores dos animais e demais internautas incomodados com uma das obras em cartaz. Trata-se da instalação Bandeira Branca que mantém três urubus vivos no vão central do prédio. O projeto foi idealizado pelo artista plástico paulistano Nuno Ramos.

 

A polêmica deve-se ao fato de que, as aves serão cercadas por uma tela de proteção, onde devem permanecer até 12 de dezembro. O artista alega que o seu trabalho não envolve maus tratos aos animais, já que eles não foram retirados da natureza. Os urubus pertencem ao Parque dos Falcões, em Sergipe, onde vivem em gaiolas de cativeiro que, segundo Ramos, são 30 vezes menores que o espaço disponível para eles na Bienal.

 

Links relacionados:

Especial: Bienal da guinada

Visita guiada à Bienal de São Paulo

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Obras do MASP agora podem ser vistas em plataforma on-line gratuita

Museu integra a partir de hoje o acervo do Google Arts & Culture

Museu do Café, em Santos, inaugura exposição gratuita sobre propaganda da bebida

A partir de 28 de dezembro, os visitantes poderão conhecer as estratégias das marcas de café de 1900 a 1959

Especial férias: MASP abre ao público em todas as segundas-feiras de Janeiro

Programação de férias disponibiliza cinco dias a mais para visitar o Museu

5 motivos para assistir ao documentário "O começo da vida" na Netflix

O filme mostra a importância dos primeiros anos de vida sob a ótica dos quatro cantos do mundo

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA