Guia da Semana
Arte
Por Redação Guia da Semana

R.E.M.

Confira a história do grupo mais alternativo de Athens.


Por Gabriela Guimarães



Uma das bandas de rock and roll mais respeitadas do planeta, o R.E.M. (sigla ligada à referência de estágio de sono - movimento rápido dos olhos - fase em que os sonhos são mais vívidos), surgiu em 1979, quando o então estudante de artes, Michael Stipe (vocalista) conheceu o vendedor de discos Peter Buck (guitarra), na loja onde Buck trabalhava, na cidade de Athens, Georgia. A partir daí, a dupla descobriu afinidades musicais, tornaram-se amigos e passaram a dividir um apartamento. Ainda no mesmo ano, em uma das festas que frequentavam, conheceram os amigos Mike Mills (baixo) e Bill Berry (bateria). De cara, o quarteto se identificou e começou a tocar junto.

Em meados de 1980, o grupo realizou seu primeiro show, em uma igreja abandonada de sua terra natal, em comemoração ao aniversário de um colega em comum. Nessa época, também tocaram em bares e festas da região. No ano seguinte, eles lançaram os singles Radio Free Europe e Sitting Still, pelo selo independente Hibtone. Com o EP Chronic Town, de 1982, a banda conquistou notoriedade entre as rádios universitárias do sudeste dos Estados Unidos. O primeiro álbum, Murmur, lançado em 1983, bateu artistas consagrados, como U2 (com seu disco War) e Michael Jackson (com o mega sucesso de Thriller), fazendo com que os rapazes da Georgia se apresentassem fora do território norte-americano.

O segundo LP, Reckoning, chegou às lojas um ano depois, além da turnê de divulgação desse trabalho. Com Fables of the Reconstruction (1985), a banda foi reconhecida de vez pela indústria fonográfica, graças ao sucesso das faixas Driver 8, Cant Get There from Here, Feeling Gravity´s Pull e Wendell Gee. O single Fall On Me, do álbum seguinte, Lifes Rich Pageant (1986), figurou entre as primeiras posições do Top 10 dos EUA. Em 1987, Document evidenciou ainda mais a popularidade do R.E.M. - com destaque para as músicas The One I Love (Top 5 dos EUA) e It´s the End of the World as We Know It (And I Feel Fine), essa última virou videoclipe, tornando-se febre na MTV americana. Ainda no mesmo ano, foi lançado a compilação Dead Letter Office, com canções Lado B e faixas do EP Chronic Town.

O ano de 1988 foi bastante marcante para o grupo, sendo três fatores de destaque: o lançamento do disco Green, que trouxe os hits Pop Song 89, Get Up, Stand e Orange Crush; foi eleito pela revista Rolling Stone como a melhor banda de rock and roll dos Estados Unidos; e assinaram um contrato milionário com a gravadora Warner. No mesmo ano, saíram em turnê que durou onze meses - após o término da excursão, o grupo deu uma parada de alguns meses. Entre 1989 e 1991, retomaram o trabalho e entraram em estúdio para a gravação do sétimo álbum, Out of Time (1991) - considerado o mais pop de sua carreira, alcançando todos os nichos de estilos musicais, e não somente o pessoal do underground. Losing my Religion e Shine Happy People, tornaram-se verdadeiros hinos do rock do início dos anos 90, abocanhando diversos prêmios, como três Grammy Awards e seis MTV Video Music Awards. Ainda em 1991, o quarteto gravou um Acústico MTV, que foi bastante elogiado pela crítica e fãs. Na mesma época, o R.E.M. explodiu na MTV Brasil, graças a exibição dos clipes de Losing My Religion e Shine Happy People (com a participação da vocalista do B-52s, Kate Pierson).



Com o próximo álbum, Automatic for the People, o grupo acertou a mão mais uma vez e emplacou os sucessos Drive, The Sidewinder Sleeps Tonite, Everibody Hurts (considerada por muitos como a música mais triste do mundo), Man on the Moon (em homenagem ao comediante Andy Kaufman, morto por um câncer raro no pulmão, em 1984) e Find the River. Dois anos depois, Michael Stipe e sua trupe compuseram talvez o trabalho mais autoral do grupo, Monster (1994), em resposta às mortes de seus amigos, o ator River Phoenix (em 31/10/1993) e o vocalista do trio grunge Nirvana, Kurt Cobain (em 05/04/1994), para esse último, Stipe escreveu a canção Let Me In. O disco ainda trouxe as pauladas What´s the Frequency, Kenneth?, Crush with Eyeliner e Strange Currencies.

No mesmo ano, eles iniciaram sua maior turnê, mas que teve seus altos e baixos, como a retirada de uma hérnia de Michael, uma cirurgia por problemas estomocais em Mike Mills, além da descoberta de um aneurisma cerebral em Bill Berry, durante uma apresentação, onde o baterista desmaiou sobre seu instrumento, sendo levado às pressas ao hospital para uma operação de emergência. Após este fato, em 1997, Berry anunciou uma coletiva junto aos seus colegas de banda, para dizer que estava deixando o grupo - o músico saiu amigavelmente, querendo apenas viver em paz com sua família, em uma fazenda, nos EUA, e também disse à época que tocar bateria já não lhe dava mais prazer nem Doda essa popularidade. Mas, ainda como membro do grupo, Berry gravou seu último trabalho, New Adventures in Hi-Fi, de 1996.

Com o CD Up, de 1998, agora como um trio, compôs na verdade um disco considerado pela crítica como muito depressivo, apesar do título. No ano seguinte, Stipe participou da produção do filme Velvet Goldmine, estrelado pelo Ewan McGregor, sobre o universo glam rock dos anos 70, retratando a vidas dos astros desse movimento, David Bowie, Lou Reed, Iggy Pop e Marc Bolan (vocalista do T-Rex). No mesmo ano de 1999, o R.E.M. autorizou utilizar a música Man on the Moon, na trilha sonora do longa O Mundo de Andy, sobre o ator Andy Kaufman, protagonizado por Jim Carrey. Em 2001, os americanos se apresentaram pela primeira vez no Brasil, na terceira edição do Rock in Rio, e Stipe foi considerado o artista mais simpático e popular do festival. No mesmo ano, lançaram o álbum Reveal sendo o carro-chefe a canção Imitation of Life, também lançado como videoclipe com uma linda fotografia. Além de gravaram mais um acústico para MTY, provando sua competência mesmo como um trio. No ano de 2004, chegou às lojas o trabalho menos impactante ao longo da carreira, Around the Sun - em que experimentaram a sonoridade acústica em meio a elementos eletrônicos, o que não agradou seus fãs.

Após um hiato de quatro anos, o trio se redimiu com o CD Accelerate - voltando aos tempos de início de R.E.M., como uma banda de rock mais alternativa e, ao mesmo tempo, pesada - isso ficou claro nas músicas Supernatural Superserious, Hollow Man, Until the Day Is Done, Man-Sized Wreath, além da faixa-título. Em novembro de 2008, eles estiveram mais uma vez em terras brasileira, onde fizeram um show bastante intimista e muito aplaudido na tradicional casa de shows Via Funchal, em São Paulo. Também se apresentaram nas cidades do Rio de Janeiro e Porto Alegre. No final de 2010, o trio disponibilizou em seu site oficial algumas canções do próximo disco, Collapse Into Now, como a música Discoverer. Esse trabalho também marcou a estreia do ator James Franco como diretor dos videoclipes das faixas Blue e That Someone is You. O álbum chegará às lojas brasileiras no dia 14 de março de 2011. E nas palavras de Stipe, esse disco já é um dos mais importantes da carreira do R.E.M. nesses 32 anos de existência.

Fotos: Divulgação / My Space Oficial
Site oficial: http://remhq.com/


Atualizado em 14 Set 2011.

Mais notícias

Conheça a 'Transe', plataforma digital que promove e conecta agentes das artes visuais no Brasil

Arte

Cirque du Soleil lança site especial durante a quarentena; saiba tudo!

Arte

15 museus brasileiros para visitar online

Arte

8 lives de galerias e museus para você curtir arte em casa

Arte

Curitiba recebe visita de museu egípcio itinerante; saiba mais!

Arte

Google Arts & Culture disponibiliza tour virtual e coleções digitais do acervo do Museu Nacional

Arte