Guia da Semana
Arte
Por Redação Guia da Semana

Sobrou para o fã, para o fotógrafo...

Previna-se no próximo show: o lado pugilista de seu ídolo pode aflorar quando menos se espera e o resultado pode ser um olho roxo.

Um tapinha não dói. E um soco bem dado da Amy Winehouse?


O capítulo mais recente da conturbada biografia de Amy Winehouse ocorreu durante o festival inglês Glastonbury, há poucas semanas. A polêmica cantora perdeu a compostura - mais uma vez - ao esmurrar um fã que aparentemente ousou apalpá-la. O rapaz não se importou em levar um hematoma no rosto para casa, pelo contrário, alegou ter sido aquela uma verdadeira experiência de vida.

Mas como nem todos os agredidos por pop stars reagem tão diplomaticamente quanto o rapaz britânico, recordamos alguns casos famosos de músicos que deixaram o carisma de lado e partiram para cima de fãs, fotógrafos, policiais, enfim, de quem estivesse pela frente.

Descendo a mão

Mais conhecido pelas duvidosas atuações em filmes como Alexandre, o Grande e Réquiem Para Um Sonho, o vocalista da banda 30 Seconds To Mars, que passou despercebida pelo Brasil em outubro de 2007, Jared Leto, retribuiu o carinho de um fã, que tentou agarrá-lo durante um concerto em Londres, dando-lhe com o microfone na cabeça. A delicadeza de Leto, que já havia protagonizado cenas semelhantes em outras ocasiões, não rendeu maiores polêmicas, embora tenha caído na internet logo em seguida.

Nocaute: armado de uma guitarra, Richards golpeou um fã impiedosamente


Em um dos episódios mais célebres da história dos Rolling Stones, o guitarrista Keith Richards, figura que acumula um currículo invejável de insanidades, lançou mão de outro instrumento para se defender de um fã ensandecido que teve a infeliz idéia de invadir o palco enquanto banda disparava nada menos do que seu maior hit, Satisfaction. No melhor estilo rebatedor de beisebol, Richards repeliu o penetra com golpes certeiros de guitarra, e, como se nada houvesse acontecido, prosseguiu a performance.

Se muitas dessas agressões foram registradas em vídeo, e hoje podem ser vistas e revistas na internet, outras não tiveram a mesma sorte, ganhando, assim, contornos de boato, embora fãs e mesmo artistas jurem de pés juntos a veracidade dos fatos.

Reza a lenda que Rick Wakeman, tecladista do Yes, responsável pelo enrijecimento do rock progressivo, botou para correr aos sopapos um estranho que subiu ao palco durante um de seus intermináveis solos. Seria apenas mais um incidente corriqueiro na trajetória da música pop se a vítima não fosse - supostamente - o pintor surrealista Salvador Dali, habitué em concertos de rock.

Um clique, uma porrada

A troca de carícias entre fãs e músicos chama a atenção pela imprevisibilidade, mas a relação fotógrafo-celebridade se tornou uma constante nos noticiários há tempos. Da pequena e mirrada Björk, que já partiu para cima de profissionais pelo menos duas vezes, na Tailândia e na Nova Zelândia, a Justin Timberlake, passando ainda por seu ex-affair, Britney Spears, não são poucos os músicos que elegeram os paparazzis como saco de pancada predileto.

Axl Rose, líder do Guns N´ Roses, cuja ficha criminal comprova um temperamento explosivo, arrancou a câmera da mão de um fotógrafo em meio a um concerto da banda em St. Louis, no início dos anos 90. O resultado foi um quebra-quebra generalizado que resultou em um processo contra o vocalista. Em meados de 2006, Axl foi parar no xilindró por desacatar um policial e morder - sim, morder! - a perna de um segurança na capital Sueca, Estocolmo.


Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Conheça a 'Transe', plataforma digital que promove e conecta agentes das artes visuais no Brasil

Arte

Cirque du Soleil lança site especial durante a quarentena; saiba tudo!

Arte

15 museus brasileiros para visitar online

Arte

8 lives de galerias e museus para você curtir arte em casa

Arte

Curitiba recebe visita de museu egípcio itinerante; saiba mais!

Arte

Google Arts & Culture disponibiliza tour virtual e coleções digitais do acervo do Museu Nacional

Arte