Guia da Semana
Arte
Por Redação Guia da Semana

Trapalhadas em Zenas

Trupe do Zenas Emprovisadas se junta a Heloísa Perissé em comédia inspirada nos Irmãos Marx.



Como afirmado por Groucho Marx em uma de suas célebres frases, humor é a razão enlouquecendo. E para todo comediante, a loucura é um dos caminhos utilizados para extrair o tempo certo da piada, afinal como Groucho também afirmava, se a piada for tardia melhor que não aconteça.

Advocacia segundo os irmãos Marx, em cartaz terças e quartas no Teatro das Artes, dirigida por Bernardo Jablonski e Fabiana Valor é um convite ao riso fácil. A peça baseada em textos extraídos de programas de rádios levados ao ar nos anos 1932 e 1933 pelos irmãos Marx e estrelado por Heloísa Perissé faz uma crítica a hipocrisia social e a corrupção que assola nosso país.

O texto foi montado experimentalmente no Tablado no início dos anos 90 por Heloisa e Jablonski. O elenco original contava com Lucio Mauro Filho, Luiz Carlos Tourinho e Maria Clara Gueiros.

Dividida em 06 peças curtas, a trama é centrada na personagem Yasmin Robalo, advogada corrupta que faz de tudo para se dar bem e sair do buraco financeiro em que se encontra. Rodeada por assistentes preguiçosos, golpistas e muito simpáticos, Yasmin se mete nas maiores confusões, sempre ao melhor estilo dos Irmãos Marx.

Nesta remontagem, Heloísa divide o palco com os comediantes da nova geração do stand-up carioca Marcelo Adnet, Gregório Duvivier, Rafael Queiroga e Fernando Caruso que bem nos poderiam levar a crer se tratarem de Harpo, Groucho, Gummo e Zeppo, os Irmãos Marx.

O texto de Jablonski é rápido com piadas certeiras em cada fala. Heloísa está ótima em cena e incorpora ao personagem uma agressividade simpática e um cinismo característicos dos melhores personagens de Groucho. Mas o grande sucesso desta remontagem está no improviso dos comediantes do Zenas Emprovisadas.

A trupe do Z.É, como são conhecidos, são responsáveis pelos melhores momentos da peça. Marcelo Adnet - o maior fenômeno da MTV de 2008 - está impagável em cena, com seu humor peculiar e característico escracho. Fernando Caruso, Rafael Quieroga e Gregório Duvivier dão sabor de renovação a trama. Entre as transições de cena, os comediantes se dividem em pequenas improvisações que tem como tema o Código Penal e Civil.

E como todo bom vaudeville, a rapidez não está apenas na piada, mas nas transições de cena, na troca de figurino e na concepção do cenário que nos remete ao teatro mambembe, itinerante. O figurino assinado por Nello Marrese, com acerto, tem gosto duvidoso e apelo popular, característico dos personagens da trama.

A luz não tem papel fundamental na construção deste espetáculo. São utilizados planos abertos e muita luz branca com a intenção de mostrar os personagens, afinal, as grandes estrelas são os atores.

A direção de Bernardo Jablonski e Fabiana Valor cria um vaudeville com referências clássicas ao estilo de grandes comediantes como os 3 patetas, Jerry Lewis e os próprios Irmãos Marx, valorizando o poder da improvisação e o trabalho de criação dos atores.

Um bom espetáculo criado sobre o impacto do improviso com o intuito de divertir e fazer rir.

Quem é o colunista: Celso Pontara.

O que faz: Paulista, radicado no Rio, Celso Pontara é uma mistura de ator, dramaturgo e produtor cultural.

Pecado gastronômico: Coxinha de camarão do Bar Rebouças no Rio.

Melhor lugar do Brasil: Paraty.

Fale com ele: [email protected] ou Clique aqui


Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Google Arts & Culture disponibiliza tour virtual e coleções digitais do acervo do Museu Nacional

Arte

Museu Histórico Nacional do Rio de Janeiro disponibiliza online seu acervo de pintura com mais de 400 itens

Arte

B3 cede obras de grandes nomes do movimento modernista ao MASP

Arte

Inhotim lança duas novas exposições virtuais no Google Arts & Culture

Arte

Google Arts&Culture disponibiliza obras do artista plástico e militante político Antonio Benetazzo; saiba mais!

Arte

Agora você pode visitar a exposição dos 20 anos de Harry Potter em uma plataforma online do Google; saiba mais!

Arte