Guia da Semana

Vossa majestade

Alguns podem considerá-lo brega, mas, no que diz respeito à música romântica, não tem para ninguém: Roberto Carlos é absoluto.

Foto: Marcos Hermes


Alguns artistas são gênios pela capacidade de se reinventar. Reinventar um estilo, um gênero, uma forma. Porém, um artista verdadeiramente genial é aquele que tem a capacidade de inventar. Partir do zero e criar algo verdadeiramente novo, sem ligar para críticas, opiniões.

Ele simplesmente coloca no papel o que acha, o que sente e vai embora. Decola e voa longe. E faz milhares de pessoas voarem longe também. Isso, sim, é genial: cativar seu público com frases e melodias simples e honestas. Por isso que alguns artistas são apenas artistas, enquanto apenas um é considerado Rei. Sim, com letra maiúscula.

Roberto Carlos está para a música assim como a música está para Roberto Carlos. Alguns o acham brega. Podem achar, eles têm todo o direito. Afinal, tudo o que fala de amor corre um risco de ficar bobinho. Brega é um pagode mal escrito, rimando sempre as mesmas coisas e o pior: letras vazias, decadentes, depressivas. Não com Roberto Carlos. Se existe algum artista que sabe o que está escrevendo, ou melhor, que sente o que está escrevendo, esse artista é Roberto Carlos. Quem nunca cantou um verso dele enquanto estava sozinho? Ou quem nunca ficou surpreso ao saber que uma música cantada por outro artista era de autoria de Roberto Carlos?

Alguns reclamam do tradicional show de fim de ano da Rede Globo. Dizem, com razão, que ele não muda o repertório, que é a mesma coisa todos os anos. Se é tão chato assim, então por que tinha quase um milhão de pessoas no último show na praia de Copacabana? Todos podem reclamar, mas todos têm um carinho especial pelo Rei. E o melhor: todos sabem que ele é um dos maiores e melhores letristas que o Brasil já teve. Cada um tem a sua música preferida. Ou uma música que traduz o que está sentindo. Talvez nem o próprio Roberto Carlos saiba de sua grandeza.

O Brasil tem o privilégio de ser um país de tantos reis e rainhas. Não é qualquer lugar que tem um Pelé, Elis, Roberto Carlos. Quem é Rei nunca perde a majestade. E, diferentemente de presidentes, ditadores e primeiros-ministros, um rei nasce rei. Roberto Carlos nasceu Roberto Carlos.

Leia as colunas anteriores de Fernando Segredo:

Projeto Caixa Preta

Grude!

Clareza de sons

Quem é o colunista: Fernando Segredo.

O que faz: Redator Publicitário.

Pecado gastronômico: Comida italiana ou japonesa.

Melhor lugar do Brasil: Os lugares que ainda não conheci.

O que está escutando em seu mp3, iPod ou no carro: Dave Matthews Band, João Gilberto, Vanessa da Mata

Fale com ele: fsegredo@gmail.com ou acesse seu blog

Atualizado em 6 Set 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Obras do MASP agora podem ser vistas em plataforma on-line gratuita

Museu integra a partir de hoje o acervo do Google Arts & Culture

Museu do Café, em Santos, inaugura exposição gratuita sobre propaganda da bebida

A partir de 28 de dezembro, os visitantes poderão conhecer as estratégias das marcas de café de 1900 a 1959

Especial férias: MASP abre ao público em todas as segundas-feiras de Janeiro

Programação de férias disponibiliza cinco dias a mais para visitar o Museu

5 motivos para assistir ao documentário "O começo da vida" na Netflix

O filme mostra a importância dos primeiros anos de vida sob a ótica dos quatro cantos do mundo

5 hotéis ao redor do mundo que são verdadeiras obras de arte

Confira locais com acomodações incríveis, mas que têm obras como protagonistas

Evolução dos emojis ganha instalação no Museu de Arte Moderna de NY

Os primeiros emoctions, criados em 1999, também entram para a coleção MoMA