Guia da Semana

Como acabar com as olheiras?

Dermatologista explica causas do problema e apresenta os tratamentos mais modernos do mercado.

Nem sempre uma boa noite de sono é capaz de aliviar o aspecto de cansaço. É o caso de quem tem olheiras, que podem continuar sob os olhos mesmo depois de horas e horas de descanso, conferindo uma aparência envelhecida ao rosto. Quem sofre com o problema, no entanto, não precisa se desesperar: além da maquiagem, existem tratamentos dermatológicos capazes de melhorar visivelmente o escurecimento da pele sob os olhos.

+ Como acabar com a celulite?
+ Inchaço: acabe de vez com esse incômodo!
+ Você tem manchas na pele? Saiba como tratar 

"O processo de formação das olheiras é multifatorial: genética, doenças e hábitos podem, sozinhos ou em conjunto, gerar a olheira", explica o dermatologista Caio Shwafaty de Siqueira, da clínica Skinlaser, de São Paulo. 

De acordo com o especialista, alguns hábitos como dormir pouco, ser estressado, beber álcool, usar drogas ilícitas, tabagismo e excesso de exercícios físicos podem inchar as pálpebras gerando, a longo prazo, pigmentação, flacidez, bolsas e afundamento da região. 

Já entre os fatores genéticos que predispõem a olheiras estão o formato do rosto (olhos mais fundos em relação ao nariz) e tendência a acúmulo de gordura e flacidez na região dos olhos. O tom de pele também influencia: nos muito brancos, causa uma transparência da pele que evidencia vasinhos de sangue da região e, nos negros e árabes, um acúmulo de pigmento (melanina) nas pálpebras.

"Inúmeras doenças também podem gerar inchaço e pigmentação escura nas pálpebras inferiores. Rinite alérgica, sinusite crônica, insônia, enxaqueca, depressão, doenças de tireóide, doenças de ovários e doenças de supra renais são alguns exemplos", enumera.

Tratamentos

O primeiro passo para se livrar das olheiras de forma eficaz é procurar um dermatologista que, a partir de exame clínico, vai analisar o tipo e a causa da olheira para receitar o tratamento mais adequado.

"O uso dos cremes cosméticos ajuda na prevenção e reversão parcial das olheiras. Alguns ativos agem evitando a inflamação, o depósito de pigmentos e o inchaço excessivo das bolsas palpebrais. Nessa linha, estão vitamina C, vitamina A, vitamina K, vitamina E, adenina, ácidos leves despigmentantes, óleo de rosa mosqueta e óleo de camomila", explica o Dr. Caio Shwafaty de Siqueira. A fórmula do creme e o modo de uso, no entanto, devem ser prescritos por dermatologista e personalizados para cada paciente, respeitando o tipo de pele e origem das olheiras.

Além dos cremes, existem procedimentos realizados em consultório de Dermatologia que são eficazes no combate às olheiras. "No caso de olheiras fundas, o preenchimento com ácido hialurônico pode surtir bons resultados. Já quando há hiperpigmentação, são indicadas aplicações de laser e, quando há vasos, laser e luz pulsada. Se há muita flacidez, laser, ultrassom microfocado ou cirurgia plástica são tratamentos eficazes. E, no caso de bolsas, indica-se cirurgia plástica", orienta o dermatologista.

Maquiagem anti-olheiras

Se você sofre com olheiras (sejam crônicas ou temporárias), a maquiagem é uma grande aliada na hora de disfarçar o incômodo. E para que ela consiga camuflar o tom mais escuro na região, o primeiro passo é a escolha de um corretivo adequado.

"A área dos olhos tem uma pele mais fininha e sensível. Por isso, ela pode ser mais ​marcada por sinais da idade, como linhas de expressão e rugas, o que faz com que alguns corretivos fiquem marcados, 'craquelados'. A dica é hidratar bastante a região antes da maquiagem e preferir os corretivos mais líquidos ou cremosos e com bastante pigmentação, que vão cobrir a região sem excesso de produto. E a cor deve ser um ou dois tons mais claros do que o tom da pele", ensina a maquiadora e consultora de imagem da rede Jacques Janine, Chloé Gaya.

No caso de automaquiagem, a make-up artist indica a aplicação do corretivo na região das olheiras com os próprios dedos, em suaves batidinhas. "Já para maquiadores, o ideal é um pincel pequeno com fibras mais firmes, para uma região menor e mais delicada". ​

Atualizado em 8 Jul 2015.

Por Conceição Gama
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Evento de degustação de cervejas caseiras e artesanais ocupa rooftop do prédio Tomie Ohtake

O IX BIER HUB FESTIVAL é o primeiro evento cervejeiro em SP do ano e conta com entrada franca (em ingressos promocionais limitados!)

11 bares e restaurantes no RJ para o Dia do Bacon

Saiba onde degustar essa iguaria em uma data tão especial

Bar em SP oferece quarto em que os clientes podem quebrar coisas para aliviar a raiva

Break Lab fica em Interlagos e te dá a chance de destruir TVs e garrafas de vidro

Bar no Tatuapé procura degustadores de sobremesas

Jordão Bar vai escolher quatro vencedores para provar os novos doces da casa

Bares de SP transmitem os jogos olímpicos de 2016; confira programação

Confira lugares que oferecem programação especial, transmissão das competições e diversão garantida

Bares e restaurantes em SP para ir de bike (e ainda ganhar desconto por isso)

Confira um roteiro com lugares que dão mimos e descontos para ciclistas