Guia da Semana

É possível emagrecer após os 40 anos?

Saiba mais sobre o corpo feminino após os 40 e como ajudar o corpo a emagrecer mais rápido.

O emagrecimento após os 40 anos se torna mais difícil devido às alterações hormonais, queda do metabolismo, diminuição do sono e estresse. O envelhecimento provoca declínio gradual do metabolismo, ou seja, redução da quantidade de calorias que necessitamos para manter o corpo em equilíbrio. 

+ Descubra se ostras são boas ou ruins para a dieta
+ Confira se é possível conciliar cerveja e dieta
+ Saiba quais são os benefícios da água de coco

Mulheres entre 40 e 50 anos necessitam por volta de 300 a 500 calorias a menos por dia do que precisavam aos 20 anos para manter seu corpo, essa mudança de gasto energético se deve às alterações metabólicas em função da idade. O correto é manter a alimentação equilibrada e saudável orientada por um profissional. Reduzir a ingestão de calorias e incorporar a prática de exercícios diários são as melhores maneiras de evitar o aumento de peso. 

Qualquer atividade física regular e bem direcionada possibilita resultados satisfatórios que contribuem para perda calórica como, por exemplo, andar rápido triplica o gasto energético em relação ao que é consumido em repouso, assim como nadar aumenta o gasto calórico quatro a cinco, ou andar de bicicleta eleva-o em seis vezes, porém sempre associados a atividades para ganho de massa muscular como a musculação. 

Outro motivo para essa grande mudança principalmente no corpo feminino é a chegada da menopausa, onde ocorre mudança dos níveis hormonais, que acabam alterando no formato do corpo que implicam em ganho de volume no abdômen e perda de massa nos quadris e coxas, devido à redução na produção de estrogênios. 

Algumas medidas para auxiliar no gasto de energia é o consumo de alimentos termogênicos, pois tem a função de acelera o metabolismo como os chás verde, preto e mate, canela, café, vinagre de maça, pimentas em geral e o gengibre, são boas opções. Já queijo, carnes gordurosas, frituras, e soja devem ter muito cuidado ao consumir, por diminuírem o metabolismo. 

Com a chegada da maturidade ocorre à perda muscular e óssea, portanto o cuidado com a alimentação balanceada deve ser redobrado, principalmente ao consumo de cálcio. Após a menopausa a necessidade que era de 1g aumenta para 1,5 g ao dia. Para absorver o cálcio, no entanto, o organismo necessita de vitamina D, cuja produção é estimulada pelo sol. Por isso, é importante que a mulher madura, sobretudo após a menopausa, inclua em sua rotina uma caminhada pela manhã. Sempre com protetor solar e chapéu, é claro!

Equilíbrio entre alimentação e atividade física respeitando a resistência física de cada um é são os ingredientes para o conquista de um corpo adequado em qualquer idade. Sem esquecer que é totalmente possível ser saudável e bonita independente da idade. Busque o que é possível e viável, sem mágicas e sem gerar novas frustrações. 

Veja mais dicas sobre como perder peso e se manter em forma no Emagrecendo.

 

Atualizado em 30 Jun 2014.

Por Mariana Jota
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

8 opções de lugares em São Paulo para se exercitar ao ar livre

A cidade oferece desde espaços para corrida até rapel e trekking

Fitness: 5 exercícios para começar 2018 com tudo

Agachamento e prancha estão na lista

7 alimentos para fortalecer a imunidade e evitar resfriados neste inverno

Especialista dá dicas sobre como fortalecer e aquecer o organismo durante o período de frio intenso

Além da pílula: 7 métodos contraceptivos para conhecer

Saiba detalhes sobre diferentes métodos e saiba quais é o ideal para você

6 ótimos spas para fazer uma boa massagem em São Paulo

Confira um roteiro com lugares ideais para relaxar na cidade

5 alimentos que ajudam a diminuir a vontade de comer doce

Quer cortar o doce após o almoço? Aqui você encontra boas alternativas!