Guia da Semana
Cinema
Por Juliana Varella

5 Motivos para ver Cinquenta Tons de Cinza

Do tanquinho de Jamie Dornan à trilha sonora, confira as melhores razões para comprar seu ingresso.

Filme estreia nesta quinta-feira nos cinemas (Divulgação)

Depois de vários meses de espera e de polêmicas envolvendo o troca-troca de elenco, finalmente chega aos cinemas a adaptação do bestseller “Cinquenta Tons de Cinza”, com direção de Sam Taylor-Johnson e os atores Dakota Johnson e Jamie Dornan nos papéis principais.

Se você ainda está em dúvida se compra ou não seu ingresso, confira 5 motivos para dar uma chance à adaptação:

1. Christian Grey e alguns brindes


Precisa explicar? O protagonista masculino é elegante, sedutor e ainda tem o rosto e o tanquinho de Jamie Dornan. Para quem prefere outros tipos de homem, o filme ainda apresenta um time de coadjuvantes de cair o queixo.

2. É um raro filme sobre sexo que entende o público feminino


Você também está cansada de ver filmes que tratam o sexo com violência, com banalidade ou com muita água e açúcar? “Cinquenta tons” te entende. Aqui, o sexo faz parte da rotina de um relacionamento e está intimamente ligado aos sentimentos - da curiosidade ao desejo, passando por medo, raiva e outras “tonalidades”.

3. Você não precisa ler o livro


Há quem diga que os livros de E.L. James não são, assim, uma leitura fácil. Se a ideia é conhecer um pouco mais dessa história da garota tímida que descobre um universo novo de sexo e poder, o filme pode ser um caminho bem mais curto!

4. A trilha sonora é uma atração à parte


Assinada por Danny Elfman, a trilha é uma combinação de pop e jazz que dita o ritmo do filme, ora mais juvenil e aventureiro, ora sensual e misterioso. Destaque para a versão de “Crazy in Love”, de Beyoncé.

5. Você pode ver com sua mãe ou com suas amigas


Provavelmente você não vai querer assistir a “Cinquenta Tons de Cinza” com seu pai, mas sua mãe ou suas amigas seriam companhias perfeitas para uma sessão just for girls. O filme tem uma linguagem feminina (a diretora e a autora são mulheres) e as cenas não são explícitas, mas sim sugestivas e delicadas. Assim, vocês podem suspirar juntas, rir juntas e conversar sobre homens e suas manias após a sessão, sem se envergonharem.


Por Juliana Varella

Atualizado em 19 Fev 2015.

Mais notícias

Divulgados trailer e pôster inéditos do filme "Cruella"; confira!

Cinema

Resenha: 'En las estrellas'

Cinema

Confira a lista dos indicados ao Oscar 2021

Cinema

Oscar 2021: saiba onde assistir aos filmes indicados

Cinema

10 mostras de cinema online para conferir em março de 2021

Cinema

Mostras de cinema gratuitas e online para conferir em fevereiro

Cinema