Guia da Semana

Por dentro dos bastidores de um filme

Saiba como funciona a gravação de um filme e quem são os "personagens" que fazem ele acontecer.

Ao assistir a um filme, você dificilmente sabe como ele foi feito e muito menos como foi o clima nos bastidores. Algumas vezes, os créditos finais presenteiam os fãs com um ou outro “flagrante” descontraído durante as gravações. Mas o que acontece no dia-a-dia?

Acompanhando diretores, atores e toda a equipe necessária, descobrem-se muitas histórias, sentimentos e momentos. São brigas, tombos, concentração, técnica, aprendizagem, contato com novas pessoas, toda uma vida acontecendo por trás das câmeras.

Murilo Assis é câmera e, para ele, o essencial é ter bons relacionamentos: “há uma primeira reunião geral e nela você faz amizades. Com o tempo, ganha mais experiência técnica e pessoal”. Murilo conta que são comuns as brigas nos bastidores, e dá a dica: “é importante falar com todo mundo e tentar pegar um pouco do gosto de todos para fazer um trabalho no qual todo mundo saia satisfeito”.

Famosa por seu trabalho como atriz de teatro, filmes e televisão (como nas novelas “Esperança” e “Páginas da Vida”), Lígia Cortez afirma que, no cinema, a equipe é muito bem dividida: “há profissionais de luz, câmera, direção de arte, fotografia, treinamento do ator, som, comida para a equipe, produção... É muita gente!”. Mas na hora de filmar, conta, todos devem estar focados.

A atriz conta que as cenas nem sempre são gravadas na ordem do roteiro. “Às vezes, a primeira cena filmada é a penúltima do filme, e daí vai para a última e depois para a primeira e tem que tomar cuidado para não confundir a personagem”, confessa. Segundo ela, o diretor é a pessoa que reúne toda a equipe numa mesma linguagem de criação e determina a atmosfera do ambiente.

O documentarista Evaldo Mocarzel considera o contexto tão importante em seus filmes quanto o que acontece à frente das câmeras. “Em ‘À Margem da Imagem’, sobre moradores de rua, eu coloquei uma segunda câmera nos bastidores para mostrar as contradições da equipe - por exemplo, brigando por comida. Na hora de montar o filme, porém,  as pessoas não autorizaram usar essas imagens, então, da mesma forma que eu estava tentando respeitar o direito dos moradores, eu tive que respeitar o da equipe”, revela.

Depois disso, Mocarzel exibiu o documentário para os moradores de rua, sem-teto e catadores de materiais recicláveis. Todos haviam participado do filme, e foi de suas críticas, ouvidas nos bastidores, que ele resolveu filmar “À Margem do Lixo” e “À Margem do Concreto”, formando uma trilogia.

Para o diretor, essa flexibilidade é a chave para um bom documentário. “Eu chamo documentários de arquitetura do inesperado, porque é uma linguagem que deve ter um elemento surpresa. Você não sabe todas as respostas e isso é sempre muito importante pra dar frescor e vivacidade ao filme”, explica.

Surpresas à parte, o cineasta revelou também que as trapalhadas são frequentes nos bastidores. Ele, por exemplo, já se “estabacou” no chão e dormiu durante a gravação, e o fotógrafo não deixou escapar nada.

Entre brigas e diversão, concentração e brincadeiras, a única regra é que o clima por trás das câmeras precisa ser bom para que o trabalho flua. Assim como dentro dos filmes, fora deles existem histórias de vida e personagens, que se relacionam e acrescentam um pouco de si mesmos ao resultado final. 

 

Atualizado em 12 Abr 2014.

Por Marina Bianchi, aluna do 1º semestre do curso de jornalismo da ESPM
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Bilheterias da semana: "It - A Coisa" mantém liderança enquanto "Mãe!" fracassa nos EUA

Filme pode se tornar a maior bilheteria da história no gênero de horror

"Bingo - O Rei das Manhãs" é escolhido para representar o Brasil no Oscar 2018

Filme de Daniel Rezende se inspira na história real de um dos atores que interpretou o palhaço Bozo no Brasil

Reserva Cultural exibe filmes franceses sobre a Melhor Idade com café da manhã e preços baixos

Programação marca o último ciclo do ano do Cinéclub, projeto que acontece sempre no último domingo do mês

Estreias da semana: “Feito na América”, “As Duas Irenes” e mais 7 filmes

Novo horror ambientado na famosa casa de Amityville também é destaque

Clientes Claro e NET agora têm desconto nos cinemas Kinoplex; saiba mais!

Assinantes das operadoras pagam 50% do ingresso em qualquer filme, dia ou horário

8 Filmes para ver se você gostou de “It – A Coisa”

Longa remete a aventuras juvenis dos anos 80 e a grandes ícones do horror