Guia da Semana

Guia da Semana

Left 4 Dead 2 é um jogo que se popularizou muito no começo da última década. A experiência em cooperativo com amigos, na qual é preciso sobreviver a hordas de zumbis e infectados, embora tenha uma premissa simples, conseguiu, graças ao apoio da comunidade, se tornar referência no gênero. Infelizmente, nunca tivemos uma sequencia, entretanto, nem tudo está perdido.

No The Game Awards de 2020, houve o anúncio de Back 4 Blood. O game, distribuído pela WB Games e desenvolvido pela Turtle Rock Studios, um estúdio que conta com vários desenvolvedores que participaram de Left 4 Dead. Assim, o game carrega com si a promessa de ser um sucessor espiritual do clássico da Valve, mas deve apresentar novidades que irão aperfeiçoar ainda mais o gameplay.

O Pizza Fria teve acesso ao beta antecipado do jogo que será lançado para PlayStation 4, PlayStation 5Xbox One, Xbox Series X|S e PC, via Steam no dia 12 de outubro de 2021. Nesse período, pudemos testar, em equipe, alguns modos que estarão presentes na versão final. Será que o novo título consegue entregar uma evolução e se destacar neste gênero já saturado? Confira o que acho abaixo, em mais um preview!

Um sentimento familiar

O beta de Back 4 Blood disponibilizou dois modos de jogo. O primeiro ato da campanha e um multiplayer versus. Primeiramente vou falar da experiência narrativa. Meu gameplay foi em grupo com outros integrantes do site e durante toda a nossa experiência, falávamos sempre a mesma coisa. Este game é o Left 4 Dead 3 que tanto sonhávamos. Claro, existem algumas diferenças, entrarei em detalhes mais pra frente, entretanto todo o sentimento de trabalho em equipe e diversão em avançar por diferentes cenários estava presente.

Assim, posso dizer que inicialmente Back 4 Blood conseguiu cumprir sua promessa, pelo menos durante o beta. Pois, o núcleo central de uma experiência cooperativa de sobrevivência é o sentimento que o trabalho em equipe é necessário. E felizmente o game consegue apresentar esse feeling com maestria. Durante o gameplay, é essencial a comunicação entre os membros do grupo, tanto para avisarmos sobre infectados, itens e até mesmo objetivos de campanha. Portanto, sair correndo sozinho na frente não é a melhor das opções.

Back 4 Blood
O game consegue transmitir o sentimento que o trabalho em equipe é necessário (Imagem: Divulgação)

Um gameplay desafiador

Algo que eu gostei bastante em Back 4 Blood foi a sua dificuldade. O desafio apresentado realmente fará os jogadores trabalharem em equipe, pois isso será necessário. Ao jogar em dificuldades mais altas, além da menor resistência a dano dos personagens, itens pelo cenário se tornarão mais limitados, o que torna o gerenciamento de recursos essencial. Além disso, no geral, a munição no game é mais limitada do que eu esperava. Durante a minha experiência, foi comum eu ficar sem balas e ter que usar uma arma secundaria ou corpo a corpo.

Falando nisso, a experiência de bater em zumbis com tacos de beisebol, facões e diversos outros itens de combate é bem satisfatória, tanto que em alguns momentos minha preferência foi por elas em vez de armas de fogo.

Outro fator que torna o desafio ainda maior são os pássaros presentes no cenário. Semelhante aos alarmes de carro em Left 4Dead 2, ao atirarmos ou passarmos perto demais deles, é emitido um barulho sonoro que automaticamente chama a atenção de vários infectados. Na nossa equipe, tínhamos um integrante que era “Alvorosso” demais e sempre ativava as hordas atirando próximo dos pássaros. Entretanto, em alguns momentos eu percebi que eles ativaram sozinhos, acredito que seja um bug do game.

Personagens carismáticos com a ajuda da dublagem

Os personagens de Back 4 Blood conseguem se destacar com suas personalidades. No beta estavam disponíveis alguns personagens, sendo que todo o meu gameplay foi com a Holly. Durante toda a campanha, os personagens ficam conversando entre si, normalmente com diálogos engraçados, como piadas ou até mesmo com falas importantes como a localização de itens.

O que tornou a experiência divertida é que a dublagem do game conta com piadas localizadas. Não é incomum pegarmos alguma referencia relacionada a algum personagem ou até mesmo meme conhecido. Além disso, a dublagem do título conta com nomes conhecidos e que os jogadores facilmente poderão identificar.

Embora os personagens tenham personalidade, a longo prazo, se não houver uma variação grande de diálogos eles podem se tornar repetitivos, claro, conversas durante a matança de zumbis não é o foco aqui, entretanto, este é um ponto que pode acabar se tornando um aspecto negativo na versão final do game.

Modo Versus

Back 4 Blood apresenta em sua beta um modo versus. Durante esta modalidade, uma equipe de jogadores assume o papel de sobreviventes enquanto a outra controla os infectados. Os times são jogados em um cenário, normalmente um mapa da campanha com áreas menores e devem se enfrentar.

Ao assumir o papel dos personagens da campanha, o gameplay não muda muito. Portanto, o recomendado é encontrar um local alto e com proteções, se armar com armas que podem ser encontradas pelo cenário e então enfrentar hordas de zumbis e os infectados especiais.

Entretanto, ao controlarmos um infectado a jogabilidade apresenta novidades. Podemos escolher entre alguns inimigos da campanha, sendo que cada um deles possui algumas habilidades que podem ser liberadas usando pontos adquiridos durante as partidas. Meu gameplay foi com um agarrador, um zumbi que tem um braço grande e consegue agarrar os sobreviventes e aperta-los até os derrotar. No geral, o modo versus não me agradou tanto quanto a campanha.

Back 4 Blood
O modo versus apresenta um gameplay divertido e variado na pele dos infectados ( Imagem: Divulgação)

A desenvolvedora já informou que, no momento, não pretende adicionar um modo versus na campanha, ou seja, uma modalidade na qual outros players assumem os infectados presentes no modo história. Este era um dos modos que eu mais gostava em Left 4 Dead 2, e torço para que um modo parecido chegue em Back 4 Blood, pois ele consegue apresentar uma proposta bem divertida e tornar o desafio enfrentado pelos sobreviventes único.

Um gameplay visceral e divertido

O ponto que Back 4 Blood mais se destacou durante o beta foi o seu gameplay. Pois, além do sentimento de trabalho em equipe, o game apresenta uma jogabilidade visceral. Após escolhermos o personagem que iremos jogar e adentrarmos o cenário, temos que interagir com uma caixa para selecionarmos nosso armamento inicial.

Após isso, partimos para matança de zumbis, sendo que podemos andar, correr, atirar, abaixar e até mesmo escalar alguns lugares pré determinados. Entretanto, uma novidade que o game apresenta é a barra de stamina. Assim sendo, após algumas ações como correr e escalar, ela vai se esvaziando e se chegar a zero a movimentação do personagem fica limitada.

No geral, matar zumbis por todo o cenário é bem divertido. O game apresenta um arsenal vasto de armas, o que dá ao jogador a chance de encontrar o armamento que se encaixa melhor com cada estilo de jogo. Entretanto, durante o beta ficou perceptível que algumas armas estão mais fortes do que deveriam, com ênfase na Magnum e uma metralhado pesada. Acredito que as duas armas serão nerfadas na versão final do game, pois no seu estado atual, elas podem acabar sendo desbalanceadas no modo versus.

Outro elemento que logo me chamou atenção durante o gameplay foi o quão brutal matar infectados é em Back 4 Blood. Pois, sempre que matamos diversos zumbis em sequencia, nossos personagens ficam completamente encharcados com sangue. Portanto, este detalhe tornou a experiência mais visceral e ocasionalmente fez com que integrantes do nosso time atirassem uns nos outros, pois confundiram o personagem com um infectado.

Sistema de cartas

O game apresenta um sistema inédito de escolha de cartas. Portanto, antes de entrarmos em um cenário, devemos escolher entre diferentes cartas que irão influenciar diretamente no gameplay. Podemos escolher entre opções que dão mais vida para o personagem, aumento de stamina ou munição e até mesmo habilidades como ter itens marcados em amarelo nos ambientes, o que torna mais simples encontrar recursos escondidos. Assim, os players podem usar os pontos conquistados durante as partidas para liberar novas opções de cartas, podendo assim montar um deck com as habilidades que mais se encaixam com o modo de jogar do jogador.

Entretanto, eu tenho um certo receio em relação a estas cartas. Pois, já foi informado que teremos elementos de monetização no game. É necessário atenção para que estes decks de cartas não se tornem algo pay-to-win, situação está que pode acabar prejudicando o modo versus do título.

Infectados especiais

Back 4 Blood apresenta alguns infectados especiais além dos clássicos zumbis. Temos aqui um inimigo gordão que cospe acido, sendo que, ao atirarmos ele irá explodir e se um personagem estiver próximo neste momento será jogado para longe. Outro inimigo que se destaca é o chefe de fase, no Ato 1, ele aparece uma vez no meio da missão, entretanto após levar bastante dano o grande zumbi foge e retorna apenas em outro momento mais adiante. No geral, a batalha contra ele não é muito complicada, pois o infectado possui pontos fracos caracterizados por uma bola de carne pulsante em seu corpo.

Back 4 Blood
O confronto contra o chefe do cenário poderia ser mais desafiador (Imagem: Divulgação)

O combate contra este inimigo me pareceu simples demais. Claro, estamos falando apenas do beta e de uma aparição dele, entretanto a impressão que fica no momento é que a batalha poderia ser mais desafiadora. Pois, não faz muito sentido que hordas de zumbi sejam mais complicadas de lidar do que o “grande chefe gigante” do cenário.

Um cenário que impressiona, porém, não é perfeito

Outro aspecto que me chamou a atenção em Back 4 Blood foram os seus cenários. Eles conseguiram apresentar uma boa variação durante o Ato 1, sendo que os sobreviventes passam por casas, ambientes rurais, ruas infestadas de zumbis e até mesmo um barco abandonado. Um dos locais que mais se destacou foi uma floresta completa de neblina. Pois, como um amante do clássico game de survival horror, Silent Hill, acho sempre interessante ver este tipo de cenário tão característico e único aparecendo em diferentes obras.

Entretanto, nem tudo foi perfeito durante a experiência. Primeiramente, o game apresenta um bug nos contrastes e brilho no Xbox Series S. Sendo assim, tive que regular as opções manualmente no meu monitor, pois as opções pré-selecionados pelo game deixavam o título com um aspecto claro demais e sem muito contraste de cor.

Além disso, o título apresentou um problema na iluminação, sendo que em alguns cenários elas não apareciam de forma correta. Portanto, durante alguns locais abertos as sombras ficavam piscando, o que acabou sendo bem distrativo. Entretanto, isto aconteceu apenas duas vezes, sendo que logo que eu avancei no ambiente, o bug não aconteceu mais.

Opções de acessibilidade

Back 4 Blood apresenta diversas opções de acessibilidade. A que mais se destacou na minha opinião foi a descrição de dialogos no chat do game. Com essa opção ligada, tudo que um integrante falar no microfone será transcrito no chat do game. Claro, a escrita do texto não é perfeita, porém para comunicações mais básicas durante o gameplay ela é bem eficaz. Portanto, está opção permite que jogadores que tenham alguma deficiência auditiva possam saber o que se passa na comunicação por voz do grupo. Foi a primeira vez que eu vi está opção de acessibilidade em um título e acredito que ela é muito bem vinda.

Experiência crossplay

O game apresenta, desde a beta, o recurso de crossplay. Assim sendo, é possível que jogadores do Xbox, Playstation e PC joguem em conjunto. Para isso, é necessário apenas que os players busquem o nick do amigo que querem adicionar na aba de comunidade dentro jogo. Em comparação com outros jogos que possuem o recurso, Back 4 Blood merece elogios por apresentar uma forma simples e prática de adicionar amigos multiplataformas. Pois, é comum termos alguns problemas envolvendo o crossplay quando ele é lançado em conjunto com o game, casos estes que ocorreram em Paladins e Call of Duty Modern Warfare por exemplo.

Em relação a experiência, tudo funcionou perfeitamente. Portanto, durante o gameplay não houve nenhum tipo de erro ou queda de partidas, sendo que a jogabilidade era tão fluida que o sentimento era que estávamos todos na mesma plataforma. Outro recurso que o título apresenta é a função de chat por voz dentro do jogo. Assim sendo, pelo nosso time estar em plataformas distintas (Xbox Series S, Playstation 5 e PC) esta opção foi muito bem vinda, pois não seria possível formamos um grupo de conversa por voz por outro meio.

No geral, o crossplay teve uma de suas melhores implementações em Back 4 Blood. Com isso em mente, se o game não apresentar nenhuma problema com este recurso em seu lançamento, temos aqui um título que poderá ter uma comunidade de jogadores mais ativa, isso graças ao conjunto da comunidade que o gameplay multiplataforma oferece.

O que esperar de Back 4 Blood?

Back 4 Blood quer ser o sucessor espiritual de Left 4 Dead 2. E, depois de tudo que foi apresentado no beta, fica claro que eles estão no caminho certo. Temos aqui um jogo divertido, que consegue passar o sentimento de trabalho em equipe, além de manter toda a essência do que fazia o clássico da Valve algo especial.

O título consegue levar o jogador para locais interessantes e diversos, o que torna a experiência de atirar em zumbis e infectados única e divertida. Embora o game apresente alguns problemas em relação a iluminação nos cenários, espero que isso seja corrigido na versão final.

Além disso, o promissor sistema de cartas promete ser uma parte importante da jogabilidade. Portanto, embora eles consigam dar um aspecto único para cada partida, é preciso atenção para que este recurso não se torna injusto para os jogadores.

Por fim, Back 4 Blood até então cumpriu sua proposta inicial e consegue ser um game divertido e viciante. Assim sendo, teremos que esperar o lançamento da versão final para sabermos se o game conseguirá manter o mesmo nível de qualidade a longo prazo e se tornar um título de referencia no gênero.

Back 4 Blood estará disponível no dia 12 de outubro para Xbox Series X|SXbox OnePlayStation 5PlayStation 4 e PC, via Steam e Epic Games Store. Além disso, assinantes do Xbox Game Pass para PC, Xbox One e Xbox Series X|S terão acesso gratuito ao game.

*Preview elaborada em um Xbox Series S, com código fornecido pela WB Games.

Pizza Fria

Reviews, notícias e tudo sobre o mundo dos games

Por Leandro Paiva, Pizza Fria

Atualizado em 18 Ago 2021.