Guia da Semana
Literatura
Por Redação Guia da Semana

10 livros infantis que ensinam verdadeiras lições às crianças

Confira obras que encantam o mundo dos pequenos.

10 livros que ensinam verdadeiros lições às crianças (Shutterstock)

Se a Literatura é um mundo novo para nós, adultos, capaz de nos transportar para outros países, culturas e universos, fazendo com que possamos construir novos significados para tudo aquilo que já conhecemos e abrir nossa mente para o que ainda não sabemos, para as crianças isso é ainda mais importante. 

É através das histórias, contos e fábulas que os pequenos passam a imaginar e acreditar no amor... E essa é apenas uma das múltiplas verdades reveladas pelos livros, que podem orientar nossas vidas desde a infância; uma verdade tão válida hoje em dia quanto quando era uma vez. 

Assim, o Guia da Semana lista abaixo 10 obras lindas, que ensinam verdadeiras lições às crianças e também são uma boa opção para relembrar alguns ensinamentos aos adultos. Confira : 

NINGUÉM É IGUAL A NINGUÉM

Que ninguém é igual a ninguém todo mundo já sabe. A novidade do texto é que ele mostra como é gostoso a gente ser o que é, sentir o que sente e viver como vive, apesar da opinião dos outros. Além disso, o personagem TIM traz uma proposta lúdica muito especial.

 

 

 

 RODRIGO ENXERGA TUDO

A história de Rodrigo é contada pelo seu melhor amigo, André, o primeiro a perceber que ele era cego, mas podia enxergar tudo. Ele não vê desde bebê, mas cresceu empinando pipa e brincando de carrinho de rolimã. Só mais tarde conheceu o preconceito e viu que, em parte, ele se deve à desinformação.

 

 

 

 OLÍVIA TEM DOIS PAPAIS

Olívia é uma menina esperta, que sabe bem o que quer e tem plena noção de como usar algumas palavras para conseguir o que deseja. Quando tem de ficar sozinha enquanto os pais trabalham, ela diz que está muito 'entediada'. Como não gosta de ver a filha 'entediada', papai Raul para imediatamente de trabalhar e, quando percebe, já está deitado no chão ao lado dela, brincando de filhinho e mamãe, ou cercado por um monte de bonecas. Para chamar a atenção de seu pai Luís, Olívia fala que está 'desfalecendo', afinal de contas, desfalecer de fome é uma coisa muito séria, e Luís é o melhor cozinheiro da família. 'Intrigante' é outra palavra de que Olívia gosta muito, isso porque todas as coisas do mundo são muito intrigantes para ela. Olívia quer saber, por exemplo, como seu papai Raul sabe brincar de boneca e seu papai Luís cozinha tão bem. Quer saber também como vai aprender a usar maquiagem e sapatos de salto alto, se na casa dela não mora nenhuma mulher.

 

 

 

 MALALA

No primeiro livro-reportagem destinado ao público infantil, a jornalista Adriana Carranca relata às crianças a história da adolescente paquistanesa Malala Yousafzai, baleada por membros do Talibã aos catorze anos por defender a educação feminina. Na obra, a repórter traz suas percepções sobre o vale do Swat, a história da região e a definição dos termos mais importantes para entender a vida desta menina tão corajosa.

 

 

 

 A ÁRVORE GENEROSA 

O livro é uma fábula em preto e branco sobre a amizade, a consciência ecológica e a passagem para a vida adulta. Os estreitos laços que aproximam o menino e a árvore transformam-se, pouco a pouco, em distância e silêncio. Ela sempre acolhe e oferta; ele tudo pede e retira. 

A árvore propõe uma relação de troca sincera e desinteressada - essa que o menino parece desaprender quando vira homem. 

 

 

 SELMA

O livro parte de uma pergunta: o que é a felicidade? Selma é uma ovelha que come capim pela manhã, ensina as ovelhinhas a falarem, pratica um pouco de esportes à tarde e, depois, gosta de bater um papo com a vizinha para, enfim, dormir. Mas, se ela tivesse mais tempo, o que faria? Selma comeria mais de capim, ensinaria mais, se exercitaria mais, conversaria mais e dormiria mais. E se ganhasse na loteria? Faria exatamente tudo isso, um pouquinho a mais. De um jeito simples e encantador, a obra fala sobre a real felicidade e o gosto pelas coisas simples que enchem a vida.

 

 

 OU ISTO OU AQUILO

Cantigas de ninar, cantigas de roda, parlendas, trava-línguas e adivinhas originários do folclore são formas de expressão muito próximas do mundo da criança e com efeitos estéticos bastante sugestivos, criativos e lúdicos. Cecília Meireles no livro 'Ou Isto Ou Aquilo' faz uso desses recursos.'Brinca' com as palavras, explora a sonoridade, o ritmo, as rimas, as repetições, a musicalidade. A autora resgata também o universo infantil, permeado por perguntas imprevisíveis, monólogos, situações surpreendentes, comparações incomuns, presença da fantasia e da imaginação.

 

 

 O PEQUENO PRÍNCIPE

Por meio de uma narrativa poética, o livro busca apresentar uma visão diferente de mundo, levando o leitor a mergulhar no próprio inconsciente, reencontrando sua criança. 

Apesar da presença explícita de dois personagens e do registro de um diálogo entre o aviador e uma criança, diversos aspectos autobiográficos estão presentes nesta narrativa. Através de imagens simbólicas, as passagens de ordem temporal, na vida do autor, estão ali presentes: casamento/separação, profissões, sonhos, decepções. Os dois personagens tornam-se representações do próprio Saint-Exupéry, em um monólogo interior entre o "eu" e o "outro". Acompanha uma carta muito especial do sobrinho de Antoine de Saint-Exupéry e a assinatura do autor na capa. 

 

 

 DO JEITO QUE A GENTE É 

As experiências de Chico, um adolescente que está tentando se assumir gay para a família, e de Beá, uma menina que quer se aceitar, mas detesta sua aparência e vive em crise com a mãe, são de leitura essencial nos dias de hoje, quando é preciso, urgentemente, combater qualquer tipo de preconceito. Os relatos dos personagens são leves, emocionantes, verdadeiros e colocam em pauta, sem recorrer a clichês, assuntos delicados com autoconhecimento e aceitação de si próprio e dos outros. Além disso, é crescente a preocupação do governo brasileiro em incluir o tema homossexualidade nos livros escolares.

 

 

  CRIANÇAS COMO VOCÊ

Celina, do Brasil; Ji-Koo, da Coréia do Sul; Houda, do Marrocos; Meena, da Índa; Esta, da Tanzânia... Crianças de verdade falam e escrevem sobre sua vida e seu jeito de ser.

 

 


Atualizado em 14 Out 2016.

Mais notícias

10 clubes de leitura em São Paulo para participar se você ama livros

Literatura

7 aplicativos perfeitos para amantes de leitura

Literatura

Santos recebe a maior livraria flutuante do mundo em agosto; saiba mais!

Literatura

7 livros que inspiraram ótimas séries e valem a leitura

Literatura

10 livros em quadrinhos que você precisa ler se gosta do formato

Literatura

5 clubes de assinatura de livros para você experimentar

Literatura