Guia da Semana
Literatura
Por Nathália Tourais

17 livros escritos por famosos e que vale a pena ler

Confira obras de autores que também fazem sucesso fora do âmbito literário.

Fernanda Torres também já escreveu livros (Reprodução)

O universo literário está recheado de grandes e incríveis escritores. Entretanto, muitos deles são famosos por outras atividades e não pela literatura. Pensando nisso, o Guia da Semana lista alguns livros incríveis escritos por famosos e que vale a pena a leitura. Confira:

CHICO BUARQUE

Muitas pessoas só conhecem o lado de Chico Buarque cantor. Entretanto, além de músico, é também dramaturgo e escritor. Dois de seus livros - "Leite Derramado" e "Budapeste" - ganharam o Prêmio Jabuti de Melhor Romance.

 

O IRMÃO ALEMÃO

É um romance em busca da verdade e dos afetos. O autor já publicou os romances "Estorvo", "Benjamim", "Budapeste" e "Leite derramado", que lhe renderam três prêmios Jabuti e venderam quase um milhão de exemplares, ficando por meses nas listas de livros mais vendidos do país. Ele também é autor de peças como "Roda viva" e "Ópera do malandro". A narrativa de Chico se faz mais daquilo que escorre entre as palavras do que com as verdades que elas costuram. [...] Ele está entre os grandes narradores brasileiros contemporâneos. 

 

 

 

 

 

 LEITE DERRAMADO

Um homem muito velho está num leito de hospital. Membro de uma tradicional família brasileira, ele desfia, num monólogo dirigido à filha, às enfermeiras e a quem quiser ouvir, a história de sua linhagem desde os ancestrais portugueses, passando por um barão do Império, um senador da Primeira República, até o tataraneto, garotão do Rio de Janeiro atual. Uma saga familiar caracterizada pela decadência social e econômica, tendo como pano de fundo a história do Brasil dos últimos dois séculos. A imagem de capa do livro foi desenvolvida em duas versões - nas cores branca e laranja.

 

 

 

 

 BUDAPESTE

Ao concluir a autobiografia romanceada 'O ginógrafo', a pedido de um bizarro executivo alemão que fez carreira no Rio de Janeiro, José Costa, um ghost-writer de talento fora do comum, se vê diante de um impasse criativo e existencial. Meio sem querer, vai parar em Budapeste, onde buscará a redenção no idioma húngaro, segundo as más línguas, a única língua que o diabo respeita. Narrado em primeira pessoa, combinando alta densidade narrativa com um senso de humor muito particular, é a história de um homem exaurido por seu próprio talento, que se vê emparedado entre duas cidades, duas mulheres, dois livros, duas línguas e uma série de outros pares simétricos que conferem ao texto o caráter de espelhamento que permeia todo o romance.

 

 

MARIA RIBEIRO

Além de arrasar nas telas de televisão - seja apresentando o Saia Justa, em novelas ou filmes - Maria Ribeiro também dirigiu um documentário e escreveu seu primeiro livro recentemente. Com crônicas incríveis e deliciosas, a atriz, apresentadora e jornalista nos transporta para seus pensamentos sobre pequenas (e grandes) coisas do dia a dia. 

 

 TRINTA E OITO E MEIO

Estas crônicas, reflexões e desabafos, escritos com curiosidade sem fim, mas também com senso de humor, mostram os bastidores da cabeça e do coração de Maria Ribeiro. A atriz, que confessa, neste livro, o seu interesse (se não mesmo obsessão) pelas histórias dos outros, junta, em 'Trinta e oito e meio', textos que escreveu nos últimos anos, e que, com as ilustrações de Rita Wainer, formam um inesperado diário e um guia de viagem pela sua vida.

 

 

 

 

MAITÊ PROENÇA 

Atriz e apresentadora, Maitê Proença também já deixou sua marca na literatura. Com 3 livros publicados, aborda temas simples, com uma escrita gostosa e um texto fluido. 

 

 ENTRE OSSOS E A ESCRITA

As memórias do passado distante ou do presente imediato, a sabedoria e as dores do amadurecimento, a indignação da cidadã e os encontros e desencontros do amor e do sexo foram a matéria-prima de sua estréia na literatura, em 2005. Nesta edição ampliada, Maitê mostra como se apossou do texto como forma de expressão - o que não é fácil para alguém que trabalha e vive para o texto dos outros.

 

 

 

 

 

 TODO VICIOS 

Stella, uma bela e madura atriz e escultora, se apaixona por João, um publicitário cinquentão, feio e viciado em remédios tarja preta. A partir desse encontro, Maitê Proença escreveu a bela trama de 'Todo vícios'. Essa paixão improvável torna-se um retrato de um tipo de relacionamento cada vez mais comum nesses dias em que as redes sociais substituíram o contato profundo. Alternando as perspectivas de Stella e João, Maitê descreve um caso de amor que não rompe a superfície, em que mensagens de celular substituem o diálogo. Além de uma profunda análise do momento presente, ela consegue a proeza de inserir no enredo um tempero de thriller.

 

 

 

 É DURO SER CABRA NA ETIÓPIA 

Maitê Proença agora se lança na aventura de organizar um livro interativo e multiautoral, desde a sua concepção. A partir de um blog, a autora reuniu a contribuição, textos e imagens de anônimos (agora revelados) a grandes escritores, como Carlos Heitor Cony e Tatiana Salem Levy, e muitos outros, costurados pelas reflexões e provocações de Maitê.

 

 

 

 

MIGUEL FALABELLA

Se houvesse uma categoria para definir aquele tipo de pessoa que arrasa em tudo o que faz, Miguel Falabella, sem dúvidas, estaria no topo da lista. Famoso por suas atuações e peças de teatro, também marca presença nos livros e, como era de se esperar, também é um sucesso como escritor.

 

 VIVENDO EM VOZ ALTA

Memórias podem ajudar a viver com sabedoria. E se elas vierem acompanhadas de muita emoção, podem ajudar a tornar a vida mais pulsante. Em 'Vivendo em Voz Alta', Miguel Falabella escreve na velocidade de suas emoções e procura se abrir. Um cachorro branco, frutas da infância, pensamentos na coxia, lembranças de um tempo distante - Miguel procura fazer das pequenas coisas da vida um espetáculo sensível.  

 

 

 

 

FERNANDA TORRES

Uma das maiores musas da televisão brasileira, Fernanda Torres também é autora de livros belíssimos que emocionam do início ao fim. Com 'Fim', seu primeiro romance, ela consolida sua transição para o universo das letras. 

 

 FIM 

O livro focaliza a história de um grupo de cinco amigos cariocas. Eles rememoram as passagens marcantes de suas vidas - festas, casamentos, separações, manias, inibições, arrependimentos. Álvaro vive sozinho, passa o tempo de médico em médico e não suporta a ex-mulher. Sílvio é um junkie que não larga os excessos de droga e sexo nem na velhice. Ribeiro é um rato de praia atlético que ganhou sobrevida sexual com o Viagra. Neto é o careta da turma, marido fiel até os últimos dias. E Ciro, o Don Juan invejado por todos - mas o primeiro a morrer, abatido por um câncer. São figuras muito diferentes, mas que partilham não apenas o fato de estar no extremo da vida, como também a limitação de horizontes. Sucesso na carreira, realização pessoal e serenidade estão fora de questão - ninguém parece ser capaz de colher, no fim das contas, mais do que um inventário de frustrações. Ao redor deles, pairam mulheres neuróticas, amargas, sedutoras, desencanadas, descartadas, conformadas. Paira também um padre em crise com a própria vocação e um séquito de tipos cariocas. Há graça, sexo, sol e praia nas páginas de 'Fim'. Mas elas também são cheias de resignação e cobertas por uma tinta de melancolia.

 

 

 SETE ANOS

'As crônicas aqui reunidas foram escritas ao longo de sete anos e contam a história do meu noviciado. Desenvolver uma ideia dentro de um espaço determinado de linhas, falar de temas de interesse comum sem abrir mão do tom pessoal e dar valor à concisão são algumas lições que tomei do jornalismo.' - Fernanda Torres

 

 

 

 

 

 

FERNANDA YOUNG

Fernanda Young dispensa apresentações. Como tudo o que faz, seus livros revelam um turbilhão de sentimentos e uma imersão a um mundo intenso e brutalmente poético. 

 

 O PAU

Este livro conta a história de Adriana, uma designer de joias de sucesso, linda, bem-nascida e beirando os quarenta anos que resolve dar vazão a seu espírito de vingança ao descobrir que fora traída pelo namorado, 14 anos mais jovem. E, agora, 'aquilo' que todo homem mais preza - com verdadeira devoção - em sua anatomia será a vítima desse passo em falso.

 

 

 

 

  A MÃO ESQUERDA DE VÊNUS

"A mão esquerda de Vênus" é publicado na época de aniversário de 20 anos de carreira literária da apresentadora e roteirista Fernanda Young. Com poesias, desenhos, fotos e colagens, o livro retrata seu processo artístico e apresenta ao leitor os originais produzidos ao longo da última década. A publicação expressa grande carga emocional e se debruça sobre os arquétipos do amor. O projeto gráfico é assinado por Daniel Trench.

 

 

 

 DORES DO AMOR ROMÂNTICO

'Dores do amor romântico' busca falar da coragem de se lançar em uma relação a dois, sem esquecer elementos que caminham junto com a paixão, como a precipitação e o sofrimento. Neste livro de poesias, Fernanda Young procura cantar a miopia dos amantes histéricos, o tédio dos casais confortáveis, a cólera dos abandonados e a melancolia dos platônicos, objetivando revelar o doce e o amargo das relações amorosas e da própria condição humana.

 

 

 

 

 TUDO QUE VOCÊ NÃO SOUBE

Fernanda Young troca o humor ácido por um tom amargurado para contar, em primeira pessoa, a história de uma mulher que escreve ao pai moribundo, com quem não fala há anos. Nessa longa carta, a personagem faz um resumo detalhado da sua vida, dividida entre o desejo de chamar a atenção do homem que a colocou no mundo e a vontade de chocá-lo com suas revelações.

 

 

 

 

 

 A LOUCA DEBAIXO DO BRANCO

O que existe por debaixo do véu de um casamento? Este é o mote de 'A louca debaixo do branco', de Fernanda Young. No livro, a escritora dá forma à fantasia de vestir-se de noiva, para depois despir-se, em sessões de fotos com os maiores fotógrafos de publicidade do país. Sonhos, felicidades e frustrações são traduzidos em imagens e também em textos, a partir de uma série de entrevistas que a autora fez com famosos e anônimos, que compartilham com ela suas ilusões e desilusões.

 

 

 

VANESSA DA MATTA

Dona de uma voz única, Vanessa da Matta também é singular em sua escrita. Embora muita gente não saiba, a cantora escreveu o livro A Filha das Flores.

 A FILHA DAS FLORES

Giza cresceu à beira de uma estrada que liga o norte e o sul do país. Sua geografia familiar, no entanto, pouco ultrapassa os limites da casa de infância, onde foi criada em meio às plantações de flores, ao pé do jardim. Os buquês e arranjos que lá eram preparados abasteciam toda a região, aproximando Giza de um universo de gente que ama, é rejeitada e morre, cada circunstância pedindo a sua própria flor. Assim, a menina, vivendo à sombra das tias, duas garotas que já encantavam os homens do vilarejo, encontrava seu jeito de vencer as cercas de casa. Mas, se das flores ela colecionava as histórias, das tias ela ganhava um vislumbre da vida adulta, que Margarida e Florinda, a despeito de serem pouco mais velhas, pareciam abraçar com naturalidade. Quase como uma estrangeira na casa, Giza passa a infância navegando pelos códigos e subentendidos da família, à beira de algo que ela parece prestes a compreender. Dona de uma imaginação prodigiosa, ela preenche esses espaços com doçura, humor e leveza, que a autora soube captar num estilo vivo e vibrante. Mas a menina cresce. E começa a saber de seu corpo, de suas vontades e de seus arredores. Viajando no carro que usa para entregar flores, ela ultrapassa os limites impostos pela família e chega a uma vila, lugar sobre o qual pairam histórias tenebrosas, e que ela passará a frequentar em busca de uma vida mais terrena.

 

 

ANA MARIA BRAGA 

Símbolo da cozinha brasileira, Ana Maria também já se aventurou pela literatura além de seus livros de receitas. Em "A Espera dos Filhos de Luz", a apresentadora nos conta sobre diferentes sentimentos de forma doce e aconchegante.

 A ESPERA DOS FILHOS DE LUZ

Inspirada nas palavras que transmite a seu público diariamente no programa "Mais Você", Ana Maria Braga escreveu uma história que vai dar início a uma viagem rumo aos mais diferentes sentimentos que habitam o coração dos seres humanos. Você conhecerá Ana Clara, uma menina que pode mudar o curso dos acontecimentos do lugar onde vive por meio de seu maior poder: o amor. Um romance emocionante que mostra como o carinho, a fé e a esperança podem mudar a vida de todas as pessoas.

 


Por Nathália Tourais

Atualizado em 13 Out 2016.

Mais notícias

Santos recebe a maior livraria flutuante do mundo em agosto; saiba mais!

Literatura

7 livros que inspiraram ótimas séries e valem a leitura

Literatura

10 livros em quadrinhos que você precisa ler se gosta do formato

Literatura

5 clubes de assinatura de livros para você experimentar

Literatura

Até 2 de setembro: Amazon realiza 'Book Friday' com produtos até 80% mais baratos; saiba mais!

Literatura

10 chefs famosos que lançaram livros

Literatura