Guia da Semana
Literatura
Por Nathália Tourais

6 livros de Hans Christian Andersen que toda criança já leu

Conhecido como o pai da literatura infantil, suas histórias estimulam o universo lúdico e fantasioso de crianças e adultos.

Sua contribuição para a literatura foi tamanha, que, em sua homenagem, o Dia Internacional do Livro Infanto-Juvenil é comemorado no dia de seu nascimento e o mais importante prêmio internacional do gênero leva seu nome (Reprodução)

O poeta dinamarquês Hans Christian Andersen nasceu no dia 2 de abril de 1805, em uma família extremamente humilde. Filho de um jovem sapateiro de 22 anos e de uma lavadeira, cresceu em um único e pequeno quarto, lugar onde seu pai estimulava seus dons e fantasias criativas através de histórias e teatros de marionetes improvisados.

Apesar das dificuldades, aprendeu a ler muito cedo e demonstrava grande aptidão literária e teatral. Entretanto, foram os obstáculos da infância pobre e difícil que fizeram o garoto amadurecer depressa, conhecendo os contrastes de sua sociedade com a clara percepção das barreiras existentes em sua época na Dinamarca. Visão que, posteriormente, o inspiraria a escrever grande parte de suas narrativas.

Em suas histórias, buscava passar padrões de comportamento que deveriam ser adotados pela sociedade, mostrando os confrontos entre poderosos e desprotegidos, fortes e fracos, demonstrando que todos os homens deveriam ter direitos iguais.

Assim, faz parte do imaginário infantil desde a época de sua publicação até os dias de hoje, tendo sido adaptados para o cinema, teatro e televisão, além de traduzido para quase todas as línguas existentes, devido suas expressões suaves, de criatividade literária ímpar, que sensibilizam as pessoas sonhadoras: aquelas que acreditam na existência de fadas, príncipes, gnomos e todo o imaginário intangível, mas passível de ser encontrado por almas puras de inteligências criativas.

Por isso, para que você relembre contos que fizeram parte da sua infância, o Guia da Semana lista 6 livros de Hans Christian Andersen para recordar. Confira: 

A PEQUENA SEREIA

A caçula das sereiazinhas se apaixonou pelo príncipe de olhos negros que ela salvou do naufrágio. Mas como declarar seu amor a quem caminha sobre o seco? Somente a velha feiticeira pode lhe arranjar o par de pernas que a levarão aos braços do amado. O preço, no entanto, é altíssimo- sua linda voz. Além disso, terá de deixar para sempre o fundo do mar, podendo até morrer, caso não seja correspondida. Embora o trato pareça bem pouco vantajoso, como esperar sensatez de quem ama? 

 

 


 

 

O PATINHO FEIO

No meio do ninho da mãe pata apareceu um ovo cinza e bem maior que os demais. A pata chocou todos sem distinção. Ao nascerem os patinhos, achou um deles estranho, mas mesmo assim resolveu criá-lo. Apesar da acolhida, este filhote sentia-se um verdadeiro patinho feio. Um dia, cansado daquela situação, o patinho foge para bem longe e passa por vários apuros. E, quando chega o verão, descobre sua verdadeira origem.

 

 

 

 

POLEGARZINHA

Uma mulher desejava muito ter um filho, mas não conseguia. Então pediu ajuda a uma fada, que lhe deu uma semente mágica para plantar. Depois de algum tempo, uma grande flor se abriu, e de dentro dela saiu uma menina do tamanho de um polegar, a quem a mulher resolveu chamar de Polegarzinha. Mas um dia, enquanto estava dormindo, a menina foi sequestrada por uma sapa que desejava casá-la com seu filho. A partir daí, Polegarzinha enfrenta uma longa jornada na busca pelo caminho de casa, em que passa por vários apuros e encontra muitos amigos dispostos a ajudá-la.

 

 

 

O ROUXINOL E O IMPERADOR

O Rouxinol tem o canto mais lindo do mundo, mas se não fosse por sua alma e sua generosidade, de nada valeria cantar tão bem. Sua astúcia salva o Imperador, e esse recebe um presente que todos sonham, mas nem todos têm - o direito a uma segunda chance, de refazer o que foi mal feito e retomar a vida, com outra atitude e nova perspectiva. 

 

 

 

 

 

 

 

A PEDRA DA SABEDORIA

A pedra da sabedoria é um dos mais belos contos de Andersen, numa adaptação de Ana Maria Machado. Uma tocante história narra a saga da família de um sábio, pai de quatro rapazes e uma moça muito inteligente, porém cega. Em busca da pedra da sabedoria, saíram os irmãos, um a um. Por não voltarem, a irmã imbuída de coragem, sai em busca de seus irmãos. O que teria encontrado essa audaciosa garota?

 

 

 

 

 

SOLDADINHO DE CHUMBO

Na obra, Andersen pretende ensinar a superar obstáculos, preconceitos e injustiças, e incentivar a sonhar. Ele defende que cada um é único e especial e que os bons sentimentos podem vencer tudo.

 

 

 

 

 

 

 


Por Nathália Tourais

Atualizado em 14 Set 2015.

Mais notícias

10 clubes de leitura em São Paulo para participar se você ama livros

Literatura

7 aplicativos perfeitos para amantes de leitura

Literatura

Santos recebe a maior livraria flutuante do mundo em agosto; saiba mais!

Literatura

7 livros que inspiraram ótimas séries e valem a leitura

Literatura

10 livros em quadrinhos que você precisa ler se gosta do formato

Literatura

5 clubes de assinatura de livros para você experimentar

Literatura