Guia da Semana
Literatura
Por Redação Guia da Semana

Entre cafés e livros

Veja seis oásis da cultura onde para tomar um bom espresso, pegar um autógrafo e assistir a um pocket show.

No meio da correria das grandes cidades e no interior abarrotado dos shoppings centers existem verdadeiros templos culturais: as livrarias. Antes vistas apenas como um espaço sisudo para intelectuais e esporádicas compras de livros, agora elas estão abertas ao grande público. E tudo isso também por conta do hábito brasileiro do cafezinho.

O programa não poderia ser melhor. Afinal de contas, ler puxa a reflexão. Nada melhor para afinar as ideias do que uma boa xícara de café, acompanhada por pão de queijo, lanches rápidos e docinhos. Algumas estão próximas a teatros e cinemas, funcionando como pontos de encontros antes ou depois dos espetáculos. Outras, localizadas nos centros históricos das capitais, têm cumprido um importante papel de resgate dessas áreas.

Com o sucesso da ideia, as livrarias passaram a oferecer mais do que café e conteúdo. "Queremos ser um polo de cultura, um espaço de referência nos bairros que atendemos", comenta Rafael Siebel, diretor de marketing da Livraria da Vila, com quatro unidades na capital paulista. O mesmo faz a Livrarias Curitiba, que oferece contação de histórias para crianças, palestras sobre astronomia, bate-papo com autores e lançamentos, tudo isso próximo ou no espaço do café. Veja seis endereços dos cafés nas livrarias, seus atrativos e novidades.

Livraria Martins Fontes - São Paulo

fotos: Divulgação: Montagem: Fernando Kasuo

Trufas com café na Praça do Patriarca, no centro de São Paulo

A reforma do Edifício Lutetia, na Praça do Patriarca, e a entrada da livraria Martins Fontes e do Café Lutetia na área da loja ajudaram a melhorar o ambiente de parte do abandonado e degradado Centro de São Paulo. "Trabalhadores e frequentadores desse importante espaço urbano amam livros, é só ver o grande número de sebos. Faltava um espaço para essa valorização, e com a reforma do prédio pela FAAP nos oferecemos para ocupar o espaço com a nossa livraria e café", destaca Evandro Martins Fontes, a segunda geração de livreiros da família à frente do negócio.

O Café Lutetia segue a filosofia de Martins Fontes. Na parede, um belo painel de azulejos do século 17 retrata o então Largo da Sé, bem antes da grande catedral. Na máquina de espresso, o café Santo Grão é acompanhado por trufas, pães de queijo e outros quitutes. Há também bebidas especiais como o mokashake. Somado a isso, os leitores têm toda a liberdade e o bom atendimento dos vendedores em espaço que oferece seções especializadas em arte e design, a única na região.

Livraria Argumento - Rio de Janeiro

fotos: Divulgação: Montagem: Fernando Kasuo


São duas opções de bufê na Argumento, no Leblon

De todos os cafés da cidade, é o mais família e funciona como um ótimo programa para pais e filhos. Aos domingos, o grupo Ta petes Contadores de Histórias inicia a sessão gratuita às 11 horas. Enquanto as crianças ouvem e encantam-se com as belas histórias, os pais aproveitam o bufê de café da manhã (opções de R$23 e R$30), com bebidas quentes e frias, bolo caseiro e até omeletes.

Localizada na badalada Dias Ferreira, o café também se destaca pelo cardápio, que oferece pratos rápidos e gourmets, como o escondidinho de shiitake e o filé de linguado. "No início, o café era um complemento, hoje ele tem vida própria", comenta Isabel Fortes, supervisora do local. Na máquina de espresso, café da Fazenda Pessegueiro.

Livraria Mineiriana -Belo Horizonte

Fazia anos que em Belo Horizonte não abria uma livraria de rua. Agora, os mineiros já têm essa opção. É a Livraria Mineiriana, inaugurada em dezembro do ano passado com um acervo de mais de 10 mil títulos.

fotos: Divulgação: Montagem: Fernando Kasuo

Executivos e jovens formam o público da recém-inaugurada Mineiriana

Em pouco tempo, o pequeno café, patrocionado pela marca Três Corações, já virou referência no Savassi. Pela manhã, empresários fazem reuniões e conversas informais. Na hora do almoço, os funcionários do entorno, ávidos pelas saladas, ocupam as mesas internas e as da calçada. À noite é a vez dos jovens universitários e cults ocuparam o salão.


Livraria da Vila - São Paulo

fotos: Divulgação: Montagem: Fernando Kasuo


Porta feita com livros e o café com charme da Livraria da Vila, nos Jardins

Requinte e qualidade na arquitetura, no acervo e café. A ideia de estar antenado ao público dos Jardins fez a Livraria da Vila investir na loja no bairro. A arquitetura de Isay Weinfeld foi pensada para abrigar também o Il Barista, uma das primeiras butiques de café no Brasil. "Para nós, essa parceria é um co-branding, associando duas marcas fortes, agregando para o cliente e para as empresas", diz a empresária e barista Gelma Franco.

Além das três opções de cafés especiais, pratos gourmets e rápidos, como a lasanha de queijo ementhal e damasco e o canelone de espinafre, entre outros. O espaço tem 40 lugares, com áreas interna e externa. A loja ainda conta com auditório e um espaço exclusivo para os pequenos, ambientada como se fosse um quarto de criança.

Livrarias Curitiba - Curitiba

fotos: Divulgação: Montagem: Fernando Kasuo

Olivier Anquier conversa com as frequentadoras das Livrairas Curitiba

Tomar um café, ler um livro e conversar em inglês, francês, espanhol, discutir uma peça de teatro. Esse é um dos programas possíveis de se fazer nas Livrarias Curitiba, com 15 lojas nos estados do Paraná, Santa Catarina e São Paulo. As atividades culturais costumam aproveitar o espçao do café para a maioria dos eventos, como clubes de idiomas (são cinco línguas), lançamentos, autógrafos e palestras. Para acompanhar os eventos, espresso da Café do Ponto, além de beliscos clássicos, como pão de queijo e bombons.

Livraria Saraiva Mega Store -Rio de Janeiro

Foi uma das primeiras grandes livrarias a apostar em serviços culturais e oferecer também CDs, DVDs e eventos de porte em suas lojas. Mensalmente, as lojas divulgam suas atividades, como pockets shows com artistas como Pitty, e Ana Cañas, e debates e palestras com autores como Lya Luft, entre outros.

fotos: Divulgação: Montagem: Fernando Kasuo

Tradição e inovação no Café Baroni, dentro da Savaria Mega Store da Rua do Ouvidor, no Rio

Destaque para a loja do centro do Rio de Janeiro, na Rua do Ouvidor, endereço histórico onde intelectuais e escritores como Machado de Assim, Olavo Billac, Lima Barreto e tantos outros tomavam seus cafés entre conversas rotineiras e debates acalorados no início do século 20.

Passado o tempo, o Café Baroni tenta recuperar essa aura em suas disputadas mesas. Os clientes têm opção de beber espressos, capuccinos e machiattos feito com café Fazenda Santa Mônica, além de belisquetes.

Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

6 livros do John Green, autor de "A Culpa é das Estrelas", que você precisa ler

Literatura

7 motivos para ler mais histórias em quadrinhos

Literatura

10 biografias imperdíveis para ler (ou reler) na quarentena

Literatura

10 livros de suspense para ler em 2020

Literatura

10 livros nacionais recentes para ler em 2020

Literatura

6 romances recentes para ler em 2020

Literatura