Guia da Semana
Música
Por Redação Guia da Semana

Lobão se reinventa a cada disco

O polêmico cantor lança seu novo CD "Canções Dentro da Noite Escura", com parcerias póstumas.

Por Gabriela Agustini


Polêmico. Essa talvez seja a palavra que melhor define o músico, cantor e também compositor João Luiz Woerdenbag Filho, o Lobão. Conhecido por suas posturas combativas e declarações bombásticas, o artista continua ativo como nunca e acaba de lançar mais um disco, talvez o mais autoral de carreira.

Em Canções Dentro da Noite Escura, Lobão compõe, canta, toca guitarra, bateria e faz até o back in vocal. As parcerias são apenas com companheiros que não estão mais estre nós, como Cazuza e Júlio Barroso: "Essa foi a espinha dorsal emocional do disco, os amigos que se foram, mas que continuam vivos em mim", conta do Rio de Janeiro em entrevista exclusiva por telefone. O álbum traz ainda uma música em homenagem à Cássia Eller, escrita por Lobão na noite da morte da cantora.

O CD comemora a 10ª edição da revista Outracoisa, lançada pelo músico há quase 2 anos e responsável por colocar no mercado títulos de bandas importantes no cenário independente como Cachorro Grande e Mombojó. Além de toda atuação no meio musical, Lobão apresenta um programa de entrevistas, o Saca Rolha, ao lado do jornalista Marcelo Tas e da modelo Mariana Weickert, no canal 21. Depois de um tempo no ostracismo chegou a hora do Lobão atacar por todos os lados!

Leblon
Em meio a lembranças desses amigos que partiram, Lobão resolveu criar um cenário para o seu novo disco. O lugar escolhido não poderia ser outro. Como o Leblon serviu de ponto de encontro entre ele e vários outros artistas como Júlio, Cazuza e Cássia, que também viviam por lá, o álbum inteiro foi ambientado no bairro da zona sul carioca. Mas, o Leblon do Lobão é um Leblon idealizado, delirante, como ele mesmo classifica: "Fiz o disco perambulando pelo Leblon, daí resolvi criar um Leblon idealizado, fastasmático. Um cenário delirante para eu poder conversar com os outros", conta.

Cazuza, Júlio Barroso e Cássia Eller
Lucinha Araújo, mãe do Cazuza, entregou a letra de Seda ao Lobão, que deu para Ney Matogrosso incluir no show sobre o Cazuza. Como isso não aconteceu, o cantor resolveu usá-la em um próximo disco. Duas semanas depois, o poema de Júlio chegou às suas mãos, motivando a idéia do disco. "Resolvi incorporar isso e deixei como espinha dorsal emocional do meu novo CD. Inclui também a música que escrevi para a Cássia no dia da sua morte. Como ela sempre tinha sido a nossa porta-voz, resolvi fazer do disco um reencontro com esses amigos que vivem em mim", explica o cantor.

Continua...

Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Músicas que prometem bombar no Carnaval 2019

Música

10 músicas que prometem bombar no verão 2019

Música

Saiba como assistir ao Grammy Latino 2018 ao vivo

Música

Divulgados os indicados ao Grammy Latino 2018; confira!

Música

As melhores músicas de 2018... até agora

Música

12 músicas que falam sobre comida (e que você precisa adicionar na sua playlist)

Música