Guia da Semana
Música
Por Redação Guia da Semana

Música, moda e atitude pop

O grupo belga Vive La Fête fez show no recém-inaugurado Comitê Club em São Paulo.

Foto: Arquivo Pessoal

Em sua quarta visita ao Brasil - a última foi em 2008, para participar da campanha publicitária de uma famosa marca de óculos -, o grupo belga Vive La Fête fez show intimista, porém bastante animado, no Comitê Club, uma casa de shows recém-inaugurada na Rua Augusta. A apresentação aconteceu no início de agosto.

Liderado pela cantora Els Pynoo (foto) e pelo guitarrista Danny Mommens, o Vive La Fête é uma banda que tem a cara de São Paulo. Apesar de modernos e fashionistas, são repletos de referências old school, para não dizer tradicionais. Uma ambiguidade que não gera conflitos.

Desta vez, os belgas estavam em turnê de divulgação do álbum Disque D´or, lançado na metade de 2009 e que celebra os 10 anos de carreira. Musicalmente, a banda pouco mudou. O electropop dançante e irônico continua na linha de frente.

Vestindo uma jaqueta preta com detalhes dourados feita por ela - que aprendeu a costurar com a mãe - e um macacão creme cor da pele cobrindo o resto do corpo, Els Pynoo tomou a dianteira do palco e, com muita simpatia, mostrou toda a sua sensualidade e seu poder vocal. A loira alta e de belas curvas tem voz forte e um carisma bastante peculiar, que sempre deixa saudade no público paulistano.

Danny Mommens, como sempre, estava vestindo preto e sua madeixa ensebada jogada na cara completava o visual rock n´roll. A banda de apoio era formada por um baterista, um baixista e um tecladista.

Praticamente todas as músicas foram acompanhadas pelo público a plenos pulmões, porém, o palco do Comitê tremeu quando o grupo tocou alguns de seus principais hits - como Tokyo e Maquillage. Referência nítida na sonoridade do Vive La Fête, uma interessante versão de Kraftwerk também entrou para o set list da noite.

Após exata uma hora de show frenético, Els Pynoo agradece e se despede com um "tchau" sorridente. Danny Mommens assume o comando e convida duas mulheres que estavam na plateia para subir no palco. Uma "tocou" sua guitarra e a outra cantou. A música interpretada foi o clássico do punk-rock Now I Wanna Be Your Dog, original do Iggy Pop & The Stooges. Um ótimo final, com todos pulando e gritando o refrão. A sensação de "quero mais" era latente no público.

Apesar de modesto, o Comitê Club está muito bem localizado e tem uma boa estrutura para shows que buscam aproximar o artista do público. O palco não é muito alto e a sonorização é de qualidade. O único ponto negativo foi na hora de pagar a comanda, pois a quantidade de caixas disponíveis não foi suficiente. Ao menos, tinha um sofá no meio da fila (proposital?).

Leia as colunas anteriores de Paulo Henrique Schneider:

Experiência é tudo

Muita história

Trilha sonora do próximo verão

Quem é o colunista: Paulo Henrique Schneider.

O que faz: jornalista / fotógrafo.

Pecado Gastronômico: carnes nobres.

Melhor lugar do mundo:Deserto do Sahara.

O que está ouvindo no carro, iPod, mp3: muito de tudo.

Fale com ele: [email protected]


Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

9 discos nacionais lançados em janeiro de 2020 que você deveria ouvir o quanto antes

Música

Músicas que prometem bombar no Carnaval 2020

Música

Músicas que prometem bombar no verão 2020

Música

De Justin Bieber a Dua Lipa; veja os discos mais aguardados de 2020

Música

10 discos nacionais lançados em dezembro de 2019 que você precisa ouvir

Música

10 discos lançados em novembro de 2019 que você precisa ouvir

Música