Guia da Semana

Músicas que fizeram a história do rock

Bill Haley, Queen, Guns ‘n’ Roses e The Strokes são de diferentes épocas, mas todos se inspiraram no eterno rei do rock, Elvis Presley.

Por mais que o rock seja um senhor do alto dos seus 60 anos de idade, ele nunca perde o fôlego, se reinventa a cada época e tem músicas que serão para sempre lembradas e cantadas. É um ritmo democrático, que consegue juntar pessoas das mais variadas tribos e gerações. E, para você ficar por dentro, conheça as bandas e cantores que marcaram época e os que são os eternos monstros sagrados do rock.

Década de 50
A Segunda Guerra Mundial tinha acabado, o mundo não corria o risco de ser dominado pelos nazistas e a prosperidade tomava conta. E as roupas eram mais grandiosas - as saias rodadas são um exemplo, e eram elas que rodavam muito ao som do rock and roll de Bill Haley, com a sua inesquecível Rock Around the Clock, e Elvis Presley, com Tutti Frutti e Jailbreak Rock, para ficar em alguns. Elvis, aliás, teve uma carreira bem controversa e eclética. Ele foi lanterninha de cinema e motorista de caminhão. Depois que começou a fazer sucesso, com sua voz potente e uma aparência de arrancar suspiros das garotas, foi ator e até convocado para o Exército norte-americano. Foi nessa década que a guitarra elétrica surgiu, e foi magistralmente tocada por ícones do rock, como Chuck Berry, com sua pegada mais dançante e cheia de suingue, além de Sweet Little Sixteen, Route 66 e Johnny B. Good, com a entrada de guitarra mais conhecida da música.

Década de 60
A década de grandes transformações na História. Foi quando o homem chegou à Lua, aconteceu o primeiro transplante de coração e começou a ser construído o Muro de Berlim, que separava a Alemanha em duas, a Ocidental, capitalista, e a Oriental, socialista. O rock acompanhou essas mudanças todas. Foi nessa época que o rock começou a gerar "filhos", como o garage rock, com um grupo de garotos ensaiando na garagem de casa; o folk rock, que trouxe um pouco da música mais folclórica e com uma guitarra mais melódica; e o rock psicodélico, com uma pegada mais viajante, falando de coisas mais fantasiosas e subjetivas. Exemplos existem aos milhares. A clássica Blowin' in the Wind, de Bob Dylan, é dessa época. Outros exemplos famosíssimos são Simon & Garfunkel e a Sound of Silence, The Mamas and the Papas, com a California Dreamin´, os ícones Beatles e sua Yellow Submarine, Rolling Stones e o hino Satisfaction, e The Doors, com a sua Light My Fire.

Década de 70
Um período meio sombrio em alguns países. Foi nessa década que a ditadura militar ficou mais rígida no Brasil, o petróleo ficou bem mais caro, a tensão entre a ex-União Soviética e os Estados Unidos ficava cada vez maior. Claro que tiveram coisas boas: a TV em cores fica mais acessível - não à toa, surgiu também o primeiro videogame da história, o Odyssey. Foi a época que os grandes shows de rock se tornaram mais frequentes, o arena rock. O hard rock, que é a pegada mais romântica, veio com tudo - e vem dos anos 70 as músicas que hoje são consideradas classic rock. Bandas como Whitesnake e a sua Is this love embalaram os casais roqueiros mundo afora. Queen e a sua We are the champions, The Eagles e a Hotel California e Aerosmith com a sua Rock this way fizeram história - e são cantadas até hoje.

Década de 80
Turbulências marcaram essa década. O beatle John Lennon foi assassinado em 1980; a fome na África fez Michael Jackson e seus amigos criarem a campanha Live Aid que arrecadou milhões de dólares com single We are the world, cantado em todos os cantos do planeta; surgiu a primeira versão do sistema operacional Windows, que já trazia os primeiros computadores pessoais para as casas das pessoas; e a portabilidade começava a dar as caras: os walkman e os primeiros telefones celulares que o digam. O rock ao mesmo tempo dialogava com a sociedade e também a criticava. Exemplo disso é o punk rock, com Clash e a sua Career Opportunities e Sex Pistols e a Anarchy in the UK. Mas esse movimento pesado de protesto foi se amenizando e batidas eletrônicas passaram a fazer parte. Duran Duran e Save a prayer; Culture Club e a Karma Chameleon vem com uma pegada mais andrógina na figura de Boy George; Bruce Springsteen e a Born in the USA; e R.E.M com a cantadíssima The one I love. Com uma pegada um pouco mais pesada, mas não menos melódica, Bon Jovi, com o bonitão Jon Bon Jovi nos vocais, arrasou corações com Born to be my baby e I'll be there for you.

Década de 90
O mundo começava a respirar ares menos bélicos. A queda do Muro de Berlim e do comunismo no leste europeu permitiu a amigos e parentes que moravam em lados opostos da barreira se encontrarem depois de décadas. Agora chamada de Rússia, a ex-União Soviética adota, aos poucos, o capitalismo. A ciência deu um salto memorável com a clonagem da ovelha Dolly. A internet chegou para ficar, os computadores ficaram ainda mais populares e O DVD desponta como o sucessor do videocassete. Nessa onda próspera, o Guns 'N' Roses aparece como a banda da época. Hits memoráveis e até hoje lembrados, como November Rain, Sweet Child o' mine e Knocking  on the Heaven's Door são alguns deles. Outra banda que arrebentou foi o Nirvana, com Come as you are e Smells like Teen Spirit tinham uma pegada grunge, com um som mais pesado, além, é claro, de Pearl Jam e sua Alive. É quando também começa o pop punk - o Green Day e a Basket Case já trazem uma mistura de rock com punk e a pegada mais leve do ska.

Anos 2000
Os atentados terroristas de 2001, que atingiram as cidades de Nova Iorque e Washington, foram globalmente acompanhados: a internet se tornou o meio de disseminação de informação mais abrangente e rápido de todos os tempos. Outros eventos também tiveram enorme repercussão, como as Copas do mundo de futebol, que passaram a ser acompanhadas em grandes monitores de cristal líquido (os populares LCD). O rock, ao mesmo tempo que incorporou esses tempos modernos, buscou nas raízes reinventar o gênero. Foi no começo do século 21 que o indie rock, que não fazia parte do grande circuito de estilo, estourou nas paradas. Seven Nation Army, do White Stripes; Last Nite, do The Strokes; e a pegada dance do LCD Soundsystem com a sua Daft Punk is playing at my house.

 

Atualizado em 2 Dez 2011.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Mais de 15 funks obrigatórios na playlist do Carnaval 2018

Funk pode não ser o seu gênero musical preferido, mas que ele anima qualquer festa, ele anima

Após retorno, Rouge lança clipe do primeiro single "Bailando"; assista!

Faixa também está disponível em todos os serviços de streaming

Além da marcha nupcial: 7 músicas para a entrada da noiva

Prepare os lencinhos: você vai se emocionar com essas músicas!

Carnaval 2018: conheça as músicas que prometem fazer sucesso durante a folia

Ouça os hits que têm tudo para bombar neste Carnaval!

13 músicos e bandas para ficar de olho em 2018

Confira uma lista com bandas e músicos que prometem fazer sucesso este ano

Playlist: mais de 40 músicas que vão bombar no verão 2018

Confira uma playlist completa com as músicas que não vão sair da sua cabeça neste verão