Guia da Semana
Restaurantes
Por Redação Guia da Semana

Baco século 21

Sabor autêntico e respeito à saúde e à biodiversidade fazem a diferença dos vinhos orgânicos e biodinâmicos.

Bom para a saúde, para o planeta e, principalmente, para o paladar. Antes procurados apenas por consumidores antenados com a sustentabilidade, os vinhos orgânicos, biodinâmicos e naturais começam a ser descobertos pelo público. Respeito ao sabor das uvas e do terroir fazem a diferença frente aos demais - e sem encarecer o prazer pela bebida.

Fotos: Getty Images

A plantação orgânica de uvas exclui agrotóxicos e outros produtos químicos

Assim como o milho, o arroz e demais produções agrícolas, a cultura das uvas viníferas cresceu para abastecer o mercado consumidor. No entanto, o ganho em escala também trouxe problemas. "A tecnologia utilizada para o controle de pragas e desenvolvimento dos vinhedos é positivo, mas houve exageros tanto na parte do plantio como no processo de vinificação. Há exemplos clássicos desse problema, como pegar uvas diferentes e encontrar bebidas com o mesmo sabor. Essa padronização é muito nociva, acaba-se degustando clones", comenta Lis Cereja, sommelier e proprietária da enoteca Saint Vin Saint, em São Paulo.

Além de defensivos químicos, muitos produtores chegam a utilizar leveduras sintéticas para alcançar notas gustativas, glicerina para realçar a viscosidade do líquido e até placas de madeira em tanques de fermentação para conferir o famoso sabor de carvalho envelhecido. O uso exagerado de conservantes causa dores de cabeça, reações na pele e no estômago.

Jardim do Éden

O movimento em busca de vinhedos puros é bem anterior à onda sustentável, mas somente nos últimos anos ganhou de fato as prateleiras. Não há números absolutos sobre o crescimento deste mercado, mas estima-se que 5% de toda a produção mundial já sigam os preceitos sustentáveis. Institutos internacionais apontam o aumento da procura principalmente na América do Norte e Europa, com crescimento de 5% a 20% de acordo com o país.

Para o vinho ser considerado orgânico, uma das partes da produção - plantio ou vinificação - deve seguir diversas regras. A cultura das uvas deve utilizar apenas adubos e sais naturais para melhoria do solo e controle de pragas. Já para o processamento da bebida, o uso de conservantes precisa ser feito de forma controlada e moderada. No entanto, produtos químicos mais fortes como o sulfito estão banidos.


O uso de conservantes é controlado em vinhos orgânicos e biodinâmicos e inexistente nos vinhos naturais

Já o biodinamismo refere-se às propostas de cultivo criadas por Rudolf Steiner, o pai da antroposofia. A proposta vê a plantação como um ser vivo e em interação com todo o ecossistema, como grama ao redor da raiz, insetos e animais que mordiscam as bagas e demais organismos. Uma videira digna do Jardim do Éden, com direito a tudo o que a natureza pode oferecer. No envase, os biodinâmicos também admitem conservantes de maneira controlada, ao contrário dos vinhos naturais, que mantêm o fabrico inalterado. "São produtos que não viraram a curva da tecnologia", destaca Lis. Devido ao processo, a produção de vinhos naturais é de pequeníssima escala.

Qualidade, sustentabilidade e preço

Para um bom vinho, são necessários uvas excelentes, um ótimo enólogo e terroirs muito bons, independentemente das filosofias de produção. Ao mesmo tempo, elementos fracos vão gerar produtos ruins, sejam orgânicos ou não. Quem quer apostar e conhecer mais esses produtos pode procurar pelos selos de certificação, como Ecocert entre outros.

No entanto, nem todos os produtores buscam as certificações. "A preocupação dos produtores biodinâmicos está muito além do produto ter ou não agrotóxicos. Tanto que mais de 50% dos rótulos da enoteca seguem esse padrão, mas não fazem distinção, pois os produtores não acreditam nessa divulgação. Eles estão em busca da autenticidade de suas cepas eapostam nessa produção como estilo de vida", reforça Lis. Quem diria que a vinícola Romanée Conti, detentora do dito melhor vinho do mundo, cuida de suas videiras sob os preceitos do biodinamismo?

Logo, para garantir uma boa escolha, nada melhor do que se informar e tentar ao máximo conhecer os produtores e as vinícolas. O custo vai acompanhar os investimento da empresa em qualidade e no tamanho da produção, sendo possível encontrar vinhos orgânicos em importadoras a partir de R$ 30,00. Prova de que é possível provar a bebida de Baco em conformidade com o século 21.


Além de socialmente responsável, o vinho orgânico tende a preservar ao máximo as características das uvas e do terroir

Veja algumas casas onde encontrar rótulos sustentáveis

São Paulo

Saint Vin Saint
Clos Ouvert Otono - um assemblage feito a partir de técnicas biodinâmicas do Vale do Loire e produzido no Vale Central do Chile, utilizando a paiz, uma tradicional uva vinífera - R$ 96,00

Domaine de la Montagnette - Feito da uva Shiraz, este orgânico da região do Rhone possui sabor equilibrado, sendo ideal para o dia a dia - R$ 69,00

Quinta da Cozela Grande Escolha Tinto 2005 - Biodinâmico da região do Douro, em Portugal, este assemblage de viníferas locais é bastante tânico, com aroma fechado. Ideal para a guarda por mais 2, 3 anos - R$ 135,00

NOU
Cinco Tierras Torrontes - Feito de uma uva típica argentina, este vinho branco possui acidez equilibrada e presença robusta na taça - R$ 75,00


Pomodori

Racines Les cailloux du paradise 2005 - Um assemblage do Vale do Loire, de corpo médio e fácil de beber - R$ 230,00

Rio de Janeiro

Garcia e Rodrigues

Avondale Camissa Syrah 2005 - Proveniente da África do Sul, possui corpo médio, com taninos finos e aroma frutado - R$ 136,00


Oui Oui
Avondale Paarl - Rosé 2008 - Elaborado com as castas francesas Muscat de Frontignan e Mouvedre, cultivadas de modo biodinâmico e orgânico - R$ 65,00

Eñe
Pezas da Portela - vinho branco orgânico produzido na Galícia - R$ 238,00

Porto Alegre

Chez Philippe


Tizac Bonarda - Vinho jovem orgânico argentino - R$ 69,50


Belo Horizonte

Provincia de Salerno

Tarapacá Natura mais plus - Orgânico do Chile feito com cabernet sauvignon e cabernet franc. É um vinho de intenso aroma frutado, com notas de especiarias - R$ 91,00


Curitiba

Lagundri
Bicicleta Cono Sur - A vinícola chilena é uma das pioneiras na produção de vinhos orgânicos. Entre as cepas oferecidas estão Riesling, Carmenere, Pinot Noir e Gewuztraminer, todos disponíveis no restaurante. Os brancos são super florais e os tintos vão bem com todo tipo de prato - De R$ 45,00 a R$ 89,00

C la Vie Brasserie
Mibal Tempranillo Jovem - vinho orgânico de Ribera Del Duero, na Espanha. Corpo potente e muito equilibrado - R$ 70,00

Atualizado em 7 Ago 2012.

Mais notícias

11 lugares para comer fondue em São Paulo no inverno 2021

Restaurantes

Inverno 2021: onde tomar sopas em São Paulo

Restaurantes

Dia da pizza 2021: lugares para comemorar a data em São Paulo

Restaurantes

18 restaurantes em São Paulo com menu especial para o inverno 2021

Restaurantes

10 restaurantes em São Paulo com quitutes juninos

Restaurantes

Mr. Cheney lança cookie Paçoca Amor para celebrar as festas juninas; saiba tudo!

Restaurantes