Guia da Semana

Frescor-todo-poderoso

Conhecida pelo sabor e cheiro característico que atribui aos pratos, a hortelã é elemento multiuso na gastronomia e traz ainda benefícios à saúde.

Foto: Gettyimages

O chá de hortelã é indicado para gripes e dores intestinais

Do chazinho e suco de abacaxi às mais elaboradas receitas de saladas, carnes, massas e até doces. A plantinha que muitas vezes aparece só para dar aquele toque especial na decoração do prato pode ser usada nas mais diversas formas. E o melhor: é fonte de nutrientes e tem tantas propriedades terapêuticas que a faz entrar para a lista de ervas medicinais.

"A hortelã é rica em vitaminas A, B e C que são as que atuam no sistema imunológico e combate gripes e resfriados. Possui também cálcio, fósforo, ferro e vitamina K, minerais que previnem doenças, como a câimbra", explica a nutricionista e professora de gastronomia do Senac-SP, Flávia Lavilla. E para manter todas as suas propriedades nutritivas, a melhor forma de consumi-la é crua.

Um chá feito com apenas algumas folhas pode descongestionar as vias aéreas e aliviar dores de cabeça e cólicas intestinais. Segundo Flávia, a erva originária da Ásia tem ainda efeito antioxidante que ajuda a combater os radicais livres, que causa o envelhecimento. E para os que se preocupam com a boa forma, outra boa notícia: ela tem baixíssimo teor calórico, apenas 15 kcal por 100g.

Mesmo com tantos benefícios à saúde, é seu frescor natural o responsável por aguçar o olfato, paladar e o tato, fazendo com que ela seja explorada pela medicina natural, alimentação e até na indústria de cosméticos, para a composição de óleos e hidratantes. Mas, cá entre nós, é no assunto gastronomia que a pequenina folha surpreende e mostra todo seu múltiplo potencial.

Pratos frios e quentes

Foto: Tadeu Brunelli

A salada Fatuch usa a hortelã como tempero principal

Várias cozinhas do mundo descobriram sua combinação de sabor e cheiro único e a utilizam como ingrediente-chave ou tempero especial. Uma das que mais explora a erva é, sem dúvida, a culinária árabe, em que ela é essencial em seus tradicionais pratos. "Usa-se a hortelã no quibe cru porque ela tem forte função digestiva", conta Leyla Kuczinsky, chef do restaurante Arábia.

Pode ser usada desde sua forma fresca para acompanhar o quibe cru à desidrata, como tempero na coalhada. Ainda nas gastronomia árabe, ela não pode faltar nos charutos e tabules. Aliás, uma das aplicações clássicas copiadas por diversas cozinhas internacionais é incluí-la nas saladas. Uma bastante conhecida é a Fatuch, que leva verduras, sementes de romã, pão árabe, especiarias e o toque especial da hortelã.

Mas não é só nas entradas que a plantinha poderosa faz sucesso, diversos pratos quentes se apropriam do frescor da erva para o tempero de carnes e molhos de massas. O exemplo mais popular são os kebabs, espetos de carne ou vegetais assados ou grelhados, típicos da Turquia. A chef Leyla recomenda o molho de hortelã para acompanhar o cordeiro assado, ou ainda a preparação de saborosos Capeletes cozidos na coalhada, com o tempero da folha seca. (confira a receita aqui!)

Foto: Gettyimages

A hortelã é bastante usada em pratos com carne

Para os que desejam se aventurar e criar seus próprios pratos, a dica da chef do restaurante das Arábias é só tomar cuidado para não sobrepor um tempero ao outro. "Gosto de combinar com a sete-pimentas, mas não usaria com o coentro, por exemplo", afirma.

Drinques e doces

Os cubanos também souberam aplicar muito bem o frescor da hortelã como ingrediente indispensável do seu mais clássico drinque, o mojito. A mistura do ramo da planta com rum branco, gelo e limão deu tão certo que hoje ela é conhecida em países dos cinco continentes.

Foto: Gettyimages

O famoso mojito cubano é feito à base de rum e hortelã

A dona da Èsses Chocolates, Renata Arassino, aproveitou a fama da bebida e decidiu incrementá-la a uma receita de dar água na boca, uma espécie de trufa de mojito. E a receita é simples, basta fazer a infusão das folhas no creme de leite e depois adicionar chocolate derretido e o rum. Para finalizar, enrole a ganash a uma uva verde.

Outros doces que vão muito bem com a erva são o mousse de chocolate meio amargo e o bombom de hortelã feito com a ganash branca, também encontrados na chocolataria da Arassiro. Porque a planta toda-poderosa vai muito além do docinho da bala de hortelã

Atualizado em 7 Ago 2012.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

12 restaurantes para ir com a galera em São Paulo

Lugares para você reunir a turma para comer bem

8 restaurantes para comer comida exótica em São Paulo

Lugares em São Paulo para provar comidas diferentes e de dar água na boca

Points gastronômicos para se sentir em Nova York

Viaje pela gastronomia americana sem precisar gastar dinheiro com passagem de avião

Olive Garden inaugura primeira unidade na Zona Leste; saiba mais!

Casa será inaugurada no dia 16 de outubro, no Shopping Aricanduva

Restaurante em Pinheiros oferece pizza pela metade do preço em outubro; saiba mais!

Durante todo o mês, um dos sabores do cardápio sairá pela metade do preço

7 restaurantes especializados em comida mineira que você precisa conhecer em São Paulo

Desfrute do melhor da comida mineira em casas especializadas

Cadastre-se para
NOVIDADES

Receba ofertas de
PASSAGENS

×
Receba novidades do Guia da Semana

Whatsapp Guia da Semana
Receba nossos tópicos mais quentes e notícias fresquinhas em seu Whatsapp

CADASTRE-SE

Notificações em seu PC ou celular
Receba notificações instantâneas com nossos tópicos mais quentes e notícias fresquinhas

CADASTRE-SE

Ofertas de passagens
Receba as melhores ofertas e promoções de passagens aéares em seu Whatsapp.

CADASTRE-SE

Newsletter do Guia da Semana
Dicas semanais para aproveitar o melhor que a cidade tem a oferecer.