Guia da Semana

Saquê, um rito oriental

Saiba quais são os tipos da bebida japonesa e descubra quais os pratos que melhor harmonizam com os rótulos.

O sabor suave da bebida obtida pela fermentação do arroz, com graduação alcoólica que vai de 14% a 16%, agrada o público feminino no país, principalmente se vier acompanhada de gelo e frutas tropicais. Mas, com o aumento das casas japonesas e o crescimento de 30% do consumo da bebida nos últimos anos, o líquido oriental quer deixar de lado os balcões das baladas para também ser incorporado às refeições, desde a entrada até a sobremesa.

"O saquê tem muito a ver com a cultura japonesa. É uma bebida inusitada e que proporciona a descoberta de um mundo novo. O brasileiro ainda esta descobrindo seu paladar. Ele tem um caminho grande até criar o hábito de harmonizar a bebida", aponta Ana Toshimi Kanamura, especialista no assunto e proprietária do bar especializado na bebida Itigo Sake House. Para mudar esse mito, o Guia da Semana aproveitou o Dia do Saquê (1/10) para mostrar a você um pouco da bebida versátil, que pode ser tomada quente ou fria, e usada no preparo dos coquetéis, além de ser a opção para os pratos e ocasiões das mais diversas.

Tipos

Os saquês são divididos em categorias e estilos, sendo o primeiro critério mais usado para distinção da bebida, aliado ao fato de ter ou não adição de álcool em sua composição. As categorias são separadas de acordo com o processo de polimento do grão de arroz que, quanto mais camadas externas perde, maior é a concentração de amido, melhor é a sua fermentação e mais refinado a bebida estará. Com 70% de polimento, temos os Honjozo (com adição de álcool) e Junmai (puros), chamamos de refinados. A partir de 60%, temos os premiuns Ginjos. Já com 50% de polimento, os super premiuns Daiginjos proporcionam uma bebida de características mais complexas.

No Brasil, o saquê é geralmente servido em copos quadrados de madeira (masu), com sal na borda. No Japão, esse ritual é considerado falta de respeito com o dono do estabelecimento, já que o sal era usado somente para bebidas de baixa qualidade. O valor da garrafa aqui pode variar de R$ 17 até R$ 1000 (rótulos super premium).

Consumo

       

Como é considerado uma bebida versátil, o uso é dos mais variados. Quanto mais refinado o saquê, mais sutil e delicado vai ser. “Para coquetéis a gente recomenda os saquês mais básicos, pois a fruta e o açúcar roubam bastante o gosto”, afirma Ana Kanamura. De acordo com o paladar, a variação pode ser seca ou suave, sendo que o seco consegue balancear melhor o açúcar e o suave, por ser mais adocicado, pode tornar o drink mais enjoativo. É preciso ter cuidado com o consumo. Como o fermentado tem o sabor mais leve que a vodka, a tendência é que as pessoas bebam mais.

A melhor forma de consumo dos rótulos premiuns é resfriado (de 8º a 12º). Se você gelar muito, a bebida congela as papilas gustativas e perde a sensibilidade. Já para aquecimento, as categorias mais básicas são indicadas, já que os saquês de maior qualidade acabam perdendo suas características. A indicação aqui é aquecer, no máximo, até os 40º.

Harmonização

Por ser uma bebida sensível, a harmonização é mais difícil e qualquer comida mais forte tende a anular o seu sabor. “Os super premiuns são mais interessantes de degustar puros, na forma de aperitivos, pois são complexos e é muito difícil colocar um prato que segure”, resume Ana. Agora se a ideia é acompanhar, o recomendado é recorrer a um sashimi de peixe branco, um cozido ou caldo sem muito tempero, à base de peixes e vegetais.

Os rótulos importados de Junmais, com um sabor mais marcante, seguram uma comida mais temperada ou até frituras. No caso das sobremesas, a indicação pode ser por saquês mais adocicados ou licorosos. Apesar dessas sugestões, as harmonizações sempre vão depender das particularidades de cada rótulo e da preferência e paladar pessoal. “A primeira regra para o saquê é que tem várias regras, mas pra todas elas têm exceções. Então não dá para você afirmar nada categoricamente”, reforça a especialista. 

 

Confira as indicações de harmonização que você vai encontrar nas principais casas de São Paulo

Bar especializado de saquês nos Jardins, a Itigo Sake House dispõe de uma harmonização especial para a Dia do Saquê. Além disso, o bar oferece réguas de degustação, onde é possível identificar as diferenças de aromas e sabores da versão mais simples à premium. Para acompanhar o elixir, lula salteada com shiitake; cheviche; e costela apimentada. 

No Kinoshita, a sommelière de saquê Yasmin Yonashiro indica o prato Tamago dôfu (tofu à base de ovo orgânico servido com Camarão) com o rótulo Jun Daiti; e o Kaki Fry (ostras empanadas) para harmonizar com o Oze no Yukidoke Junmai Ginjo.

Casa especializada em sushis e sashimis, o Kosushi indica a harmonizações para o seu cardápio. A Salada Marina, com rúcula coberta com salmão marinado, pede um saquê Junmai Ginjo. Já o Tempura Moriawase, de legumes e camarão, harmoniza bem com o Junmai Chokara, um saquê seco.

Boteco japonês que ser transformou em referência paulistana no quesito culinária oriental, o Izakaya Issa contas com treze rótulos nacionais e importados para harmonizar com takoyaki (bolinho de polvo) e okonomiaki (uma espécie de pizza com polvo e frutos do mar).

O Sushi Kiyo oferece a culinária clássica japonesa. O chef Carlos Watanabe indica para a porção de sushi-sashimi, o saquê Kyomaiko. Já para o tempurá de legumes e verduras, o rótulo suave Takashimizu.

Atualizado em 7 Ago 2012.

Por Leonardo Filomeno
Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Restaurantes em São Paulo com cardápio especial para as crianças

Opções na cidade que contam com cardápio especial para os pequenos

Dona Nuvem lança novo sorvete temático inspirado em flamingos; confira!

O doce é acompanhado de bala de coco, balinhas de tutti-frutti e glitter comestível

Bistrô Duas Terezas inaugura Chá da Tarde no Jardins, saiba mais!

A segunda unidade do restaurante recém-inaugurada no Jardins lança o Chá da Tarde

Davvero Gelato oferece bebidas e sobremesas quentes para o inverno; saiba mais!

Para aquecer os dias frios de inverno, a gelateria aposta em opções quentinhas no cardápio

Ilha das flores reabre com menu assinado pelo chef Francisco Pinheiro; saiba mais!

Casa é inspirada na Ilha das Flores, localizada no arquipélago dos Açores

Casa Bauducco apresenta cardápio especial para os dias frios; saiba mais!

Massas, cremes, panetones e chocolate quente são as pedidas de inverno

Cadastre-se para
NOVIDADES

Receba ofertas de
PASSAGENS

×
Receba novidades do Guia da Semana

Whatsapp Guia da Semana
Receba nossos tópicos mais quentes e notícias fresquinhas em seu Whatsapp

CADASTRE-SE

Notificações em seu PC ou celular
Receba notificações instantâneas com nossos tópicos mais quentes e notícias fresquinhas

CADASTRE-SE

Ofertas de passagens
Receba as melhores ofertas e promoções de passagens aéares em seu Whatsapp.

CADASTRE-SE

Newsletter do Guia da Semana
Dicas semanais para aproveitar o melhor que a cidade tem a oferecer.