Guia da Semana

Traduzindo rótulos

Bom seria se existisse um aparelhinho que pudesse traduzir todas aquelas letrinhas minúsculas presentes nas tabelas nutricionistas dos alimentos.

Foto: www.sxc.hu

Agrupados nas prateleiras dos supermercados, os alimentos escondem diversas armadilhas. Latas amassadas, produtos fora da validade e conteúdos não-fiscalizados costumam trazer problemas aos consumidores. Para evitá-los é preciso verificar uma série de itens antes de colocar o produto no carrinho, incluindo-se aí a tabela nutricional e a lista de ingredientes. Ignoradas por muitos, elas escondem algumas pegadinhas que podem tornar a vida dos comensais mais (ou menos) light do que eles imaginam.

Antes de qualquer coisa, uma dica simples e básica é verificar qual ingrediente está no topo da listinha do rótulo. "A lista de ingredientes e de aditivos está sempre em ordem descrescente de quantidade. Ou seja, se o açúcar é o primeiro que aparece, sinal que o alimento é altamente rico em açúcar", explica a nutricionista Lara Natacci Cunha, da Nutrivitta. Esse truque fácil ajuda, especialmente, quem tem certas restrições alimentares. Um hipertenso, por exemplo, pode descartar logo de cara um produto que apresente o sal no topo da lista de ingredientes.

Foto: www.sxc.hu
Calorias
Se o produto em questão tem 25% menos caloria que o original é considerado light. Se não tem outra base de comparação, não pode ser considerado como tal - é melhor ficar atento, já que existe alimento por aí se dizendo light, sem ter um original tradicional. Segundo a nutricionista Cristiane Ruiz Durante, da Triathon Academia, no entanto, o mais importante não é ficar obcecado pela quantidade de calorias existente em cada porção. "Minha dica é ficar atenta à parte de gorduras. O produto deve ter 0% de gordura trans e até 4% de gordura total para ser saudável mesmo", diz ela.

Mesmo assim, é preciso existir uma proporção balanceada entre os itens gordura e calorias para que um não acabe anulando as propriedades do outro. Um alimento sem gordura, por exemplo, pode ser extremamente calórico se for rico em nutrientes como os carboidratos. É esse desequilíbrio que, mesmo rotulando um produto como light, pode trazer prejuízo à balança. O mesmo acontece com os produtos diet, que podem não conter açúcar, mas terem substitutos ainda mais calóricos para o ingrediente. Se a intenção é colocar no carrinho um alimento isento desse doce, descarte os rótulos que tiverem sacarose, melado, xaropes, maltodextrina ou frutose.

Foto: www.sxc.hu
Gorduras e vitaminas
Desde o ano passado, é obrigatório fazer uma menção à quantidade de gordura trans nas embalagens. Salgadinhos, biscoitos, congelados e margarinas geralmente possuem esse tipo de gordura, que pode ser tratada no rótulo por gordura vegetal hidrogenada. Fique longe dela. Outra dica é duvidar dos alimentos que vêm com a inscrição "enriquecidos em" seguido de nutrientes adorados por quem faz dieta, como as fibras e as vitaminas. É sempre importante olhar no rótulo e fazer uma comparação com a tabela nutricional dos produtos similares que não apresentam a expressão. Pode ser que a quantidade presente no "enriquecido" nem seja tão maior assim que a do produto comum.

DICAS PARA TRADUZIR
? VD: Fique atenta à porcentagem que determinado produto apresenta em relação a sua necessidade diária, mostrada no canto direito do rótulo como valor diário. A proporção se refere a uma porção do alimento e a quantidade que apresenta com relação a um determinado nutriente. Se a porcentagem assustar, desconfie. Algo deve estar desequilibrado no alimento.

? Armadilhas: Um alimento com pouca gordura pode ser muito calórico dependendo de outro nutriente que possua - por isso, compare os valores e leve o produto se não existir um desequilíbrio marcante entre eles. Da mesma maneira, atenção aos alimentos diet: eles podem ser mais calóricos que os light dependendo do nutriente usado para substituir o açúcar.

? Marketing: Não caia em pegadinhas do tipo Zero Colesterol, Enriquecido com fibras, vitaminas e blá blá blá ou 100% Natural. Analise com cuidado a tabela nutricional da embalagem para saber se as informações procedem ou se são meras estratégias de marketing. Compare com seus semelhantes na mesma gôndola, analise e pense: se o produto está no supermercado, embalado, é sinal de que não é tão natural assim. Se o que você quer é zero conservantes, por exemplo, passe no hortifruti e prepare os pratos em casa.


Atualizado em 7 Ago 2012.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Pipoca Doce, Choco Crisp e Cookie & Morango: KFC lança novos sabores de milk-shakes

Novidades já podem ser encontradas em todas as lojas da rede no Brasil por R$ 9,50

Outback volta com Festival de Ribs e seu hambúrguer de costela

Ribs Bloomin' Burger, Ribs Fries e Ribs Fire Bites entram para o menu de todos os restaurantes da rede no Brasil

Ferrero lança sorvete de Kinder Bueno na Alemanha - e nós queremos para ontem!

Com outros dois sabores, novidade é uma parceria da marca com a Kibon alemã

Frappuccino inspirado em flamingo é novidade da Starbucks para o Carnaval; confira!

Frappuccino Sambalelê tem sabor de chiclete com morango e fica disponível entre 9 e 13 de fevereiro

10 restaurantes imperdíveis no Tatuapé

Confira um roteiro de estabelecimentos imperdíveis para uma refeição especial

Bullguer inaugura primeira unidade no Rio de Janeiro; saiba mais!

Rede paulistana desembarca no Botafogo Praia Shopping com com conceito fast casual e preços acessíveis