Guia da Semana

Traduzindo rótulos

Bom seria se existisse um aparelhinho que pudesse traduzir todas aquelas letrinhas minúsculas presentes nas tabelas nutricionistas dos alimentos.

Foto: www.sxc.hu

Agrupados nas prateleiras dos supermercados, os alimentos escondem diversas armadilhas. Latas amassadas, produtos fora da validade e conteúdos não-fiscalizados costumam trazer problemas aos consumidores. Para evitá-los é preciso verificar uma série de itens antes de colocar o produto no carrinho, incluindo-se aí a tabela nutricional e a lista de ingredientes. Ignoradas por muitos, elas escondem algumas pegadinhas que podem tornar a vida dos comensais mais (ou menos) light do que eles imaginam.

Antes de qualquer coisa, uma dica simples e básica é verificar qual ingrediente está no topo da listinha do rótulo. "A lista de ingredientes e de aditivos está sempre em ordem descrescente de quantidade. Ou seja, se o açúcar é o primeiro que aparece, sinal que o alimento é altamente rico em açúcar", explica a nutricionista Lara Natacci Cunha, da Nutrivitta. Esse truque fácil ajuda, especialmente, quem tem certas restrições alimentares. Um hipertenso, por exemplo, pode descartar logo de cara um produto que apresente o sal no topo da lista de ingredientes.

Foto: www.sxc.hu
Calorias
Se o produto em questão tem 25% menos caloria que o original é considerado light. Se não tem outra base de comparação, não pode ser considerado como tal - é melhor ficar atento, já que existe alimento por aí se dizendo light, sem ter um original tradicional. Segundo a nutricionista Cristiane Ruiz Durante, da Triathon Academia, no entanto, o mais importante não é ficar obcecado pela quantidade de calorias existente em cada porção. "Minha dica é ficar atenta à parte de gorduras. O produto deve ter 0% de gordura trans e até 4% de gordura total para ser saudável mesmo", diz ela.

Mesmo assim, é preciso existir uma proporção balanceada entre os itens gordura e calorias para que um não acabe anulando as propriedades do outro. Um alimento sem gordura, por exemplo, pode ser extremamente calórico se for rico em nutrientes como os carboidratos. É esse desequilíbrio que, mesmo rotulando um produto como light, pode trazer prejuízo à balança. O mesmo acontece com os produtos diet, que podem não conter açúcar, mas terem substitutos ainda mais calóricos para o ingrediente. Se a intenção é colocar no carrinho um alimento isento desse doce, descarte os rótulos que tiverem sacarose, melado, xaropes, maltodextrina ou frutose.

Foto: www.sxc.hu
Gorduras e vitaminas
Desde o ano passado, é obrigatório fazer uma menção à quantidade de gordura trans nas embalagens. Salgadinhos, biscoitos, congelados e margarinas geralmente possuem esse tipo de gordura, que pode ser tratada no rótulo por gordura vegetal hidrogenada. Fique longe dela. Outra dica é duvidar dos alimentos que vêm com a inscrição "enriquecidos em" seguido de nutrientes adorados por quem faz dieta, como as fibras e as vitaminas. É sempre importante olhar no rótulo e fazer uma comparação com a tabela nutricional dos produtos similares que não apresentam a expressão. Pode ser que a quantidade presente no "enriquecido" nem seja tão maior assim que a do produto comum.

DICAS PARA TRADUZIR
? VD: Fique atenta à porcentagem que determinado produto apresenta em relação a sua necessidade diária, mostrada no canto direito do rótulo como valor diário. A proporção se refere a uma porção do alimento e a quantidade que apresenta com relação a um determinado nutriente. Se a porcentagem assustar, desconfie. Algo deve estar desequilibrado no alimento.

? Armadilhas: Um alimento com pouca gordura pode ser muito calórico dependendo de outro nutriente que possua - por isso, compare os valores e leve o produto se não existir um desequilíbrio marcante entre eles. Da mesma maneira, atenção aos alimentos diet: eles podem ser mais calóricos que os light dependendo do nutriente usado para substituir o açúcar.

? Marketing: Não caia em pegadinhas do tipo Zero Colesterol, Enriquecido com fibras, vitaminas e blá blá blá ou 100% Natural. Analise com cuidado a tabela nutricional da embalagem para saber se as informações procedem ou se são meras estratégias de marketing. Compare com seus semelhantes na mesma gôndola, analise e pense: se o produto está no supermercado, embalado, é sinal de que não é tão natural assim. Se o que você quer é zero conservantes, por exemplo, passe no hortifruti e prepare os pratos em casa.


Atualizado em 7 Ago 2012.

Compartilhe

Comentários

Outras notícias recomendadas

Restaurantes em São Paulo com cardápio especial para as crianças

Opções na cidade que contam com cardápio especial para os pequenos

Dona Nuvem lança novo sorvete temático inspirado em flamingos; confira!

O doce é acompanhado de bala de coco, balinhas de tutti-frutti e glitter comestível

Bistrô Duas Terezas inaugura Chá da Tarde no Jardins, saiba mais!

A segunda unidade do restaurante recém-inaugurada no Jardins lança o Chá da Tarde

Davvero Gelato oferece bebidas e sobremesas quentes para o inverno; saiba mais!

Para aquecer os dias frios de inverno, a gelateria aposta em opções quentinhas no cardápio

Ilha das flores reabre com menu assinado pelo chef Francisco Pinheiro; saiba mais!

Casa é inspirada na Ilha das Flores, localizada no arquipélago dos Açores

Casa Bauducco apresenta cardápio especial para os dias frios; saiba mais!

Massas, cremes, panetones e chocolate quente são as pedidas de inverno

Cadastre-se para
NOVIDADES

Receba ofertas de
PASSAGENS

×
Receba novidades do Guia da Semana

Whatsapp Guia da Semana
Receba nossos tópicos mais quentes e notícias fresquinhas em seu Whatsapp

CADASTRE-SE

Notificações em seu PC ou celular
Receba notificações instantâneas com nossos tópicos mais quentes e notícias fresquinhas

CADASTRE-SE

Ofertas de passagens
Receba as melhores ofertas e promoções de passagens aéares em seu Whatsapp.

CADASTRE-SE

Newsletter do Guia da Semana
Dicas semanais para aproveitar o melhor que a cidade tem a oferecer.