Guia da Semana
Restaurantes
Por Redação Guia da Semana

Venha provar meu brunch

Conheça o dejejum pra lá de caprichado da Dona Deôla.

Foto: Divulgação

Você já acordou com aquela vontade de um café da manhã cinematográfico? Por mim, os cafés de casa seriam assim todos os dias. Mas, especialmente no último sábado, pulei da cama desejando um "café da manhã de hotel", como costumo chamar.

Sem muitos mantimentos em casa, afinal a preguiça de fazer mercado é um mal que reside em mim, bem como a preguiça de preparar minhas refeições, eu pensei onde poderia tomar um café caprichado. Mom's house, I don't think so! Minha mãe é workaholic e trabalha até nos fins de semana. Foi aí que me lembrei de outro destino: Dona Deôla.

Quem nunca passou por lá, precisa conferir o local. Gosto muito das lojas do Alto da Lapa e Higienópolis, mas há duas outras unidades, Granja Viana e Pompeia.

A história do grupo é antiga, começou na década de 40, quando a portuguesa imigrante Dona Deolinda abriu a padaria "Do Lar", na Pompeia. Algum tempo depois, a proprietária decidiu empreender em outro negócio, fechando a "Do Lar". Graças aos netos, o projeto inicial foi retomado em 1996. Na mesma esquina onde era a "Do Lar", surgiu então a Dona Deôla, agora padaria e lanchonete. A boa fama espalhou-se, a clientela aumentou e o negócio decolou. Não por acaso!

O café da manhã é de primeira. Chocolate quente, café, leite, chás, sucos, cereais, iogurtes, frutas, frios, pães variados, roscas, rabanada, ovos mexidos, bacon, geleias, bolos, entre outros quitutes. Além desse brunch servido nos fins de semana e feriados, a casa oferece almoço por quilo, de segunda a sexta. E no inverno, há um buffet especial com variados caldos, cremes, sopas, canjas e sobremesas (arroz doce, banana caramelada, canjica, curau, abóbora com coco).

As lojas são tão badaladas que, dependendo do horário, você precisa até de senha para conseguir uma mesa (essa é a parte chata). Portanto, minha dica é: não espere bater aquela fome louca pra sair de casa, o que é bem estilo Fernanda.

Mas se você realmente tiver que enfrentar a fila, faça como eu. Enquanto a mesa não sai, deguste os doces e separe os mais gostosos pra levar pra casa. Uma ótima pedida é o Bolo Bem Casado. Só de pensar já me dá água na boca: massa de pão de ló branco, recheio de doce de leite e cobertura feita com açúcar de confeiteiro. Sempre que eu passo na Deôla, não resisto e levo um pedaço gigante pra casa. A sensação é a mesma de ir a um casamento e estocar bem casados nos bolsos, só que sem medo de passar carão.

Saiba onde encontrar cada estabelecimento nos bairros de São Paulo:

Dona Deôla - Alto da Lapa

Dona Deôla - Granja Viana

Dona Deôla - Pompeia

Dona Deôla - Santa Cecília


Leia as colunas anteriores de Fernanda Balieiro:

Boteco Paulistano

À la sul da França

Meu primeiro suflê

Quem é a colunista: Fernanda Balieiro

O que faz: Jornalista mil e uma utilidades.

Pecado gastronômico: a torta de limão do meu respectivo (maridão Fran).

Melhor lugar do Mundo: Todo o Nordeste.

Fale com ela: nandabalieiro @gmail.com e acesse seu blog


Atualizado em 7 Ago 2012.

Mais notícias

11 lugares para comer fondue em São Paulo no inverno 2021

Restaurantes

Inverno 2021: onde tomar sopas em São Paulo

Restaurantes

Dia da pizza 2021: lugares para comemorar a data em São Paulo

Restaurantes

18 restaurantes em São Paulo com menu especial para o inverno 2021

Restaurantes

10 restaurantes em São Paulo com quitutes juninos

Restaurantes

Mr. Cheney lança cookie Paçoca Amor para celebrar as festas juninas; saiba tudo!

Restaurantes