Guia da Semana
Arte
Por Redação Guia da Semana

Teatro mudo

Em A Porta, o espectador é convidado a viajar pelo mundo dos sonhos de Franz Kafka, em um espetáculo em que os atores usam máscaras e não falam.

Este evento terminou

Teatro mudo

Data 17 Nov 2010-21 Nov 2010
Quinta-feira a domingo.

Preço(s) R$ 20.

Horário(s) Quinta-feira a sábado, às 21h; domingos, às 20h.

Rua Vergueiro, 1000, 01504-000

Telefone (11) 3397-4002

A peça de teatro começa com o personagem na cama tentando pegar no sono e já não sabe se está dormindo ou acordado. Os personagens do seu sonho invadem o quarto e, para sair desse mundo paralelo, precisam encontrar uma chave e sair pela porta. Seria uma peça comum, a não ser por dois detalhes inusitados: os atores usam máscaras e eles não falam. A única voz que se ouve é a do narrador, que orienta os espectadores sobre o que está acontecendo; e a história vai se contando sozinha. Esse é o enredo do espetáculo A Porta, em cartaz no Centro Cultural São Paulo até o dia 21 de novembro, no Paraíso. Escrita por Vinícius Torres Machado, da Cia. Troada, a peça foi baseada na obra e na vida do escritor tcheco Franz Kafka, conhecido pela obra A Metamorfose. De acordo com Machado, Kafka tinha uma particularidade que dava aos seus livros um tom mais sombrio: seus sonhos eram tão vívidos que ele não sabia se estava dormindo ou acordado. "Sua obra não tem lição de moral e vai para um universo mais fantástico. Ele tinha a sensação de estar acordado", conta. As máscaras usadas na peça chamam a atenção por cobrirem todo o rosto, no que Machado chama de "máscara expressiva inteira", e criam uma sensação conflitante: ao mesmo tempo em que elas não mostram o rosto do ator, dão a impressão de expressarem mais os sentimentos conturbados dos personagens. "Isso abre os sentidos", diz. Elas são a base da pesquisa da Cia. Troada, que há dez anos estuda as máscaras como recurso de interpretação. Para A Porta, Elisa Rossini, uma das atrizes da peça e também mascareira, foi à Alemanha fazer um estágio na Familie Flöz, um grupo teatral que é assiiiim... uma Brastemp em referência ao uso e confecção desse acessório. O resultado não poderia ter sido outro: a peça mostra um mundo mais soturno, grotesco e sombrio, bem típicos de Kafka.

Mapa do local

Explore ao redor

Centro Cultural São Paulo

Cinema

Gibiteca Henfil

Arte

Sala de Leitura Infanto-Juvenil - Centro Cultural São Paulo

Arte

Olaria Bar e Restaurante

Bares

Tênis Clube Paulista

Turismo

Novilho de Prata - Paraíso

Restaurantes

Notícias recomendadas

Museu Histórico Nacional do Rio de Janeiro disponibiliza online seu acervo de pintura com mais de 400 itens

Arte

B3 cede obras de grandes nomes do movimento modernista ao MASP

Arte

Inhotim lança duas novas exposições virtuais no Google Arts & Culture

Arte

Google Arts&Culture disponibiliza obras do artista plástico e militante político Antonio Benetazzo; saiba mais!

Arte

Agora você pode visitar a exposição dos 20 anos de Harry Potter em uma plataforma online do Google; saiba mais!

Arte

Museu da Empatia chega a São Paulo com instalação interativa; saiba mais!

Arte