Guia da Semana
Shows
Por Redação Guia da Semana

365 misturas

João Brasil combina rock clássico, funk carioca, bossa nova, rap e os mais diversos estilos musicais para criar um mashup por dia, até o fim do ano.

Foto: Caroline G.


Radiohead com Olodum, Beatles com Deize Tigrona, Steve Jobs Ipad com Rage Against The Machine, Daft Punk com Sérgio Mendes. É demais pra você?

Agora imagina criar uma maluquice sonora como essa todo santo dia. João Brasil não só imaginou como levou a sério quando sua mulher sugeriu, em tom de brincadeira, a proposta. O músico carioca começou 2010 com um projeto ousado: criar um mashup por dia até o fim do ano.

Desde então ele combina, diariamente, diferentes músicas em um single só e posta no seu blog em formato de áudio ou vídeo. "365 mashups" é o nome dessa mais nova insanidade de João Brasil, um dos mais conhecidos mashupeiros do país.

Sem preconceito musical

"Experimentação pura", é assim que ele explica como nascem os seus mashups. Ouve um disco, ouve outro e vai testando. Apesar de tanto as músicas internacionais quanto as nacionais entrarem na mesa de cirurgia do seu computador, João Brasil faz jus ao sobrenome e adota o vasto repertório musical brasileiro como cobaia preferida.

Seu terceiro álbum, Tropical Baile Tech, vai da bossa nova  ao funk batidão, da lambada ao tropicalismo. Porque se existe alguma bandeira levantada pelo músico é a do "zero preconceito". Ele faz questão de misturar o hype com brega e a música considerada culta com a dita popular. "O Brasil é essa mistura", justifica.

Com menos de dois meses de existência, o árduo trabalho diário dos "365 mashups" já rendeu álbuns como o The Black Álbum Brasil, que traz canções do CD The Black Álbum do Jay-Z misturado com músicas brazucas que vão de Mc Leozinho a Novos Baianos e Céu. Outro saldo do projeto é o recente Let it Baile, CD que combina canções do quarteto de Liverpool com funk carioca.

"Estou misturando mundos, universos diferentes e buscando a melhor maneira de me expressar. Beatles com Baile Funk, Lady Gaga com Salgueiro, Tessália do BBB com Glenn Gould [música clássica]. Não acredito em barreiras musicais; tudo é música, tudo é referência para meu trabalho", explica .

Foto: Lucas Boris


E para os que torceram o nariz só de pensar que John Lennon se reviraria no túmulo ao ouvir sua música mixada com Tati Quebra Barraco e Deize tigrona, João Brasil responde: "Exatamente por eles serem quase opostos para a maioria das pessoas, que eu misturo".

Vem
 do berço

Se revirarmos a infância e a juventude de João Brasil fica fácil entender de onde saiu a miscelânia musical apresentada em seus trabalhos. "Cresci ouvindo de tudo! De baile funk a Stockhausen, de Frank Zappa a Genival Lacerda, de Hermeto Pascoal a Beastie Boys", conta.

Depois de se formar em publicidade, João Brasil foi a Boston estudar em nada menos que a tradicional Berklee College of Music, uma das melhores faculdades de música do mundo."O jazz imperava, fui salvo pela tecnologia e pelo computador, que virou meu principal instrumento musical. Lá aprendi sobre softwares, samplers, composição eletroacústica e uso tudo até hoje. O ambiente 100% musical também me fez abrir os ouvidos para a música do mundo", afirma. 

Depois, voltou para o Rio, montou o estúdio Lontra Music, onde gravou seu primeiro CD, o 8 Hits, um misto de música cafona com uma pegada funk. Em 2008, a música Baranga virou trilha sonora do antigo programa do Marcos Mion da MTV, o Mucho Macho. João Brasil começa a ficar conhecido por fazer música bem-humorada e escrachada.

Seu segundo disco, o Big Forbidden Dance nasceu da vontade de mixar e recriar, sentida desde os tempos da faculdade de música. Dedicou-se, então, às criações de mashups e, pouco tempo depois passou a tocar como DJ em festas espalhadas por todo o país. Daí para entrar para a lista de mashupeiro-referência foi um pulo.

Foto: Hick Duarte


E João Brasil não para por aqui. Se tem uma coisa que o carioca, músico e publicitário demonstrou em pouco tempo é que ele não dá trégua. Expande agora sua insanidade musical aos países europeus. Atualmente em Londres, faz mestrado em mídia interativa, toca na festa mensal "Musicalia", na capital inglesa, além de fazer ilustres participações em discotecagens na Alemanha e Holanda.

Sem data ainda de retorno, nos resta conferir à distância suas experimentações inusitadas. E cá entre nós, 365 mashups até o fim do ano é o suficiente para matar qualquer saudade das audácias bem humoradas do músico.

Confira as experiências musicais de João Brasil no 365 mashups.


Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Sandy e Junior: 21 músicas que queremos ouvir na turnê "Nossa História"

Shows

Sandy e Junior confirmam turnê comemorativa de 30 anos; primeiro show é em Recife, dia 12 de julho

Shows

10 atrações brasileiras que você não vai querer perder no Lollapalooza 2019

Shows

7 atrações do Lollapalooza 2019 que vêm ao Brasil pela primeira vez

Shows

9 shows imperdíveis em São Paulo em março de 2019

Shows

Trocas do Rock in Rio Card começam nesta quarta-feira (6); saiba mais!

Shows