Guia da Semana
Shows
Por Redação Guia da Semana

5 poemas que se tornaram músicas

A beleza destes poemas é dobrado na mão de certos músicos.

Carlos Drummond de Andrade (Divulgação )

Muitas músicas já nascem poesias, enquanto outras tantas foram concebidas poesia para depois serem musicadas. A rima, o ritmo e a métrica de bons poemas podem ser um prato cheio para músicos, como os listados abaixo, que adicionam notas e um arranjo à obra dos poetas, modificando e melhorando aquilo que já era tido como obra finalizada.

+ Conheça um pouco mais sobre o cinema grego e seus principais filmes
+ 5 dicas de leitura de autores brasileiros vivos
+ As 9 melhores parcerias da música brasileira

Ouça abaixo poemas, que se tornaram músicas nas mãos de artistas como Caetano Veloso, Chico Buarque e Milton Nascimento.

Funeral de um lavrador - Chico Buarque

Funeral de um Lavrador foi escrita por João Cabral de Molo Neto e cantada por Chico Buarque. Bela dupla, não?

Trem de ferro - Olivia Hime e Tom Jobim

Trem De Ferro é de Manuel Bandeira e foi musicada por Olivia Hime e Tom Jobim.

Circuladô de fulô - Caetano Veloso

Circuladô de Fulô não é um poema na integra. A música foi inspirada e contêm versos de "Galáxias", de Haroldo de Campos.

Secos & molhados - Rosa de Hiroshima

Rosa de Hiroshima brotou de um poema de Vinícius de Moraes, escrito na década de 1950, e floresceu com os Secos e Molhados, em 1970.

Canção Amiga - Milton Nascimento

Canção Amiga, de Carlos Drummond de Andrade, ganhou a voz de Milton Nascimento.


Atualizado em 31 Out 2014.

Mais notícias

Agenda: lives imperdíveis em julho de 2021

Shows

Agenda: lives imperdíveis em junho de 2021

Shows

Confira as lives imperdíveis deste sábado (22) e domingo (23)

Shows

Agenda: lives imperdíveis em maio de 2021

Shows

Agenda: lives imperdíveis de abril de 2021

Shows

Agenda: lives imperdíveis em março de 2021

Shows