Guia da Semana
Shows
Por Redação Guia da Semana

Covers que ninguém merece

A síndrome do papagaio é uma constante trágica na história da música.

Nem os Los Hermanos escaparam da fúrias dos covers


Os motivos que levam artistas a regravar um sucesso consagrado na voz de outros músicos podem ser os mais diversos: uma sincera homenagem, falta de criatividade, oportunismo barato ou mera curiosidade sobre o resultado final. O fato é que para cada cover interessante, capaz de trazer um borrifo de criatividade ao cada vez mais cinzento cenário musical, surge uma avalanche de versões de péssima qualidade, requentadas sem o menor comprometimento com a obra original. O Guia da Semana pinçou algumas dessas tentativas fracassadas para ilustrar que na maioria das vezes, em time que está ganhando não se mexe.

Chitãozinho e Xororó - Rancho Fundo, de Ary Barroso e Lamartine Babo

Sandy & Júnior devem ter aprendido com os pais a parasitar composições alheias. Para quem acha que Have You Ever Really Loved A Woman, de Brian Adams, é a versão mais famosa na carreira da dupla sertaneja, ledo engano. A famigerada No Rancho Fundo, sucesso absoluto nas vozes de Chitãozinho & Xororó, não passa de uma regravação caipira de dois ícones da música popular brasileira: Lamartine Babo e Ary Barroso, que a compuseram no início da década de 30.

Britney Spears - I Love Rock ´N´ Roll, do The Arrows

Se Britney Spears cantando sua devoção ao rock ´n´ roll só pode ser uma gozação, ouvir sua versão do petardo de Joan Jett, originalmente gravado pela banda The Arrows, pode provocar risos incontidos. O mais cômico do cover é que a loira parece se levar a sério em sua tentativa patética de incorporar trejeitos roqueiros. Para o bem da humanidade, Britney anda perdendo os cabelos em sua saga esquizofrênica, poupando, assim, o ouvido do público de novas assombrações musicais.

The Calling - One e With Or Without You, do U2

Quando Wherever You Will Go estourou nas rádios do planeta, muita gente apostou que o The Calling não passaria de mais uma one-hit-band. Assim que a poeira baixou e a previsão se confirmou, os californianos partiram para a apelação. E a vítima favorita foi o U2, que teve duas de suas obras-primas - One e With or Without You - massacradas.

Alex Band não teve dó do U2
A infelicidade não poderia ser maior: O vocalista Alex Band reduziu uma das melhores músicas da década a uma piada de mau gosto, desfigurando o vocal sóbrio de Bono, enquanto seus companheiros reduziam a guitarra de The Edge a arranjos acústicos para lá de oportunistas. Embora possa se configurar como uma balada romântica, a verdadeira identidade de One é uma canção crucial na carreira dos irlandeses, que brinda e reflete sobre as incongruências de seus integrantes no exato momento em que a banda acenava para um fim. Mas se errar é humano, insistir no erro parece desumano. E foi exatamente isso que o The Calling fez ao esvaziar outro clássico do U2, agora a mítica With Or Without You. A esperança é que Band e seus colegas deixem de lado essa fixação pelo quarteto irlandês o quanto antes.

Cláudia Leitte - O Último Romance, dos Los Hemanos

Uma das preciosidades do álbum Ventura, dos Los Hermanos, O Último Romance foi vítima de Cláudia Leitte, líder do grupo de axé Babado Novo. Durante um programa de televisão, Cláudia torturou a faixa escrita por Rodrigo Amarante durante três intermináveis minutos. Transfigurada em um misto de axé e acústico, a canção - que prima pela riqueza de seus arranjos - perdeu-se na banalidade do momento. Entretanto, os fãs do grupo carioca podem ficar despreocupados, a cantora ainda não tem planos de gravá-la.

Placebo - Where´s My Mind, do Pixies

O Pixies, lendária banda de Frank Black e Kim Deal, emplacou alguns dos maiores hits dos últimos vinte anos, inspirando uma geração de nomes como Nirvana e Radiohead. Ainda assim, o reconhecimento por parte do grande público permaneceu bem aquém do merecido. Como se isso não fosse o suficiente, ainda tiverem que engolir uma insossa regravação de Where´s My Mind, do Placebo, o trio que mais faz suspirar emos mundo afora.

O emo rock do Placebo enterrou um dos clássicos do Pixies


Nenhum de Nós - O Astronauta de Mármore, de David Bowie

David Bowie, o camaleão, desejaria uma camuflagem melhor para se proteger da versão bisonha de Starman, forjada pelo Nenhum de Nós, na década de 80. Rebatizada de O Astronauta de Mármore, a canção, símbolo da época em que Bowie recorria ao célebre personagem Ziggy Stardust, ganhou letra em português e uma levada um tanto quanto brega.

P.Diddy - Every Breath You Take, do The Police

Nos tempos em que P. Diddy era apenas Puff Daddy, o bad boy não perdoou um dos grandes hinos do Police, mandando às favas o bom gosto em um cover dantesco de Every Breath You Take, que ainda ganhou a alcunha de I´ll Be Missing You, em homenagem ao rapper Notorious B.I.G, assassinado em 1997. E o que já era ruim conseguiu ficar pior quando Sting dividiu o palco com Puffy Daddy, evocando um genuíno frankstein sonoro.

Five - We Will Rock You, do Queen

O que pode acontecer quando uma boy band tem a presunção de remodelar um dos maiores clássicos do rock? Em 1999, o falecido grupo Five mostrou sua face oportunista ao regravar o colossal sucesso do Queen, We Will Rock You. Um tempero jovem aqui, um vocal hip hop adocicado acolá, pede-se ajuda para os membros remanescentes do grupo britânico e pronto, está finalizada uma farsa capaz de trazer Freddy Mercury do além-túmulo. Felizmente a versão original do Queen continua sendo um totem do rock, enquanto o Five...

Metallica - Whiskey In The Jar

Muitas vezes, a versão regravada pelo artista passa tão distante da original que seu real sentido acaba sendo esvaziado. A canção tradicional irlandesa Whiskey In The Jar é um desses exemplos. Datada do século XVIII, a música faz parte do folclore da ilha gaélica, tendo sido interpretada por dezenas de músicos distintos. Na versão rock ´n´ roll, ela ficou consagrada na voz de Phil Lynot e sua banda, o Thin Lizzy, na década de 70. Outra gravação de tirar o chapéu é a do dueto entre a lenda folk The Dubliners e os punks do The Pogues. O mesmo não se pode dizer do Metallica, que simplesmente derramou o peso de sua música sobre a antiga versões, não acrescentando nada de original à canção.

A banda irlandesa Thin Lizzy, que restaurou Whiskey In The Jar


Foto: thinlizzylive.com

Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Mais de 12 shows imperdíveis em São Paulo em abril de 2019

Shows

Sandy e Junior no Brasil em 2019

Shows

Sidney Magal faz show no Quintal do Espeto Tatuapé no dia 11 de abril; saiba mais!

Shows

Sandy e Junior: 21 músicas que queremos ouvir na turnê "Nossa História"

Shows

Sandy e Junior confirmam turnê comemorativa de 30 anos; primeiro show é em Recife, dia 12 de julho

Shows

10 atrações brasileiras que você não vai querer perder no Lollapalooza 2019

Shows