Guia da Semana
Shows
Por Anderson Nascimento

Entrevista: Wannabe Jalva

Banda gaúcha integra o line-up do Lollapalooza 2013; saiba que shows do festival os caras não vão perder.

O Wannabe Jalva é uma das atrações nacionais do Lollapalooza 2013 (Facebook oficial)

Na era da internet e do do it yourself, o caminho de uma banda de rock rumo ao sucesso ganhou alguns atalhos importantes. Sem grandes gravadoras para impor limites criativos e visuais, a Geração Y pode fazer música sem amarras coorporativas. Esse é o caso do Wannabe Jalva.

Com apenas um álbum lançado (Welcome to Jalva, 2011), a banda gaúcha conquistou seu espaço na cena indie brasuca sozinha. Já tocou ao lado de nomes como Two Door Cinema Club e Vampire Weekend e, em 2011, abriu o show do Pearl Jam em Porto Alegre.

Com um sonoridade que flerta com o indie - mas sem se esquecer do groove -, o Wannabe Jalva faz um som divertido, bom para dançar. Com letras em inglês e ar descolado, a banda parece ter nascido em Londres ou em Nova York. Nasceu em Porto Alegre. E com orgulho.

Wannabe Jalva estúdioWannabe Jalva gravando em estúdio

A banda volta a encontrar o Pearl Jam na 2ª edição nacional do Lollapalooza, que rola dias 29, 30 e 31 de março, no Jockey Club. O guitarrista/baixista/tecladista Tiago Abrahão conversou com o Guia da Semana e revelou detalhes sobre o novo álbum da Wannabe, contou os shows que não quer perder no Lolla e muito mais. Veja abaixo os melhores trechos do papo:

Início
"Eu e o Felipe (Puperi, vocal/guitarra/teclado/baixo) trabalhamos juntos aqui em Porto Alegre. Nos conhecemos em meados de 2007 e decidimos fazer um som. Primeiro, produzimos uma versão de “Coffe nad TV”, do Blur. Depois convidamos o Rafa (Rocha, vocal/guitarra/teclado/baixo), que a gente conhecia da noite em Porto Alegre, pois todo mundo aqui já teve outras bandas antes. Aí entrou o Paulista, que é o baterista. Gravamos três músicas que rodaram bastante, uma boa galera ouviu. Em 2010, agente tocou no M/E/C/A ao lado de Two Door Cinema Club e Vampire Weeekend e depois fomos pra estrada."

Influências musicais
"As influências são muito diversas. Todo mundo sempre ouviu muito rock. Eu tenho ouvido muito Frank Zappa, Jimi Hendrix, muita música dos anos 1960. Mas eu vim do metal, tinha banda que fazia cover de Megadeth, Pantera. O Rafa ouve muita coisa, desde Crosby, Stills and Nash até Red Hot Chili Peppers. O Felipe curte The Doors, Frank Sinatra..."

Tiago durante show no M/E/C/A Festival
Tiago durante show no M/E/C/A Festival

Sonoridade eletro/indie
"Essa coisa de soar eletro/indie aconteceu na hora, as músicas que a gente compôs na época eram assim, mas não acredito que ser eletro seja uma característica da Jalva. Estamos gravando um disco novo que vai ser bem mais amplo, musicalmente falando. As influências são muitas, não dá para apontar uma vertente só."

Lançamento do novo disco
"A gente está compondo e gravando o disco, que sai no segundo semestre. Na real, agora estamos focados em acertar o show para o Lolla. O Lolla nos fez pensar em coordenar esse ano, que vai ser para compor, criar e produzir muita música. Em algumas semanas a gente deve lançar uma música nova. No momento, estamos ensaiando o show do Lolla e o que deve ser essa turnê do próximo disco."

Diferenças do novo álbum para o Walcome To Jalva
"Vai rolar um amadurecimento natural. A gente passou um ano e meio tocando muito e isso ajudou a aumentar a ligação entre os membros da banda. Isso vai trazer uma coisa nova pro som. Vai continuar sendo rock, mas vai mudar alguma coisa. Acho que agora todo mundo vai estar numa sintonia melhor pra fazer algo que a gente sempre quis. Não vamos mudar radicalmente de estilo musical."

Por que cantar em inglês
"A gente nunca escolheu isso. Até tentamos escrever em português no começo, mas nossas influências são de bandas que cantam em inglês, não necessariamente norte-americanas, pode ser britânica, do Canadá, da Austrália... Então foi muito natural pra gente compor em inglês. Alguns podem falar que a gente está pensando no mercado externo, pode até ser, mas o que a gente sabe fazer é isso."

Experiência de abrir o show do Pearl Jam em Porto Alegre
"Na época, a produtora dos shows do Pearl Jam selecionou várias bandas brasileiras e mandou para eles escolherem uma para abrir o show. O manager do Pearl Jam mandou um email – comigo em cópia – pedindo que o Wannabe Jalva fosse a banda escolhida. O Eddie Vedder viu o nosso show no palco. Depois a gente bateu um papo com ele, o cara falou da Jalva durante o show. Foi um dia muito especial para a banda."

Wannabe Jalvae Eddie Vedder
Integrantes do Wannabe Jalva com Eddie Vedder após show em Porto Alegre

A emoção de reencontrar o Pearl Jam

"Não sei se a organização do Lolla nos colocou no mesmo dia do Pearl Jam por já saber disso, mas o fato é que para nós é superlegal. É genial acontecer isso, ao mesmo tempo que é uma coisa natural, sabe? Nós tocamos em vários lugares ano passado, o pessoal no Lolla nos ouviu. É uma sensação boa e ao mesmo tempo é o que deveria estar acontecendo mesmo, a gente vai, cedo ou tarde, cruzar com outras bandas. Nós também já tocamos com o Two Door Cinema Club, que também está no line-up do Lollapalooza. A gente aprendeu muita coisa com os caras na época."

Shows imperdíveis do Lollapalooza
"Eu não vou perder Flaming Lips. Quero muito ver Cake. Também o Tomahawk, projeto paralelo do Myle Patton. Também tem o Toro Y Moi. Quero ver Criolo, nós já tocamos com ele num festival em Curitiba. Queens of the Stone Age. Pearl Jam. Sem esquecer do Black Keys. Mas o que eu quero muito ver mesmo é o Flaming Lips."

Por que a cena roqueira gaúcha é tão frutífera?
"Porto Alegre é uma capital que é grande, mas não é como São Paulo. O circuito aqui é menor, todo mundo se conhece. É uma capital muito fomentada culturalmente, talvez por conta da colonização. Aqui existem muitos lugares legais para tocar, um deles, o Garagem Hermética, fechou agora. Algumas bandas vanguardistas, pioneiras aqui de Porto Alegre, como o Replicantes, são do rock. Isso ajudou a fomentar a cena daqui, e essas bandas começaram a tocar, fazer discos, sair em turnê. E, ao mesmo tempo, elas estavam sempre muito próximas da gente. Essa proximidade é importante."

► O Wannabe Jalva toca no Lollapalooza no dia 31 de março, às 13h15, no Palco Alternativo. Ouça Welcome to Jalva, disco de estreia dos caras:


Por Anderson Nascimento

Atualizado em 12 Mar 2013.

Mais notícias

Sandy e Junior: 21 músicas que queremos ouvir na turnê "Nossa História"

Shows

Sandy e Junior confirmam turnê comemorativa de 30 anos; primeiro show é em Recife, dia 12 de julho

Shows

10 atrações brasileiras que você não vai querer perder no Lollapalooza 2019

Shows

7 atrações do Lollapalooza 2019 que vêm ao Brasil pela primeira vez

Shows

9 shows imperdíveis em São Paulo em março de 2019

Shows

Trocas do Rock in Rio Card começam nesta quarta-feira (6); saiba mais!

Shows