Guia da Semana
Shows
Por Redação Guia da Semana

Escrito à mão

Sandy acaba de estrear a turnê do álbum Manuscrito, lançado em maio, e totalmente autoral.

Foto: Divulgação

Olhos fechados e leves movimentos com os braços são algumas marcas atuais de Sandy ao cantar

Eclético, mas com traços personalizados; romântico, mas com batidas fortes; intimista, mas com direito a multidões: são algumas das impressões que o público terá ao assistir aos shows da turnê Manuscrito de Sandy Leah Lima. Aos 27 anos, e há três fora dos palcos, a cantora estreou sua turnê solo no último dia 19, na capital paranaense, e mostrou que ainda faz muito bem o que aprendeu em seus 17 anos de carreira ao lado do irmão Júnior: emocionar seus fãs.

O público não se restringe ao mesmo que a seguia no passado. Ele tornou-se muito mais abrangente, variado e conseguiu conquistar adolescentes, jovens e pessoas da terceira idade. Ao Guia da Semana, Sandy revelou que está vendo muita gente da época antiga - que costumava seguir a dupla - nos espetáculos que tem feito.

"São aquelas pessoas que continuam se identificando com a música e isso é muito legal. Mas também há muitos fãs novos", conta. Ela completa que tem visto muitos casais na plateia e que a maioria parece ter mais de 25 anos. Os fãs de São Paulo e Porto Alegre também já puderam conferir o show da turnê Manuscrito e, no dia 12, são os cariocas quem vão receber a cantora, no Vivo Rio.

Foto: Divulgação

O show de estreia da turnê Manuscrito foi no Teatro Positivo, em Curitiba, e estava com os ingressos esgotados semanas antes do espetáculo, assim como tem acontecido nas outras capitais

Novos frutos

Assim como seu público, Sandy também mudou e não é a mais a mesma que ficou eternizada com as músicas Maria Chiquinha, Vamo Pulá e Quando Você Passa. A cantora amadureceu seu gosto musical no novo trabalho e optou por seguir o estilo que mais lhe agrada, interpretando melodias que vão do pop romântico à consagrada MPB, que também são os ritmos que embalam o dia a dia da cantora. "O que mais escuto, atualmente, é pop rock britânico, MPB, folk norte-americano. É bem variado", explica.

Durante a turnê Manuscrito, ela também aparece nos palcos como instrumentista, a frente do piano, tocando pandeiro meia lua e percursão, entre outros. Sua participação enriquece ainda mais a qualidade da banda, formada por Adelino Costa na bateria, Eloá Gonçalves no piano e nos teclados, André Caccia Bava e Maurício Caruso nas guitarras e violões, e Alex Heinrich nos baixos elétricos e acústicos. Quanto ao repertório dos shows, Sandy priorizou as músicas do álbum Manuscrito - que já fazem coro durante as apresentações, principalmente na hora de Pés Cansados (veja o clipe abaixo) - com 13 faixas.  

"Toco o trabalho novo, alguns covers e outras da dupla também, atendendo a pedidos, pois o público queria muito. Também fizemos vários arranjos novos", comenta. Os fãs da cantora realmente vão se surpreender nos shows com a nova roupagem que ela produziu para suas antigas músicas e para as que homenageia grandes nomes da música nacional e internacional, como Marisa Monte, Lenine, Corinne Bailey Rae e Oasis.

Foto: Divulgação

Ao longo do show, Sandy revela seu lado instrumentista e acompanha sua banda com instrumentos variados, como percussão e piano

Transição para o solo

De acordo com a cantora, nessa nova fase tudo se torna um desafio. "Passei 17 anos com o meu irmão e, agora, tenho que liderar tudo sozinha. Tenho a responsabilidade do show, toda a parte prática, além de só eu dar entrevistas. Antes eu dividia tudo. No entanto, o que mais me desafia é escolher tudo sem contar com a opinião dele", revela. Sandy explica que ainda recebe bastante apoio de Júnior, porém, é inegável que sua responsabilidade aumentou.

Ela completa que continuam existindo 'mil olhos' em cima dela, na expectativa para saber o que está fazendo. "Mas eu gosto disso, estou super feliz. O público tem me recebido muito bem", destaca. As treze músicas que compõem o álbum Manuscrito são autorais, inéditas e predominam mais os sons acústicos e suaves.

Um dos grandes destaques do disco é a participação da cantora Nerina Pallot na música Dias Iguais. Sandy, que sempre admirou o trabalho da artista britânica, foi até Londres para gravar essa canção no estúdio próprio de Nerina. A londrina foi a responsável pela exímia interpretação de piano na música e ainda dividiu a autoria com Sandy.




Atualizado em 6 Set 2011.

Mais notícias

Sandy e Junior no Brasil em 2019

Shows

Sandy e Junior: 21 músicas que queremos ouvir na turnê "Nossa História"

Shows

Sandy e Junior confirmam turnê comemorativa de 30 anos; primeiro show é em Recife, dia 12 de julho

Shows

10 atrações brasileiras que você não vai querer perder no Lollapalooza 2019

Shows

7 atrações do Lollapalooza 2019 que vêm ao Brasil pela primeira vez

Shows

9 shows imperdíveis em São Paulo em março de 2019

Shows