Guia da Semana
Shows
Por Adriano Bertin

Gipsy Kings comanda show dançante em SP

Munidos dos inseparáveis violões, músicos embalam público do Credicard Hall com repertório recheado de clássicos.

Músicos do Gipsy Kings tocam clássicos em São Paulo (Flickr / Rafael Koch Rossi)

Na noite desta quarta-feira (28 de março) – data que trouxe uma interrupção na longa série de dias quentes em São Paulo, com temperatura chegando aos 10° - o público paulistano foi brindado com um show dançante do Gipsy Kings, no Credicard Hall.

Minutos antes dos músicos ciganos subirem ao palco, um anúncio de surpresa trouxe a informação de que Nicolas Reys, dono da principal voz do grupo, estava sofrendo com uma laringite que o impediria de cantar.

Confira os shows internacionais de 2012
Veja os shows que acontecem nesta semana
Bob Dylan vem ao Brasil com longa turnê
Nova turnê do Paul McCartney pelo Brasil
Veja a entrevista exclusiva com Laura Pausini

Os momentos de tensão e dúvida que sucederam a primeira canção da noite foram quebrados com performances vocais surpreendentes dos demais integrantes da banda. Organizando um verdadeiro revezamento de idas aos microfones, mas sem deixar de lado os respectivos violões, os músicos fizeram o público se movimentar nas cadeiras até mesmo durante as faixas instrumentais.

Ao passo que os ciganos iam fazendo suas tradicionais trocas de instrumentos e saídas de cena – tudo sem a menor cerimônia ou ensaio -, os fãs iam deixando de lado a timidez e passavam a abandonar as poltronas para dançar e rebolar a rumba flamenca.

Gipsy Kings (Crédito: Flickr / Rafael Koch Rossi)

O ponto alto da noite, como já era esperado e desejado por todos que lotavam a casa, chegou com os clássicos “Baila Me”, “Volare” e “Bamboleo”. A interpretação destas canções mudou a atmosfera e revelou figurinos curiosos em meio as mulheres presentes. Saias longas e coloridas, lenços e rosas vermelhas nos cabelos, além de brincos, colares e acessórios saltaram aos olhos de todos que testemunharam a apresentação.

O show chegou ao fim com uma chuva de aplausos, que traduziu perfeitamente a satisfação do público. Ao final, o que se viu no palco foi um espetáculo que passa bem distante das superproduções de hoje em dia, mas que, ao mesmo tempo, oferece bons momentos aos fãs da boa música, com ótima execução e repertório muito bem escolhido.


Por Adriano Bertin

Atualizado em 10 Abr 2012.

Mais notícias

Agenda: lives de 22 de maio

Shows

Confira a agenda de lives imperdíveis em junho de 2020

Shows

Confira as lives imperdíveis no Dia das Mães 2020

Shows

De Marília Mendonça a Zeca Pagodinho: confira as live shows imperdíveis deste sábado (09) e domingo (10)

Shows

The Rolling Stones lança série semanal no Youtube; saiba tudo

Shows

Transmissão do festival "One World: Together At Home" na TV e internet

Shows