Guia da Semana
Shows
Por Redação Guia da Semana

Lançamento - Rap

Casa di Caboclo lança novo álbum com 10 mil cópias gratuitas.

Carol Carneiro

O grupo paulistano de rap Casa di Caboclo lança em setembro o segundo álbum de estúdio, Poético, Etílico e Ritmado. Serão 10 mil cópias distribuídas pelo país gratuitamente e encartadas na revista +Soma, além de uma promoção com aLeda, que distribuirá 500 unidades do CD na compra de um produto ainda a ser definido.

Fundindo as cores do carnaval e do samba com os tons cinza de São Paulo, o coletivo assume mais ainda as raízes que o MC e fundador do grupo, Crespo, herdou de seu pai, o compositor Barbosa – autor do samba Embaixada de Sonho e de Bamba, da Mocidade Alegre (vencedor do carnaval de 1980 e eleito em 2000 o melhor samba-enredo do Séc.XX de SP). Isso pode ser percebido logo no encarte que reúne referências brasileiras presentes no disco, criado pelo artista visual e grafiteiro, André Filur.  

Ao apertar o play, a voz de Nara Leão sampleada da trilha sonora de Ganga-Zumba,filme de Cacá Diegues que dá título à primeira faixa de Poético Etílico e Ritmado, invade as caixas de som e se mistura à banda e às rimas de Crespo. A partir daí, samba e rap se encaixam de forma honesta e natural, anunciando um CD descontraído, de raiz e equilibrado, como um bom bamba que não permite ficar parado aqueles que não são doentes do pé.

Como prévia do disco, a banda disponibilizou em seu soundcloud as músicas: A Dona do Barraco – com releitura no refrão da música Desafio, dos compositores Luis Américo e Bráulio de Castro; O Pagador de Promessas (Oyá) – refrão do samba-enredo de 1989 da Rosas de Ouro; e Gago Apaixonado – releitura do clássico de Noel Rosa que rendeu ao grupo o prêmio Oi Novo Som versão Noel Rosa. Com um feito inédito à premiação, o Casa di Caboclo é a primeira banda eleita tanto por voto popular quanto do júri especializado.

Mais moradores na casa

Neste novo trabalho, as batidas ganharam a dimensão de instrumentos, formando a banda com Crespo no microfone, DJ Cris nas pick-ups, Neto na bateria, Lipe Torres no baixo, Leonardo Portella na guitarra, Osmar Sorriso na voz de apoio e no teclado, Léo Cunha, que também produziu o álbum e mixou e masterizou ao lado de Buguinha Dub, engenheiro de som que trabalhou durante muitos anos com Racionais MC’s e Chico Science e Nação Zumbi. Além da banda, o grupo pôde ter a honra e o peso das participações especiais do flautista Alexandre Daloia (Banda Sinfônica de São Paulo), da cantora Barbara Marques e da Velha Guarda da Mocidade Alegre e da Sociedade Rosas de Ouro.


Atualizado em 2 Dez 2011.

Mais notícias

Sandy e Junior no Brasil em 2019

Shows

Sandy e Junior: 21 músicas que queremos ouvir na turnê "Nossa História"

Shows

Sandy e Junior confirmam turnê comemorativa de 30 anos; primeiro show é em Recife, dia 12 de julho

Shows

10 atrações brasileiras que você não vai querer perder no Lollapalooza 2019

Shows

7 atrações do Lollapalooza 2019 que vêm ao Brasil pela primeira vez

Shows

9 shows imperdíveis em São Paulo em março de 2019

Shows