Guia da Semana
Shows
Por Redação Guia da Semana

Quatro rappers internacionais para você escutar e curtir

A mulherada representa quando assunto é rap, tanto no Brasil quanto fora dele.

Erykah Badu (Reprodução)

Nós já te mostramos as mulheres que estão arrasando no rap nacional e agora chegou a vez das gringas, que também não deixam de representar no cenário. Tanto as mais antigas, da década de 1990, como Erykah Badu e Lauryn Hill, até os nomes, como  Azealia Banks e M.I.A, mostram que as mulheres não são o sexo frágil e conseguiram conquistar espaço em um meio tão masculinizado quanto o do hip hop. Aproveite para curtir abaixo alguns bons raps feitos por mulheres.

+ Conheça os principais músicos do estilo Afrobeat
+ As 9 melhores parcerias da música brasileira
+ Confira os novos trabalhos de quatro cantores das antigas

Erykah Badu

Essa texana de 43 anos foi uma das responsáveis pela reinvenção do soul. Os turbantes coloridos e grandes que ela costumava utilizar fizeram bastante sucesso na época e marcaram bastante a imagem dela por serem tão originais quanto o som que ela fazia.

Ela lançou os álbuns Baduizm e Live, em 1997, Southern Girl, em 1999, Mama’s Gun, em 2000, Worldwide Underground, em 2003, Badu, em 2007, New Amerykah Part One, em 2008, Live, em 2009 e New Amerykah Part Two Return Of The Ankh, em 2010. Ela já ganhou 4 Grammys e foi indicada a outros 15.

Azealia Banks

Ela tem apenas 23 anos de idade, mas já está causando bastante alvoroço no mundo fonográfico. Azalea misturou, assim como outras como Iggy Azalea e Nick Minaj, o hip hop a batidas pop sem perder a originalidade.

Laurun Hill

Laurun Hill estourou na década de 1990 com o The Fugges, banda que também continha Wyclef Jean e Pras Michel. Ela tem 39 anos e recentemente retomou a carreira, que estava parada há algum tempo, e foi duramente criticada. Ela passou pelo Brasil recentemente, mas também não obteve muito sucesso na empreitada.

O melhor de Hill está no passado, em sua carreira solo durante os anos 1990 com os Fugges. Ela já foi indicada onze vezes ao Grammy e levou para casa cinco deles. Escute abaixo seu primeiro e melhor álbum na integra.

Ana Tijoux

Ana é francesa radicada no Chile e começou a carreira com o grupo Makiza, que a tornou famosa na América Latina. Durante a carreira solo ela fez bastante sucesso com o single "1977" e agora ela concorre ao Grammy Latino na categoria de melhor canção urbana com o single Venga, do recentemente lançado álbum de mesmo nome.

Além das músicas da MC serem carregadas de significados políticos pertinentes a América Latina, ela também é elogiada por ter modificado o hip hop latino americano.

 

 


Atualizado em 1 Out 2014.

Mais notícias

10 festivais de música no Brasil que você precisa ir uma vez na vida

Shows

11 shows imperdíveis em São Paulo em junho de 2019

Shows

Confira as melhores músicas de 2019... até agora!

Shows

Confira as atrações internacionais do Rock in Rio 2019 que também farão shows em São Paulo

Shows

Confira os melhores clipes de 2019... até agora

Shows

Shows em comemoração ao Dia dos Namorados 2019 em São Paulo

Shows