Guia da Semana
Shows
Por Anderson Nascimento

Raça Negra na Virada Cultural 2013

Envolto pelo "hype" que sua obra conquistou nos últimos tempos, grupo reúne público variado neste sábado.

Luiz Carlos, vocalista do Raça Negra (Divulgação)

Este ano, a Virada Cultural investiu ainda mais na diversidade cultural. E o Palco Praça da República é um dos grandes exemplos dessa preocupação da organização do evento. Dedicado exclusivamente ao samba, o espaço teve o Raça Negra como primeira atração, abrindo os trabalhos, às 18h.


Um dos ícones do gênero "pagode romântico", o Raça Negra - que sempre teve público leal - voltou aos holofotes da grande mídia graças ao revival da década de 1990, período que marcou o auge do grupo liderado pelo vocalista de língua presa Luiz Carlos.

Os milhares que acompanharam a apresentação do Raça Negra na Virada mostraram o quão heterogêneo é seu público. Uma mistura incontável de estilos cultiva admiração pelo grupo: da senhora de meia idade que gosta do som desde que tinha vinte e poucos anos nos anos 1990 até o rapaz novo e "descolado" que pegou carona no hype que hoje envolta a obra de Luiz Carlos e cia.

Ao som de hits como "Cigana", "Que pena", "Jeito felino" e "Deus me livre", o Raça Negra contagiou o público variado que lotou o Palco República. Mas, o grande momento da noite, claro, ficou para o final: o hino "Cheia de manias" - aquela do Di di di di di di diê - fez os milhares cantarem junto. Tribos distintas unidas pela paixão ao Raça Negra.


Por Anderson Nascimento

Atualizado em 19 Mai 2013.

Mais notícias

Agenda: lives imperdíveis em março de 2021

Shows

Lives de Carnaval: confira a agenda completa dos shows virtuais

Shows

Agenda: lives imperdíveis de fevereiro de 2021

Shows

Shows nacionais em São Paulo em 2021

Shows

Shows internacionais em São Paulo em 2021

Shows

Confira a agenda de lives imperdíveis em dezembro de 2020

Shows