Guia da Semana
Shows
Por Redação Guia da Semana

Um barzinho e um violão...

...sem ser um barzinho e um violão..

Foto: Getty Images

Sábado fui assistir um amigo de faculdade tocar em um bar, chamado Sr. Mostarda (Sim, o Sr. Mostarda, com castiçal na sala de música), no bairro Campo Belo, em São Paulo. O bar é muito bom, com um ambiente legal, pessoas jovens e a região ainda é uma novidade, ou seja, não é abarrotada como a Vila Olímpia ou a Vila Madalena. Enfim, fui mais com o espírito de prestigiar o amigo que largou tudo para seguir a carreira musical, do que avaliar se a porção de fritas estava crocante ou se o chope estava gelado. Fui surpreendido com uma agradável surpresa.

É comum um bar hoje ter um músico, voz e violão, para ter um som ambiente, afinal, é muito melhor que um cd com músicas que o próprio dono do bar escolheu. O problema é quando o bar tem um músico comum. Repertório comum, arranjos comuns, som comum, noite comum. Não estou criticando a qualidade musical, ou o talento dos músicos que tocam em bares. Sei que tem muita gente boa por aí, capaz de produzir coisas realmente boas. Mas acho que falta aquilo que move o músico, um desejo de criar, experimentar, correr atrás do novo, sem medo do que as pessoas possam achar. É por isso que me surpreendi ao ver o show de Stenio Moura.

Cheguei cedo, umas 10 horas da noite. Ainda não tinha muita gente e deu para escolher uma boa mesa. Stenio já estava tocando. E durante o tempo que fiquei por lá, o repertório passou por John Mayer, Dave Matthews, Zeca Baleiro, Skank, Lenine, Tim Maia e músicas autorais. Notei que a maior parte do tempo, as pessoas estavam mais interessadas em ouvir as músicas do que colocar o papo em dia, contar como foi o Natal e o Ano Novo. O que é bom para o bar, para ele e, principalmente, para a música.

Espero que mais gente como Stenio se dediquem de verdade à música. Sei que existem centenas de outros músicos ainda presos em seus próprios casulos, mas que precisam de apenas um empurrãozinho. Agora quem quer levar como um hobbie e continuar tocando o mesmo repertório, sem problema algum. Tem muita gente que gosta. Eu também. Só não fique chateado se ninguém aplaudir no final de cada música.

Quem é o colunista: Fernando Segredo.

O que faz: Redator Publicitário.

Pecado gastronômico: Comida italiana ou japonesa.

Melhor lugar do Brasil: Os lugares que ainda não conheci.

O que está escutando em seu mp3, iPod ou no carro: Dave Matthews Band, João Gilberto, Vanessa da Mata

Fale com ele: [email protected] ou acesse seu blog

Atualizado em 1 Dez 2011.

Mais notícias

Agenda: lives imperdíveis em abril de 2021

Shows

Agenda: lives imperdíveis em março de 2021

Shows

Lives de Carnaval: confira a agenda completa dos shows virtuais

Shows

Agenda: lives imperdíveis de fevereiro de 2021

Shows

Shows nacionais em São Paulo em 2021

Shows

Shows internacionais em São Paulo em 2021

Shows